Quais são as plantas mais venenosas para os animais de estimação?

abril 20, 2019
Às vezes, o simples fato de tocar as plantas mais venenosas para os animais de estimação pode causar dermatites ou insuficiência respiratória.

Existem incompatibilidades entre certas plantas domésticas e a presença de animais de estimação, que tendem a ingeri-las apesar dos nossos cuidados. Por isso, é útil saber quais são as plantas mais venenosas para os nossos animais de estimação.

A intoxicação alimentar é uma das situações mais comuns nas consultas veterinárias. O que acontece é que, muitas vezes, o desconhecimento dos donos sobre a toxicidade de certas plantas pode significar ter o “inimigo” dentro de casa.

Embora os gatos também comam algumas folhas esporadicamente, os cães são os que recorrem mais frequentemente a certas plantas para aliviar o mal-estar, o que tradicionalmente é conhecido como purgação. No entanto, a sua tendência de se aproximar de qualquer tipo de “mato” pode levá-los ao erro: isso pode lhes causar até mesmo lesões graves no caso das plantas mais venenosas.

As plantas mais venenosas para os animais de estimação nos ambientes domésticos e públicos

  • Aloe vera. Em geral, as plantas incluídas no gênero Aloe possuem uma seiva tóxica, acíbar, reconhecível pela sua cor amarelada. Ao contrário do gel de aloe vera, com aplicações curativas, a seiva pode causar irritação na pele ou nas mucosas, distúrbios gastrointestinais ou até mesmo arritmias cardíacas.
Cachorro cheirando planta de aloe vera

  • Antúrio. É uma das plantas mais venenosas porque contém oxalato de cálcio, tanto na flor quanto no caule. Seu perigo é acentuado devido à sua atratividade, especialmente para os gatos. Destaca-se por provocar inchaço facial e paralisia da língua, além de vômito e mal-estar.
  • Botões de tulipas, narcisos e jacintos. Devido à sua morfologia peculiar, os botões dispostos em recipientes com água, ou até mesmo enterrados, podem ser suscetíveis a pequenas mordidas capazes de causar gastroenterite ou dermatite de contato. Os responsáveis por essas condições são certas toxinas, entre as quais se destacam os alcaloides licorina e galantamina.
  • Copo-de-leite. Assim como o antúrio, produz oxalato de cálcio, principalmente nas flores, de modo que as afecções mais frequentes causadas por ele ocorrem no sistema digestivo, além de provocar edema facial e paralisia da língua.
  • Costela-de-Adão. Planta comum em casas e escritórios, caracterizada pela sua toxicidade, principalmente nas suas grandes folhas coriáceas. Causa irritação nas mucosas, salivação excessiva, coceira e inchaço facial.
  • Poinsétia. Produz um látex capaz de gerar dermatite de contato acompanhada de prurido e edema, além de diversos distúrbios gastrointestinais.
  • Lírios ou açucenas. Praticamente todas as espécies e variedades pertencentes ao gênero Lilium são altamente tóxicas ao nível das folhas, flores ou até mesmo do pólen. Embora possam causar problemas gastrointestinais relativamente leves em cães, elas representam uma grande ameaça para os gatos. De fato, a própria Food and Drug Administration (FDA) já alertou sobre a insuficiência renal aguda instantânea causada pela sua ingestão.
Lírios podem ser venenosos para animais de estimação

  • Hera. Provoca reações alérgicas com irritação de mucosas, prurido ou até mesmo insuficiência respiratória nos casos mais graves. Os sintomas gerados por esse tipo de planta geralmente são comuns devido à sua presença em jardins e parques.
  • Erva-moura. Essa planta silvestre, reconhecível por suas pequenas flores brancas e pelos frutos semelhantes às frutas silvestres, é caracterizada por ser neurotóxica em toda a sua estrutura. Entre os sintomas mais comuns estão o vômito, a dilatação das pupilas e a fraqueza geral do animal.

A lista de plantas perigosas para os nossos animais de estimação é praticamente infinita, principalmente porque isso depende não apenas das espécies herbáceas, mas também do animal em questão.

Como regra geral, todas as plantas que secretam látex, têm flores ornamentais ou frutos semelhantes às frutas silvestres, sem nos esquecermos dos cactos, representam um sinal de perigo. Por isso, o melhor a fazer é se informar antes de comprar qualquer planta de interiores, bem como vigiar o seu animal de estimação em parques e jardins.

  • ASPCApro. 17PlantsPoisonoustoPets. (s.f). Recuperado de https://www.aspcapro.org/resource/shelter-health-poison-control/17-plants-poisonous-pets
  • Ecoinventos. (2018). Las 22 plantas comunes más tóxicas para nuestras mascotas. Recuperado de https://ecoinventos.com/plantas-toxicas-mascotas