Quantos anos vive uma tartaruga doméstica?

Considere quanto tempo uma tartaruga doméstica vive antes de acolhê-la em sua casa, pois você pode não ser capaz de atender às suas necessidades de longo prazo.
Quantos anos vive uma tartaruga doméstica?

Última atualização: 11 Novembro, 2021

A posse responsável de animais está se tornando cada vez mais estabelecida entre a população, principalmente quando se trata de animais exóticos. Não surpreendentemente, às vezes o compromisso pode durar a vida toda: saber quantos anos vive uma tartaruga doméstica é essencial antes de decidir levá-la para casa, já que algumas espécies podem ter uma vida incrivelmente longa.

Sua curiosidade despertou para saber quantos anos um desses quelônios pode acompanhar sua vida? Aqui está a resposta, então preste atenção: se você quiser uma companhia para toda a vida, pode encontrá-la na forma de uma tartaruga.

Características das tartarugas

As tartarugas ou quelônios pertencem à ordem dos répteis Testudines, caracterizados por terem a coluna vertebral soldada a uma concha que serve de proteção contra ataques de predadores. São os répteis mais antigos que povoam a Terra, e os fósseis mais antigos desse táxon datam do período Triássico, que ocorreu 220-210 milhões de anos atrás.

Atualmente, são reconhecidas 250 espécies de tartarugas, distribuídas em 2 subordens (Cryptodira e Pleurodira) e 15 famílias diferentes.

As características específicas de cada espécie dependem do ambiente em que vivem. Classificadas pelas adaptações ao seu habitat, as tartarugas são divididas em 3 categorias:

  1. Tartarugas terrestres: a maioria das tartarugas terrestres pertence à família Testudinidae, que agrupa 42 espécies. Elas são caracterizados por seus membros grossos e fortes, bem como por sua carapaça esférica e elevada. A maioria delas é herbívora e desempenha funções de dispersão de sementes em seus ecossistemas.
  2. Tartarugas marinhas: pertencentes à superfamília Chelonioidea, as tartarugas marinhas caracterizam-se por serem perfeitamente adaptadas à vida no mar, uma vez que só vão à terra para desovar. Atualmente, são conhecidas 7 espécies de tartarugas marinhas, todas pertencentes às famílias Cheloniidae ou Dermochelydae.
  3. Tartarugas de água doce: a adaptação de seus membros permite combinar o nado com o movimento em terra. Essas tartarugas passam a maior parte do tempo na água, mas frequentemente se aventuram em terra para tomar sol, procriar ou se alimentar.

A incrível variedade biológica de quelônios dificulta estabelecer uma única resposta para a pergunta de quanto tempo uma tartaruga vive. A seguir, você encontrará aproximações dependendo da espécie.

Uma tartaruga com uma folha na boca.

Quantos anos vive uma tartaruga doméstica?

A expectativa de vida de uma tartaruga doméstica varia em função da espécie e, principalmente, dos cuidados dispensados a ela. Para se ter uma ideia, um quelônio sem cuidados especializados costuma viver 10 anos ou menos, mas se for mantido em condições ideais pode chegar a 80 anos.

Não é de se admirar que as tartarugas apareçam em lendas sobre a criação do mundo: imagine várias gerações de humanos se sucedendo enquanto uma única tartaruga sobrevive a todas elas.

As espécies maiores tendem a viver mais do que as menores. Por exemplo, a tartaruga gigante de Galápagos pode ter mais de um século e meio de vida. O recorde era de Harriet, um espécime que morreu com 175 anos de idade em um zoológico em Queensland, na Austrália.

Expectativa de vida das tartarugas domésticas mais comuns

Se você está pensando em acolher um quelônio em casa, a idade que ele pode atingir é um fator importante na hora de decidir se você será capaz de cuidar desse animal por toda a vida. Ele pode até viver mais que você se for adotado quando você já tiver uma certa idade, então é uma questão importante se perguntar o que acontecerá com sua tartaruga quando você partir.

Esses quelônios geralmente vivem mais de uma, 2, 3 e 4 décadas em boas condições. Aqui está a expectativa de vida das tartarugas mais comuns que podem ser encontradas nas casas:

  • Tartaruga-de-orelha-vermelha (Trachemys scripta elegans): anos atrás esse quelônio virou moda nas lojas de animais, mas a dificuldade de seu cuidado provocou uma onda de abandono com sua consequente introdução em ecossistemas que não lhe correspondiam.
  • Terrapene carolina carolina: essa espécie de tartaruga é nativa do leste dos Estados Unidos. Apesar de na natureza os exemplares atingirem 80 anos de vida, em cativeiro nunca ultrapassam os 50.
  • Tartaruga-pintada (Chrysemys picta bellii): caracteriza-se por ter um plastrão vermelho brilhante. A posse e o tráfico desse réptil de água doce também são proibidos por se tratar de uma espécie invasora. Em cativeiro chega aos 30 anos de vida sem dificuldade.
  • Graptemys geographica: tem alguns pontos característicos na carapaça. Sua expectativa de vida varia muito dependendo da qualidade dos cuidados, variando de 15 a 100 anos.
  • Tartaruga-da-madeira (Glyptemys [Clemmys] insculpta): é uma espécie ameaçada pela destruição do seu habitat e pela retirada de animais silvestres de seu habitat para serem criados como animais de estimação. Em cativeiro vive quase 60 anos.
Uma tartaruga-de-orelha-vermelha em uma rocha.

As tartarugas são uma responsabilidade de longo prazo

Como você pode ver, embora a faixa de anos de vida de uma tartaruga doméstica seja variável, ela nunca fica abaixo de uma década. Antes de comprar um exemplar, pergunte-se se você possui as condições necessárias para lhe dar uma vida boa em longo prazo. Você também deve ter em mente que quase todas as espécies crescem muito e requerem instalações de metros de diâmetro.

Claro, em última instância você deve se informar antes sobre os regulamentos sobre a posse das espécies de interesse, uma vez que algumas tartarugas são protegidas globalmente e outras são consideradas invasoras em determinadas regiões. Ter um quelônio não é uma brincadeira, então pense muito bem.

Pode interessar a você...
O que as tartarugas comem?
Meus Animais
Leia em Meus Animais
O que as tartarugas comem?

As tartarugas comem uma variedade de alimentos, dependendo do nicho ecológico que exploram e de suas necessidades. Veja mais sobre isso aqui.



  • Blake, S., Wikelski, M., Cabrera, F., Guezou, A., Silva, M., Sadeghayobi, E., … & Jaramillo, P. (2012). Seed dispersal by Galápagos tortoises. Journal of Biogeography39(11), 1961-1972.
  • Chrysemys picta (Painted Turtle). (s. f.). Animal Diversity Web. Recuperado 11 de octubre de 2021, de https://animaldiversity.org/accounts/Chrysemys_picta/