Raças de cachorros europeus

Janeiro 16, 2018

Ainda que a maioria deles venham da Alemanha, França e Espanha, poderíamos dizer que há raças de cachorros europeus de todos os países do continente. Nesse texto, vamos lhe contar quais são os mais famosos.

Exemplos de raças de cachorros europeus

Talvez eles tenham origem na Europa, mas foram exportados a todas as partes do mundo. Mesmo assim, são raças bem conhecidas e, a seguir, falaremos um pouco desses cães europeus.

1. Boxer

Essa raça alemã é do tipo molosso, de tamanho médio, e foi usada nas Guerras Mundiais para enviar mensagens, recolher corpos de soldados feridos ou transportar cabos de comunicação. Além disso, tem a cabeça forte, mandíbula imponente, focinho achatado, pelo curto com listras (alguns são todos marrons), orelhas que se “arrumam” por estética (ainda que em vários países essa prática seja proibida) e rabo curto. É muito ativo, fiel, vigilante, um pouco dominante e territorial.

Boxer

2. Mastim Espanhol

É uma das raças de cachorros europeus muito presente em zonas rurais, e é usado como guardião de gado. Esse cão de tamanho grande é musculoso e potente, tem pelo grosso, e pode chegar a pesar 70 kg (é a maior das raças espanholas). Além disso, é elegante, desconfiado com os desconhecidos, devoto a seus donos e uma babá eficaz. Seu instinto guardião é superior ao de qualquer outro.

3. Dogue de Bordeaux

Dogue de Bordeaux

De origem francesa, esse cão de grande porte se inclui no grupo dos “guardiães”. É uma das raças mais antigas do país, tem a cabeça grande, focinho curto, olhos distantes de cor verde ou mel e orelhas pendentes. Além disso, pode viver até dez anos e seu pelo é curto e fino, com a cor mogno ou de leão. O Dogue de Bordeaux é muito carinhoso, apegado a sua família, fiel e tranquilo. Não gosta de ficar sozinho (pode se tornar agressivo).

4. Mastim Napolitano

Essa raça canina tem origem italiana (de Nápoles, mais especificamente) e é bem antiga. Descende do Mastim Tibetano, que foi levado à Itália por Alexandre Magno. Também tem o corpo grande, robusto, e costas largas. Além disso, esse cão é um grande protetor da família e do lar, muito inteligente, nobre, majestoso, decidido e leal. Não morde, a não ser que tenha um motivo muito forte.

5. Beagle

Cão de origem inglesa, de tamanho pequeno a médio, com patas curtas e orelhas que vão até o chão. A criação desta raça começou há mais de dois mil anos, no entanto, seu desenvolvimento moderno começou em 1830. Relaciona-se com a época elisabetana, porque essa rainha tinha vários deles. Junto com o Cão de Santo Humberto, o Beagle tem um dos olfatos mais desenvolvidos. É um animal tranquilo, alegre, carinhoso, um pouco tímido, inteligente e decidido.

6. Collie

É de origem escocesa, muito popular também no norte da Inglaterra. Usado como cão de pastoreio nas montanhas, o mais comum tem pelo largo (que se fez famoso pela “Lassie”), ainda que também haja alguns com pelo curto, barbudo e a sub-raça Border Collie (de pelo médio). Trata-se de um animal muito doce, fácil de treinar, leal, companheiro e desconfiado com quem não conhece.

Border Collie

7. Griffon de Bruxelas

É um cão miniatura que vem da Bélgica e inclui três raças europeias diferentes: griffon belga, griffon de Bruxelas e pequeno Brabantino. Tem o rosto achatado, olhos grandes, cabeça redonda e pesa cerca de 4 kg.

Griffon de Bruxelas

8. Terrier Galês

É um dos Terrier mais antigos, e foi criado para caçar raposas, texugos e roedores em meados do século 18. Requer um tratamento firme e constante. É de baixa estatura, corpo quadrado, elegante, com cabeça larga e focinho médio.

O rabo é ereto e seu pelo é lanoso (semelhante à lã), para isolá-lo do frio. Além disso, é um animal muito ativo, extrovertido e amigável. Pode ser reservado com estranhos.

Outras raças de cachorros europeus são: Cocker Spainel (Inglaterra), Golden Retriever (Escócia), Dobermann (Alemanha), Poodle (França), Maltês (Itália) e Boiadeiro de Berna (Suiça).

Fonte da imagem principal: Wade Brooks

Recomendados para você