Quanto tempo vive um cão?

dezembro 30, 2018
A longevidade de um cão dependem de sua raça, tamanho, cuidados recebidos durante sua vida e outros fatores.

Ao adotar um cão, inevitavelmente pensamos em sua expectativa de vida. Logicamente, porque queremos que nossos melhores amigos nos acompanhem por muitos anos. 

No entanto, a morte faz parte do ciclo de vida de todos os animais e devemos aproveitar cada momento com nosso companheiro. Portanto, hoje veremos o que fazer para estimar por quanto tempo vive um cão.

É possível estimar por quanto tempo vive um cão?

Prever quanto tempo vive um cão é tão complexo quanto calcular sua idade aproximada em anos humanos.

Para fazer isso, você deve considerar algumas variáveis ​​inerentes ao seu próprio organismo, como sua herança genética, linhagem, raça e tamanho.

Na verdade, o cálculo da expectativa de vida de um cão também precisa levar em conta sua qualidade de vida.

Portanto, cuidados, o meio ambiente, a nutrição e a medicina preventiva que oferecemos aos nossos peludos aumentam ou diminuem a sua longevidade.

Além disso, como cada cão é um ser único, seu organismo pode ter características muito especiais.

Portanto, alguns cães podem exceder todas as expectativas em relação à sua longevidade.

Provavelmente, o exemplo mais claro disso foi Bluey, um pastor australiano que viveu 26 anos.

A expectativa de vida calculada para sua raça é de entre 13 e 15 anos. Até hoje, este cão detém o recorde mundial de cão mais velho do mundo já registrado.

Cão labrador longevidade

Por todas essas razões, é impossível definir exatamente quanto tempo vive um cão.

A expectativa de vida média de uma raça pode ser estimada, considerando suas características genéticas, sua morfologia e seu metabolismo.

Ao realizar este tipo de cálculo, devemos sempre considerar que essa média pode aumentar ou diminuir, dependendo das condições de vida de cada animal.

Vida média de cães de raça 

Em geral, os cães de tamanho pequeno ou médio tendem a viver mais do que os cães grandes ou gigantes.

A expectativa de vida de um cão pequeno, como o chihuahua, shih tzu ou lhasa apso, é de 17 a 20 anos. E muitos podem facilmente superar essa expectativa.

Para cães médios, como shar-pei, chow chow e pastor australiano, a longevidade média é de entre 13 e 15 anos.

Nos cães de raça grande, como o Rottweiler ou Golden Retriever, esta expectativa de vida é de entre 10 e 13 anos.

Para cães gigantes, como o Terra-nova ou São Bernardo, a longevidade é entre 8 e 11 anos.

É verdade que os cães mestiços vivem mais?

Existe uma crença generalizada de que os cães mestiços são mais saudáveis ​​e vivem mais do que os cães de raça.

De fato, a maioria dos cães mestiços mostra notável resistência física e pode viver longos anos com suas famílias.

Os cães ‘puros’ passaram por inúmeros cruzamentos seletivos durante o processo de criação e padronização de sua raça.

O objetivo principal era (e ainda é) reforçar ou exacerbar certos atributos físicos e habilidades instintivas.

Cão sem raça definida

Nos processos de cruzamentos, os indivíduos estão ficando cada vez mais ‘perfeitos’, de acordo com os padrões estabelecidos pelas antigas sociedades cinófilas.

Infelizmente, muitos criadores recorrem a cruzamentos de endogamia (entre indivíduos geneticamente relacionados) para melhorar a “pureza” da linhagem.

Cruzamentos seletivos, incidência na longevidade

Na prática, essa alta consanguinidade tem consequências infelizes para a saúde da prole, tais como:

  • Malformações
  • Enfraquecimento do sistema imunológico
  • Problemas de fertilidade
  • Patologias degenerativas
  • Dificuldades de aprendizagem

Estes são alguns dos muitos distúrbios associados à endogamia em cães.

Por sua vez, os cães sem raça definida não foram induzidos a endogamias ou reproduções seletivas; portanto, desfrutam de uma grande diversidade genética.

Desta forma, eles apresentam baixa predisposição para desenvolver doenças hereditárias e degenerativas que afetam severamente a maioria das raças caninas.

Portanto, esta é uma das principais razões pelas quais os cães mestiços tendem a viver mais do que os cães de raça.

Mas ser mais saudável e mais resiliente não significa que eles não precisem de cuidados para preservar sua boa saúde.

Obviamente, como qualquer raça canina, os cães mestiços devem receber cuidados preventivos adequados durante toda a vida.

Além disso, há a necessidade de ir ao veterinário a cada seis meses, cumprir o calendário de vacinação e desparasitação.

Finalmente, uma dieta equilibrada, atividade física diária e estimulação mental adequada também serão cruciais para sua qualidade de vida.

Além disso, independentemente da raça ou do tamanho do seu cão, o amor e a dedicação serão fundamentais para sua longevidade.