Píton real: características, comportamento e habitat

março 3, 2019
Ela foi apelidada de píton bola, porque se enrola para proteger suas áreas mais sensíveis contra ataques; tem visão infravermelha, e é capaz de detectar variações de 0,001 graus, conseguindo ver sua presa no escuro. 

A píton-real (Phyton regius) é uma das serpentes domésticas mais conhecidas, principalmente devido à sua timidez e tranquilidade. Na verdade, também é conhecida como píton bola, porque se enrola sobre si mesma para se proteger.

Quem são as pítons?

As pítons, como a píton real, são parte da família das constritoras. Ou seja, eles matam suas presas enrolando seus anéis ao redor de suas costelas, sufocando a presa.

As pítons lembram muito as jiboias-constritoras, mas pode ser diferenciadas umas das outras porque as pítons apresentam uma fileira de dentes maiores no osso premaxilar, no maxilar superior. 

Além disso, as jiboias-constritoras são ovovivíparas: os ovos se desenvolvem dentro de si, dando a impressão de que dão à luz seus filhotes; enquanto as pítons são ovíparas e põem ovos fora do corpo, como a maioria dos répteis.

Características da píton real

A píton real pode atingir 1,5 metro de comprimento e 1,5 quilo, podendo chegar aos 30 anos de idade; em cativeiro, algumas chegaram a viver 40 anos.

Píton real

Seu padrão original é preto com desenhos dourados, marrons e alguma mancha nas costas, embora o padrão original tenha se modificado pela criação seletiva. Isso a transformou em uma das cobras com mais variações de cor, principalmente para suprir a enorme demanda dessa cobra como animal de estimação.

As fêmeas são geralmente maiores que os machos; estes têm esporas maiores na cloaca do que as fêmeas. Depois de colocar até 11 ovos, a píton real os incuba por dois meses, nos quais quase não se separa deles.

Comportamento da píton real

Como já mencionado, o apelido píton bola vem do seu comportamento de defesa: A píton real se enrola sobre si mesma, protegendo assim suas áreas mais sensíveis: pescoço e cabeça.

Este animal é mais ativo durante a noite, que é quando ela sai para caçar pequenos mamíferos e até mesmo pássaros e répteis.

Como outras cobras, sua mandíbula pode engolir presas inteiras e seus dentes curvados para dentro permitem que as presas não escapem. 

Foças termorreceptoras: a arma secreta

Como outros ofidianos, as pítons têm detectores de temperatura, especificamente nos lábios. Esses órgãos receptores são extremamente sensíveis e detectam variações de temperatura de 0,001 graus.

Píton real constritora

Isso permite que cobras como as pítons detectem a luz infravermelha. Ou seja, eles podem ver suas presas mesmo quando há escuridão total; graças ao calor que elas emitem.

Nem todas as cobras podem fazer isso, mas a píton real é um das que têm essa habilidade.

Habitat da píton real

A píton real é encontrada apenas no continente africano, principalmente em uma faixa subsaariana que atravessa países como Nigéria, Congo ou Angola. 

Vive em áreas com climas diversos, de zonas de savana a áreas de selva, com chuva abundante.

Para algumas culturas no sudeste da Nigéria, este animal é considerado o símbolo da terra, então eles nunca machucam essas cobras, e as protegem com particular cuidado e delicadeza.

De fato, muitas comunidades igbos constroem pequenos caixões se uma píton real morre por acidente. 

Seu nome verdadeiro vem do que se acredita ser a serpente que Cleópatra, a imperatriz do antigo Egito, usava em seu pulso como uma pulseira.