Por que meu gato não interage com outros gatos?

Os gatos podem parecer seres antissociais, mas como qualquer outro animal, eles devem interagir com outros membros da mesma espécie. O que acontece se eles evitarem esse comportamento?
Por que meu gato não interage com outros gatos?

Última atualização: 26 Junho, 2021

Para um felino que vive com outros de sua espécie, a companhia de seus pares pode ser muito benéfica quando você sai de casa e os deixa um tempo sozinho. No entanto, ao trazer um novo membro para a família, você pode descobrir que seu gato não interage com outros gatos ou que esse tipo de interação lhe causa estresse.

Para entender por que isso acontece, é fundamental estudar todos os fatores que podem estar afetando o comportamento do felino: desde o ambiente até as possíveis agressões, passando pela infância do animal. Neste artigo, você terá uma visão geral de todos eles para saber como proceder e corrigir o comportamento antissocial do seu gato.

O ambiente do gato

O primeiro dos fatores que afetam a forma como o seu gato interage com outros de sua espécie é o ambiente em que vive. A capacidade de exploração e o tamanho da casa em que reside influenciam na recepção que o novo inquilino poderá ter em uma dinâmica já estabelecida.

Em outras palavras, um gato que pode sair livremente será menos territorial dentro de casa. Por outro lado, se você morar em um apartamento pequeno, é possível que a falta de espaço impeça ambos os membros de terem uma área segura a considerar como sua. Como outros animais, quando confinados em um espaço pequeno, os gatos tendem a lutar.

Por que meu gato não interage com outros gatos?

Um gato deve se acostumar a estar com outros animais. É uma espécie que não é gregária na natureza, então compartilhar espaço com outro felino deve ser um comportamento ensinado.

Isso é mais acentuado em gatos que nunca saem de casa e, portanto, não têm contato com outros de sua espécie.

É por isso que os especialistas recomendam fazer uma apresentação progressiva e tranquila entre os gatos. Quando um novo felino é introduzido abruptamente na casa, é mais provável que ambos fiquem estressados. Além disso, o risco de agressões e brigas aumenta consideravelmente.

A importância da socialização

Por outro lado, o processo de socialização de um gato em seu estágio de filhote determinará amplamente como ele vai se relacionar na idade adulta. Embora a agressividade tenha um fator genético, só isso não é suficiente para definir o comportamento do felino: o ambiente tem muito a ver com isso.

Os filhotes passam por um estágio crítico de aprendizado, entre a 3ª e 9ª semana, podendo se estender até a 16ª, denominado período de sensibilidade. Durante esse tempo, os gatinhos são muito receptivos a estímulos externos e aprendem a socializar com a mãe.

Se esse processo for interrompido, o gato ficará mais propenso a demonstrar um comportamento agressivo na vida adulta. Mas não tenha medo: gatos adultos também podem aprender a socializar, embora seja um processo mais lento. Portanto, se você acolheu um gatinho órfão, ele também pode ter companheiros felinos.

Meu gato não interage com outros gatos por causa de uma experiência ruim

Se o seu felino associa outros da mesma espécie a uma experiência negativa, como uma briga feia, por exemplo, ele pode não querer ter relações com eles. Essa rejeição a outros gatos também pode ser corrigida. Você não precisa ter medo, mas deverá ter muita paciência, pois é um processo lento e trabalhoso.

Velhice e doença

Um gato idoso, que precisa mais do que nunca descansar e não se estressar, tem maior probabilidade de rejeitar outro de sua espécie. Além disso, o excesso de energia em filhotes ou adultos jovens pode ser irritante para um felino em seus últimos anos de vida.

Por outro lado, um gato que está com dor ou doente pode evitar o contato com outros membros da mesma espécie. Você poderá notar isso facilmente, porque provavelmente ele também não vai querer se socializar com você, uma mudança repentina de comportamento.

Tipos de agressividade em gatos

Quando um gato não interage com outros gatos e a coexistência é forçada, é mais provável que ocorram brigas. Quando isso acontece, é necessário identificar o motivo da agressão. Existem as seguintes possibilidades:

  • Agressão defensiva: ocorre quando um gato tenta se proteger de um ataque e, além disso, acha que não conseguirá escapar dele. Quando o felino abaixa as orelhas, esconde a cauda e se afasta com o pelo em pé, é bem possível que ataque por se sentir encurralado.
  • Agressão redirecionada: esse ataque tem como alvo um animal que não é o causador da agressão. Normalmente, isso acontece porque o gato não tem possibilidade de atacar seu alvo principal, por estar atrás de um vidro, por exemplo.
  • Agressão territorial: se o gato sentir que sua área pessoal está invadida, tentará defendê-la. Seu território pode variar de uma esquina a um bairro inteiro. Essa é a forma mais comum de agressão quando um novo felino chega em casa.
  • Agressão entre machos: a causa usual desse tipo de ataque é a competição pelo direito de reprodução. Geralmente, são brigas rápidas e escandalosas, mas é raro que os oponentes fiquem gravemente feridos.

 

Dois gatos gêmeos olhando para a câmera.

O que devo fazer se meu gato não interagir com outros gatos?

O problema da socialização em uma casa pode se tornar algo grave para os gatos. É necessário ter paciência e, caso a apresentação gradativa não funcione, consulte um especialista em comportamento animal. Por outro lado, antes de acolher outro gato, pense bem se é uma decisão que realmente beneficia o seu animal: seja responsável.

Pode interessar a você...
Fobia de gatos: o que é e como agir
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Fobia de gatos: o que é e como agir

Gatos são animais simpáticos, mas para alguns eles são uma ameaça. Se ao estar perto de um felino você sente pânico, pode estar sofrendo de fobia d...