Por que alguns gatos brancos são surdos?

Nem todos os gatos brancos são surdos: a explicação para isso está na genética
Por que alguns gatos brancos são surdos?

Última atualização: 04 Fevereiro, 2021

Certamente você já ouviu falar que gatos brancos com olhos azuis são surdos. Contudo, isso nem sempre é verdadeiro: nem todos os gatos brancos são surdos. A probabilidade de ser surdo é baseada na genética da cor do animal.

A genética da cor em gatos

Existem muitos caracteres genéticos que dependem da ação cumulativa de vários genes, da interação com outros genes ou até mesmo do meio ambiente. A cor nos felinos é um exemplo desse tipo de caráter genético.

Existe muita variedade na cor dos gatos, resultado do cruzamento entre gatos com diferentes camadas de cores. Em um único indivíduo, a cor pode ser determinada pela ação de vários genes e, dependendo da herança que tiverem recebido, apresentar uma relação de dominância diferente entre seus alelos.

Um alelo é uma versão de um gene, de modo que para o mesmo gene podemos ter um alelo que pode ser dominante ou recessivo. Dependendo dos alelos que se combinarem para formar a pelagem, o gato adulto terá uma determinada coloração.

A genética

Gatos brancos e o gen White

gen White em gatos é responsável pela despigmentação: está relacionado à falta das células que produzem a cor, os melanoblastos a partir dos quais os melanócitos se desenvolvem. A cor branca é a falta de pigmentação e se deve à ausência da melanina, substância que os melanócitos produzem.

Os alelos W do gen White explicam as manchas brancas no gato. Existem quatro alelos para esse gene que definem quatro fenótipos diferentes e têm a seguinte relação de dominância: (WT > Wh > Wl > w+).

  • Despigmentação total. Causada pelo alelo WT, que predomina sobre os outros alelos e mascara a coloração que os outros contribuem. Esse fenômeno é chamado de efeito epistático. Também está associado a olhos azuis ou verdes, em um ou em ambos. É esse tipo de gato que tem maior tendência à surdez.
  • Manchado. Esses gatos podem ter áreas manchadas de outras cores, como laranja.
  • Manchado parcial.
  • Revestimento sólido. Esses gatos são recessivos para o alelo w+w+. Não são gatos brancos.

O albinismo em gatos ocorre por um gene diferente. Cada camada de cor nos gatos é determinada por genes diferentes e pela interação entre eles.

Por que a cor branca está relacionada à surdez?

Como você já sabe, os melanócitos têm um papel direto na expressão da cor dos animais, tanto no pelo, quanto na pele e nos olhos. Mas também estão relacionados à formação do sistema auditivo durante o desenvolvimento embrionário.

A expressão de W faz com que, durante o desenvolvimento embrionário, as células que formam os melanócitos não atinjam diferentes partes do corpo do gato e produzam cor. Por isso, ocorrem manchas brancas, olhos azuis ou despigmentação total. Se os melanoblastos não migrarem para o que será a futura orelha do gato, ela não se desenvolve totalmente e pode dar origem a um gato surdo.

Nem todos os gatos brancos são surdos: isso dependerá de sua herança genética, especificamente da forma do gen White que tiver recebido dos seus pais.

Por que a cor branca está relacionada à surdez?

Alguns gatos brancos são surdos: como saber?

Pode ser difícil dizer apenas olhando para o animal, pois ele pode compensar a surdez com o resto dos seus sentidos. Os gatos têm olfato altamente desenvolvido, boa visão noturna e capacidade de detectar movimentos graças ao bigode, portanto, para confirmar a surdez, é preciso levá-lo ao veterinário para um teste específico.

Esse teste é chamado de teste BAER (Brainstem Audirtory Evoke Response) e registra a atividade elétrica na cóclea e nas vias auditivas do cérebro quando um som é reproduzido.

Pode interessar a você...
5 conselhos para cuidar de um gato surdo
Meus Animais
Leia em Meus Animais
5 conselhos para cuidar de um gato surdo

Se você adotou um gato surdo mas não sabe ao certo como cuidar dele, não perca os conselhos que compartilhamos neste artigo.



  • Jaume Camps. Genética en gatos y normas del color del pelo.
  • Dunner S, Sevane N. Canis et felis. Genética de la coloración de capas y mucosas en el perro y en el gato.
  • Test Baer Service