O pitbull é perigoso?

janeiro 11, 2020
A educação e o uso que foi feito dos exemplares dessa raça podem ter influenciado a personalidade e o comportamento dos cachorros pitbull.

Os pitbulls e outras raças de características semelhantes ganharam fama de ser agressivos. Por isso, eles foram incluídos em um grupo denominado “raças potencialmente perigosas”. O que há de verdade nessa afirmação? O pitbull realmente é perigoso?

Afinal, o pitbull é perigoso?

Muitos debates já foram feitos e continuam sendo feitos sobre os cachorros pitbull serem perigosos por natureza ou por educação. Então, por que esses cachorros ganharam a fama de agressivos?

Pois bem, em primeiro lugar porque quando essa raça de cães apareceu, eles eram usados para brigas e apostas, o que exigia uma educação agressiva que, como era de se esperar, se refletia no seu comportamento ao longo da sua vida. Portanto, poderia ser transferida aos seus descendentes de maneira genética.

Isso não significa que todos os cachorros pitbull tenham genes agressivos, muito pelo contrário. Contudo, desde que eles nascem já são classificados como uma raça potencialmente perigosa.

Pitbull se divertindo com sua dona

Outro dos fatores que influenciaram essa classificação é, sem dúvida, o fato de que essa raça é relacionada com a agressividade e o perigo. Portanto, boa parte dos pitbulls são educados para ser cães de briga ou para ser cachorros de guarda de grandes propriedades, caso entre algum intruso. De novo, começa um círculo vicioso.

Estudos científicos já demonstraram que, se não houver uma educação agressiva no meio, a personalidade natural dos cachorros pitbull é muito tranquila e amigável.

Há outros cachorros, como os chihuahuas, que são muito selvagens e neuróticos, ainda que o seu tamanho nos leve a não vê-los como uma ameaça.

Segundo Everardo Becerra, veterinário da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da UNAM, os donos desse tipo de cachorro são parte crucial do desenvolvimento e do temperamento deles. Embora os cachorros pitbull sejam temperamentais e possam reagir de forma mais brusca diante de certas situações, isso não significa que eles sejam cachorros agressivos.

É possível evitar que um pitbull seja agressivo?

Sim, é possível que um pitbull não seja perigoso. Ainda que muitos afirmem que parte da sua agressividade está nos genes, há quem creia que, se isso for verdade, esses genes podem ser “modificados” se combatidos com atos bondosos desde a infância.

Pitbull passeando em parque

A Sociedade Americana para a Prevenção da Crueldade Animal afirma que as experiências positivas podem fazer com que, se realmente existirem genes que influenciam a agressividade dos cachorros, eles não “acordem” nunca. Este é o seu comentário textual:

“Experiências positivas nos primeiros anos de vida do cachorro, como a socialização, são consideradas fundamentais para prevenir as tendências agressivas. Os filhotes tendem a brincar e se comunicar com os outros cachorros, pessoas e espécies, algo que vai ficar na mente deles por toda a sua vida”.

“Os cachorros pitbull reagem mais às emoções que eles percebem, mas, como todo cachorro, se você orientá-lo de maneira correta, ele será como qualquer outro cão. A raça não determina a agressividade de um exemplar, mas cada um pode ter um temperamento diferente”.

Onde está a chave, então? Pois bem, a chave reside em educar um cachorro obediente, que saiba interagir com outros animais e outras pessoas, e que saiba qual é o lugar que ele deve ocupar no seu lar.

É verdade que já houve muitas notícias sobre ataques de cachorros pitbull, mas também há muitos outros dessa raça que vivem tranquilamente com os seus donos sendo carinhosos e amigáveis com a família e com os outros. Portanto, o importante é educá-los de maneira adequada, pedindo ajuda a um adestrador profissional se for necessário.

Os cachorros pitbull têm a agressividade nos genes? Bom, há aqueles que afirmam que sim e aqueles que afirmam que não. Seja como for, esses cachorros não são tão diferentes de outros: dependendo do exemplar que você escolher, ele vai ter uma personalidade ou outra. No fim, é como uma loteria, não é mesmo?

  1. Chang C, Mendoza C, Andrade M. Reglamento De Tenencia Y Manejo Responsable De Perros. Minist Agric Ganad y pesca. 2009;
  2. Mariotti V, Amat M, Hervera M, Baucells M, Manteca X. Impact of environmental factors on canine and feline behaviour: Diet, management and physical exercise. Clínica Vet pequeños Anim. 2009;
  3. Manteca X. Diagnóstico de los diferentes  tipos de agresividad del perro  dirigida hacia las personas. Clínica pequeños Anim. 1992;