Quanto tempo dura a parvovirose em um cão?

Se o seu cão pegou esta doença, você provavelmente está se perguntando quanto tempo dura a parvovirose em um cão. A resposta não é simples, e aqui você pode ver o porquê.
Quanto tempo dura a parvovirose em um cão?
Sara González Juárez

Escrito e verificado por a psicóloga Sara González Juárez.

Última atualização: 29 outubro, 2022

A parvovirose é uma das doenças mais temidas pelos tutores, principalmente aqueles que cuidam de um filhote. E não é para menos, porque é uma doença de evolução aguda e extremamente contagiosa. Além disso, os filhotes são mais propensos a perder a vida por causa disso, o que torna necessário saber quanto tempo dura, a gravidade e os efeitos que a parvovirose provoca no organismo do cão.

Portanto, se você se encontra nessa situação em sua casa, é muito possível que esteja se perguntando quanto tempo dura a parvovirose em um cão, pois deseja que ela termine o mais rápido possível. Aqui respondemos a essa pergunta, de forma contextualizada e detalhada. Não perca!

O que é a parvovirose?

A parvovirose é uma doença causada por vírus da família Parvoviridae. Esse agente produz alterações nas vilosidades intestinais, pois ataca as células que estão se replicando. Os filhotes são afetados a partir da 6ª semana de idade, quando começam a perder anticorpos maternos.

Cães adultos também podem ser infectados se não forem vacinados, mas os sintomas serão mais leves.

A parvovirose é transmitida através do contato com fezes infectadas, seja por contato ou pela via fecal-oral, ou seja, o cão ingere o vírus de alguma forma. Os sintomas são de natureza digestiva, com diarreia sanguinolenta de odor característico, anorexia, vômitos, febre e desidratação.

Há uma apresentação da doença que causa problemas cardíacos. Apesar de não ser muito comum, afeta mais os filhotes, causando problemas no miocárdio e aumentando o risco de morte súbita.



O tratamento da parvovirose

Não existe tratamento que elimine o vírus do organismo. Quando um cão está infectado com esta doença, a hospitalização é necessária para controlar os sintomas da melhor forma possível. Entre as medidas mais comuns estão:

  • Fluidoterapia: a diarreia e os vômitos contínuos produzem uma grande desidratação no cão. Os fluidos são administrados por via intravenosa para manter este valor estável.
  • Antibióticos: para controlar infecções oportunistas.
  • Xilazina: nos últimos anos, este medicamento tem sido adicionado ao tratamento, pois parece ajudar a reduzir a duração dos sintomas e melhorar a eficácia do tratamento em geral.
  • Antieméticos: medicamentos para parar de vomitar se o veterinário considerar que o cão pode comer sozinho.
  • Alimentação parenteral: caso o cão não possa se alimentar sozinho, será necessário alimentá-lo por via intravenosa. Administrar potássio é muitas vezes uma boa maneira de ajudar na recuperação.
  • Transfusões de sangue: como a diarreia e os vômitos são sanguinolentos na parvovirose, ocorre anemia significativa ao longo do tempo. É por isso que uma transfusão pode ser necessária.

Se o cão fica em sua casa, é muito provável que seja porque tem uma forma atenuada da doença graças a estar vacinado. Mesmo assim, é fundamental seguir as instruções do veterinário ao pé da letra e realizar uma higiene muito rigorosa em casa, já que o vírus resiste por muito tempo nas superfícies.

Catosal vem em um formato injetável.

Quanto tempo dura a parvovirose em um cão?

Vamos abordar a questão principal deste artigo. Infelizmente, não existe uma resposta universal, mas há uma série de critérios que ajudam a predizê-la no curso da própria doença:

  • Incubação: os primeiros sintomas só aparecem entre 5 e 15 dias após o contato com o vírus. Neste momento, o vírus está começando a se replicar no intestino.
  • Duração dos sintomas: para um cão sobrevivente, os sintomas duram entre 5 e 7 dias. No entanto, o tempo pode ser maior dependendo do caso.
  • Eliminação do vírus pelas fezes: o cão é vetor de contágio desde antes do início dos sintomas e também após a recuperação. Esse intervalo varia de 3 a 9 dias após o contato com o vírus.

No entanto, você não deve confiar nesses números. Embora o cão não apresente mais sintomas e pareça recuperado, o vírus provavelmente ainda está no ambiente. Mantenha uma limpeza profunda e, se possível, substitua os comedouros, tecidos e brinquedos do seu cão (ou desinfete-os completamente após cada utilização).

O parvovírus pode sobreviver no ambiente por 5 meses a um ano.

É bom vacinar o cachorro se ele tiver parvovirose?

Normalmente, os cães são vacinados contra o parvovírus quase imediatamente após perderem a imunidade do leite materno. Isso significa que é uma das primeiras vacinas que eles recebem enquanto são filhotes, o que é crucial para proteger sua saúde e vida.

O processo de vacinação geralmente começa entre 6 e 7 semanas de idade, com o reforço entre 8 e 19 semanas de idade. Depois disso, é mantido um reforço anual que acaba protegendo-o mesmo quando ele se torna adulto.

Por ser um processo repetido com frequência, é possível que os cães contraiam parvovirose antes da próxima vacinação. Nesses casos, os animais não podem ser vacinadas, pois este produto geralmente é fabricado com parvovírus atenuado. Portanto, se for vacinado, é possível que a situação atual do pet se agrave.

É preciso levar em consideração que as vacinas são apenas um meio preventivo e não possuem funcionalidade para tratar a doença existente. Esta é a razão pela qual tanta ênfase é colocada na vacinação dos animais de estimação nas idades determinados, porque só assim as vacinas têm um efeito completo e benéfico.



O parvovírus é muito perigoso?

Embora pareça estranho, é muito improvável que um profissional possa dar um prognóstico preciso após um animal de estimação contrair parvovirose. Isso ocorre porque cada caso é único e podem ocorrer sintomas leves e com risco de vida.

Certas raças como rottweilers, pit bulls, doberman pinschers, pastores-alemães e springer spaniels são conhecidas por serem mais propensas à infecção. Mas os quadros clínicos variam muito dependendo da idade, tamanho e se estão vacinados ou não. A melhor recomendação é que, caso detecte algum sintoma relacionado à parvovirose, leve o cão imediatamente ao veterinário.

Posso adotar outro cão se o meu tiver acabado de vencer a parvovirose?

contrato de adoção de animais

Não é uma boa ideia. Mesmo que você tenha uma noção aproximada de quanto tempo o parvovírus dura em um cão ao longo da doença, lembre-se de que o vírus ainda pode estar em sua casa. É verdade que um animal vacinado tem poucas chances de se infectar, mas é melhor não correr esse risco.

De qualquer forma, lembre-se de manter seus cães vacinados e desparasitados. Embora a vacina não proteja 100% da doença, ela garante que os sintomas pareçam muito atenuados: isso pode significar que um filhote sobreviva.

E, claro, ao menor sintoma de parvovirose, leve o animal ao veterinário sem falta, pois é uma emergência. Além disso, o hospital dispõe dos meios necessários para evitar a propagação do vírus, sendo possível salvar a vida de mais do que um cão: o seu e os que podem se infetar.


Todas as fontes citadas foram minuciosamente revisadas por nossa equipe para garantir sua qualidade, confiabilidade, atualidade e validade. A bibliografia deste artigo foi considerada confiável e precisa academicamente ou cientificamente.


  • Puentes, R., Eliopulos, N., Finger, P., Castro, C., Nunes, C., Furtado, A., … & Hübner, O. S. (2010). Detección viral en cachorros con diagnóstico presuntivo de Parvovirus canino (CPV). Veterinaria (Montevideo)46(177-180), 47-49.
  • Vargas Sarmiento, J. D. (2019). Xilacina como protocolo de tratamiento para reducir el tiempo de recuperación y porcentaje de mortalidad de la parvovirosis canina.
  • Bejar Quisana, R. (2017). Evaluación del tratamiento de la Parvovirosis Canina con Inmunosuero y Fitoterapia.

Este texto é fornecido apenas para fins informativos e não substitui a consulta com um profissional. Em caso de dúvida, consulte o seu especialista.