Programas de educação canina sob suspeita

março 6, 2019
Educar seu animal de estimação nem sempre é uma tarefa fácil, é por isso que não podemos nos deixar levar por tudo que vemos. 

Programas de educação canina estão na moda nas TVs do mundo todo. Sob conceitos como o do macho alfa, esses programas se tornaram populares quando se trata de educar nossos animais de estimação.

Embora nos programas de educação canina eles normalmente percebam que as técnicas mostradas devem ser feitas por um profissional, é perigoso que certas ideias sejam incutidas através da televisão.

Recentemente, o grupo de ética da associação veterinária espanhola AVEPA decidiu emitir um comunicado e, então, enviá-lo para vários canais de televisão que transmitem esses tipos de programas.

Programas de educação e ciência canina

Na declaração, os veterinários estão preocupados por várias razões. Uma de suas maiores queixas é a falta de base científica por parte desses programas de televisão, que baseiam todos os seus diagnósticos na falta de liderança por parte da família.

De acordo com esses programas, as pessoas fazem parte de uma “matilha” e devem ser o alfa para o cão.

A verdade é que essa estrutura hierárquica é baseada nos lobos, uma espécie em que tal conceito é refutado: os lobos que lideram não são os alfas, são os pais da alcateia.

Faz ainda menos sentido aplicar o conceito de alfa aos cães, já que eles evoluíram para trocar a vida em matilha para a vida junto com o homem.

Tais animais complexos estabelecem relações além do domínio e essa visão simplista carece de uma base científica.

Dona com seu cão assistindo TV

Programas de educação e bem-estar canino

O bem-estar dos animais é outra questão que preocupa os veterinários quando se trata de analisar os programas de educação do cão. Já que em muitos casos os animais são vistos com sinais claros de medo e estresse.

A aplicação da punição ativa não resolve bem os problemas e pode até aumentar o medo e a agressividade desses animais.

Isso pode até piorar seu comportamento ou até mesmo fazer com que novos comportamentos indesejáveis ​​apareçam.

Os treinadores de cães sempre recomendam que reforcemos os comportamentos que queremos que o cão tenha e ignoremos aqueles que não queremos.

No entanto, nesses programas, eles quase sempre escolhem punir o comportamento, algo que os cães nem sempre entendem.

Programas de educação canina e suas consequências

obediência canina

Os profissionais da associação veterinária espanhola AVEPA também temem que essas metodologias possam aumentar o risco de ataque aos proprietários. É especialmente preocupante que este tipo de programa seja visto por menores.

Isso ocorre porque a maioria dos ataques de cães às pessoas ocorrem com crianças. Tanto pela altura, quanto pela sua ignorância e incapacidade de se defender; este é um grupo de risco quando se trata de interagir com animais.

Os valores que promovem este tipo de programas de educação canina baseiam-se na dominância e agressividade.

Embora também contrariem a humanização dos animais, a verdade é que a base científica está ausente.

Embora você possa ver o que bem quiser na TV, lembre-se de que os verdadeiros profissionais são os veterinários e os psicólogos behavioristas.

Quando tiver algum problema com o seu animal de estimação, a última coisa a fazer é orientar-se através de gurus de programas de treinamento canino.

Rooney, N. J., & Cowan, S. (2011). Training methods and owner-dog interactions: Links with dog behaviour and learning ability. Applied Animal Behaviour Science. https://doi.org/10.1016/j.applanim.2011.03.007