Raças de cães braquicéfalos

· abril 7, 2018

São conhecidos por terem o focinho “achatado” e por fazerem muito ruído ao respirarem. Os cães braquicéfalos possuem um crânio diferente das demais raças. Neste artigo, contaremos a você quais são as raças que possuem esta característica tão peculiar.

Que raças de cães braquicéfalos existem?

A Síndrome Braquiocefálica é a obstrução das vias respiratórias altas. Este problema afeta todos os cães que têm o focinho chato. Estas raças vivem menos tempo do que as demais, devido a sua condição clínica:

Cachorro braquicéfalo

  1. Buldogue inglês

Originária do Reino Unido durante o século 17, trata-se de um animal robusto, forte e musculoso. O atual Buldogue Inglês é mais “rechonchudo” que o antigo. Serviu como raça para criar o Boxer, o Bullterrier e o Bullmastiff. Pertence ao grupo dos molossos, tem ombros grossos, cabeça grande, corpo curto, lábios caídos e rosto com dobras. A pelagem é curta, nas cores branca, bege, tigrada ou avermelhada.

  1. Boxer

Outro dos cães braquicéfalos mais populares, surgiu na Alemanha, no final do século 19, e é do tipo molosso de tamanho médio. Pelo tipo e tamanho de crânio, nem sempre eles podem latir e, além disso, fazem barulho ao respirar. O Boxer surgiu do cruzamento de duas raças extintas: Brabant Bullenbeisser e Buldogue antigo. A raça é considerada como potencialmente perigosa em alguns países, como a Espanha.

É um animal muito fiel, ativo, vigilante e que precisa de atividade física para liberar sua energia. É bastante dócil com sua família, mas pode ser territorial e dominante com outros cães. Precisa ser socializado desde filhote.

  1. Buldogue Francês

Esta raça surgiu na França, como o nome já indica, no final do século 19 (durante a Revolução Industrial). Posteriormente, ela foi levada para os Estados Unidos e, atualmente, é um cão bastante popular no Ocidente.

Molosso de pequeno porte, musculoso, de cauda pequena e orelhas de morcego, o Buldogue Francês tem focinho chato, cabeça larga e quadrada e frente enrugada. É muito tranquilo, late pouco, se adapta a um apartamento, não suporta o calor e ronca muito quando dorme, devido ao formato de sua cabeça.

  1. Pug ou Carlino

De origem chinesa (mas “lançado ao estrelato” na França), este pequeno do tipo molosso é um dos mais populares do mundo e, ao mesmo tempo, está no grupo dos cães braquicéfalos. É de aspecto compacto, tem corpo maciço coberto de dobras, olhos grandes e escuros e cauda encaracolada. Pode ter o manto marrom ou negro e o focinho sempre é escuro. Não é nada agressivo, adora brincar e pode ser um pouco desconfiado com os estranhos.

  1. Boston Terrier

Este cão é amigável e obediente, ideal para companhia. De baixa manutenção, devido a sua pelagem curta, ele surgiu nos Estados Unidos. O Boston Terrier é de tamanho pequeno, tem o focinho achatado, orelhas grandes e pontiagudas, olhos grandes e separados entre si e a cauda curta, como suas patas.

  1. Shih Tzu

Esta raça do Tibete chinês é muito apreciada na cultura oriental. Trata-se de um excelente guardião, apesar de seu pequeno tamanho. Surgiu do cruzamento entre um pequinês e um Lhasa Apso e uma de suas principais características é que apresenta uma pelagem longa e fina, sobretudo no rosto (incluindo a barba e o bigode). Dócil, sociável, carinhoso, sempre alerta e desconfiado com os estranhos, o Shih Tzu é outro dos cães braquicéfalos.

Pequinês

  1. Pequinês

Esta raça antiga surgiu na capital chinesa, Pequim, e deriva dos cães lanudos do Tibete. Durante séculos só foram animais de estimação da Família Imperial e da Alta Nobreza e estava proibida sua exportação. Os primeiros exemplares foram levados à Europa pela Rainha Victoria, da Inglaterra, em 1860. O pequinês não late em excesso, ainda que seja um bom guardião, gosta da comodidade do lar, não lhe agrada o exercício (também não precisa dele em excesso) e não suporta ficar sozinho.

  1. Lhasa Apso

A última raça de cães braquicéfalos também é oriental e de origem tibetana. Caracteriza-se por sua pelagem longa ao redor da cabeça, como se fosse um leão miniatura. Em seu país, são símbolos da boa sorte e os preferidos dos monges. De pequeno tamanho, o Lhasa Apso requer escovação contínua e sua pelagem pode ser dourada, preta, areia, mel, branca ou cinza.

Fonte da imagem principal: Ltshears