Por que meu gato persegue a própria cauda?

O comportamento de perseguir a própria cauda é preocupante? À primeira vista, parece engraçado, mas você deve se certificar de que não há nada de errado por trás disso.
Por que meu gato persegue a própria cauda?

Última atualização: 11 Junho, 2021

Os felinos são uma fonte inesgotável de momentos engraçados, principalmente na internet. No entanto, se um gato está perseguindo a própria cauda, pode não ser divertido para ele. É necessário levar em consideração alguns fundamentos para confirmar que se trata de um comportamento de brincadeira, e não um sinal de transtorno.

As razões para esse curioso mecanismo de comportamento mudam ao longo das diferentes fases da vida do felino. Neste artigo, você encontrará uma revisão linear sobre o tema e algumas maneiras de corrigir esse comportamento, caso se mostre um problema.

Persegue a cauda quando filhote

Na infância, assim como outros animais, os gatos aprendem a se desenvolver no mundo e para isso devem explorar. Graças a essa característica comportamental, eles aprendem o que é prejudicial ou perigoso e o que é divertido, embora ao longo do caminho possam ser observados comportamentos um tanto ecléticos.

Quando um filhote persegue a própria cauda, é provável que ele esteja desenvolvendo seus instintos de caçador brincando. Na verdade, esse comportamento é muito comum nessa fase da vida.

Desde que não sejam observadas feridas ou alopecia, não se preocupe: é uma das maneiras através das quais os gatos aprendem a caçar coisas em movimento.

Também é uma forma de liberar energia e com certeza você vai notar esse comportamento nos momentos em que o gato começa a pular e brincar de repente. Além disso, se for um animal que não sai de casa, precisará de mais momentos de brincadeira para se divertir, de modo que o animal pode perseguira cauda mais do que o normal.

 

Um dos animais que os egípcios adoravam.

E se o gato que costuma perseguir a cauda for um adulto?

Na fase adulta, as coisas mudam: o felino já aprendeu a caçar, brincar e respeitar os limites. É por isso que o fato de o gato estar perseguindo a própria cauda é uma questão mais preocupante quando ele é mais velho.

Nessa fase da vida, o gato deve estar maduro o suficiente para saber que sua cauda não é um brinquedo. Portanto, se ele exibir esse comportamento repetidamente, você pode estar lidando com uma estereotipia ou um comportamento compulsivo. Algumas das causas desse sinal patológico em gatos adultos são as seguintes:

  • Falta de estimulação: se o felino não tem enriquecimento ambiental suficiente no seu dia a dia, o tédio pode levá-lo a desenvolver estereotipias.
  • Déficit de socialização: seja com outros gatos ou com humanos, se esse aspecto for negligenciado, podem surgir comportamentos compulsivos.
  • Estresse e/ou ansiedade: os gatos são muito sensíveis ao estresse. Para alguns indivíduos, uma pequena mudança na rotina pode causar grande desconforto.
  • Episódios traumáticos: uma experiência ruim, como abuso ou negligência, pode afetar a saúde mental de um felino de várias maneiras.

Se você souber de algum caso ou achar que seu felino pode estar sofrendo com isso, é importante trabalhar para corrigir o problema e interromper sua evolução. Para fazer isso, confira algumas dicas abaixo.

Como evitar ou corrigir essa estereotipia

Uma vez diagnosticada corretamente a origem desse comportamento, o primeiro passo é enriquecer o dia a dia do seu gato. Aqui estão algumas das muitas maneiras de fazer isso:

  • Socializar com ele diariamente: você mora com um felino, por que não aproveitar sua companhia? Tanto brincando com o animal quanto observando-o enquanto ele brinca, você vai se divertir e ele se sentirá acompanhado.
  • Localizar e eliminar todas as fontes de estresse: às vezes pode ser um pouco difícil saber o que está incomodando o animal, mas é importante suprimir esses estressores, caso contrário não será possível avançar na recuperação.
  • Descartar doenças físicas: uma condição como a parasitose externa pode ser a causa que leva o gato a perseguir a própria cauda. Nesse caso, assim como na presença de dor, o gato também morde a cauda.

 

Um dos gatos com menos doenças.

Como acontece com todos os problemas de comportamento, a última recomendação é sempre que, em caso de dúvida, você procure um especialista para receber conselhos. As estereotipias podem ser corrigidas, mas se permitirmos sua evolução, eles podem ter consequências nefastas em todos os níveis. Por exemplo, o gato pode chegar a mutilar sua cauda ou causar ferimentos graves em si mesmo.

A receita por excelência para prevenir o aparecimento de problemas comportamentais é ter um bom relacionamento com o animal e enriquecer seu dia a dia com bons momentos e desafios intelectuais. A sinergia entre você e seu gato só poderá trazer a vocês momentos de felicidade, então não deixe de trabalhar nisso.

Pode interessar a você...
4 mitos sobre os bigodes dos gatos
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
4 mitos sobre os bigodes dos gatos

Os bigodes dos gatos são um sentido adicional para eles. Graças a isso, eles são capazes de perceber o mundo de uma forma diferente da nossa.