Qual é o perfil do cão abandonado?

Os cachorros são os animais domésticos favoritos no mundo todo. Muitas pessoas adotam um cão para fazer companhia e ele passa a fazer parte da família, como se fosse mais um membro dela. Apesar de, no começo, florescer o amor e de haver inúmeras declarações de boa intenção, os números de abandono (além de maus-tratos) continuam sendo muito altos. Por isso, queremos explicar qual é o perfil do cão abandonado.

O perfil do cão abandonado segue mais ou menos um padrão. A grande maioria deles é composta por espécimes de tamanho mediano a grande e é vira-lata (em raça definida, ou a mistura de duas ou mais raças).

Na Espanha, não existem números oficiais sobre o perfil do cão abandonado

Na Espanha, não existem números oficiais a respeito do abandono de animais domésticos.

Por lei, deixar de dar atenção (inclusive maltratar de qualquer forma) um animal de companhia prevê pena de até um ano de prisão, conforme a gravidade do delito cometido.

Os únicos dados disponíveis fazem parte do estudo anual antecipado pela Fundação Affinity. A partir deles se extrai informações úteis para se ter uma ideia da dimensão do problema:

  • 100 mil animais domésticos são abandonados na Espanha anualmente.
  • 81% dos cachorros abandonados não têm uma raça definida.
  • 35,6% dos abandonos acontecem no verão.

Alguns especialistas defendem que esses números são estimados. Eles acreditam que o número de animais abandonados anualmente supera 320 mil. 

Qual é o destino desses cães?

  • Apenas 45% desses animais encontram um lar.
  • 16% são devolvidos aos seus donos.
  • 12% permanecem em abrigos e em centros de acolhimento.
  • 7% são sacrificados.

Mais importante do que delimitar o perfil do cachorro abandonado, a prioridade deveria ser identificar os humanos que abandonam seu bicho de estimação. O mesmo relatório da Fundação Affinity dá uma noção a respeito desse quadro. Para conseguir isso, a fundação estabeleceu um ranking com as causas mais comuns alegadas pelos donos para abandonar seus animais:

  • Quantidade indesejada de ninhada: 15%
  • Problemas de comportamento: 13%
  • Término da temporada de caça: 13%
  • Fatores econômicos: 12%
  • Mudança de domicílio: 9%
  • Perda de interesse pelo animal: 8%

Além disso, é importante ressaltar que até 66% dos cães que são afastados de suas famílias são deixados à própria sorte, na rua. Só 34% deles é transferida para centros de acolhimento públicos ou privados. E mais, dentro desse percentual, somente 30% é levado por seus antigos donos.

Ter cães para ficar na moda

Lamentavelmente, uma porcentagem relevante de pessoas que decide adotar os cães toma essa decisão para ficar na moda. A metade desse número deseja ter um cachorro para tirar uma “selfie”, posar constantemente com um bichinho de estimação de raça se tornou questão de status social.

Outro problema frequente está relacionado ao fato das pessoas desconhecerem as necessidades vitais de cada espécime de cachorro (alimentação e cuidados específicos, exercícios físicos, entre outras necessidades).

Por isso, várias organizações na Espanha e no mundo todo estão trabalhando para que os bichos de estimação deixem de ser vistos como objetos inanimados. Eles querem mudar o pensamento das pessoas que compram um cão para usá-lo durante um tempo e depois se desfazerem dele, sem pensar.

Além disso, deve-se mencionar que o grosso da população tomou consciência sobre o papel que desempenham os animais domésticos nas famílias. Não se pode esquecer de respeitar esses seres vivos.

O verão: a estação fatal para o cachorro abandonado

Quase 40% do abandono de cães na Espanha acontece durante as férias da metade do ano. Determinar as causas não exige muita imaginação: para muitas famílias, levar os bichos de estimação para passarem juntos o verão é, além de desconfortável, muito restritivo.

Nem todos os locais de hospedagem admitem animais além daqueles destinados a ajudar as pessoas com alguma deficiência física. Além disso, pagar uma passagem extra para uma viagem de avião é um luxo que nem todos podem se dar.

Outro fator que deve ser considerado é o preço médio da diária dos hotéis para cachorro, que varia em torno de 15 euros por dia. Esse custo, dependendo do tempo que você vai passar fora de casa, pode ser um custo difícil de assumir.

Educação e consciência

Os esforços para reduzir o número de casos de abandono de cachorros estão longe de alcançar os objetivos almejados. No entanto, vai se avançando muito de maneira gradual.

A educação é parte da solução. Desde pequenas, as crianças devem ser ensinadas a tratar como igual todos os seres que as rodeiam, incluindo seus bichos de estimação.

As crianças devem ter plena consciência que adotar um cão é uma grande responsabilidade: são animais que devem ter sua manutenção garantida, assim como os cuidados, além de ser preciso dedicar tempo e oferecer amor a eles.