Raposas urbanas: tudo que você precisa saber

Devido à sua ampla capacidade reprodutiva, é cada vez mais fácil cruzar com raposas urbanas, que entram nas casas para se alimentar de lixo e fazer tocas nos jardins.
Raposas urbanas: tudo que você precisa saber

Última atualização: 28 Março, 2021

As raposas-vermelhas urbanas (Vulpes vulpes) são mamíferos que, ao longo da história, se adaptaram facilmente a diferentes ecossistemas. Por exemplo, para quem mora no hemisfério norte, é muito comum hoje em dia encontrar uma raposa urbana, pois essa espécie vê nas cidades uma oportunidade de conseguir comida sem muitos competidores.

A raposa-vermelha é uma espécie de mamífero que faz parte da família dos canídeos. Porém, as raposas urbanas são onívoros e não veem problema em conviver com outras espécies, com exceção do coiote, com o qual costumam competir diretamente pelos territórios onde conseguem convergir.

Características das raposas urbanas

Fisicamente, esses animais são fáceis de identificar. Eles se caracterizam por uma pelagem geralmente de cor avermelhada com variações alaranjadas. Porém, a gama de tons abrange todas as cores desde o cobre, o ocre, o cinza, o preto e até o branco, como no caso do Alopex lagopus. Suas orelhas e pernas desbotam da cor predominante para o preto.

Os machos são 15% maiores do que as fêmeas.

Seu peso geralmente varia entre 3 e 7,5 kg, embora já tenham sido registrados indivíduos que atingem 14 quilos. Em termos de tamanho, a medida da cabeça ao início da cauda fica entre 46 e 90 centímetros. Sua cauda, por outro lado, tem cerca de 55 centímetros e é essencial para dar equilíbrio ao animal, que também a usará para se comunicar com outras raposas urbanas.

A cauda também serve a esses canídeos como travesseiro e proteção contra a radiação solar. No inverno, seu pelo gera outra camada mais longa e espessa para protegê-los do frio, especialmente indivíduos que estiverem em áreas mais frias. Quanto ao rosto, seus olhos variam do laranja ao amarelo dourado.

Ao contrário de outros canídeos, as raposas não têm músculos faciais para mostrar os dentes. Para resolver essa carência comunicativa, esses animais desenvolveram um complexo sistema de uivos e sons, que possui mais de 28 vocalizações diferentes.

Uma raposa adorável assustada.

Comportamento e curiosidades

As raposas urbanas têm hábitos noturnos e – ao contrário da crença popular – sua visão não é muito boa. Por isso, elas confiam no olfato e na audição para obter alimentos. Nas cidades, elas procuram comida no lixo e em jardins, onde os humanos deixam ração e outros nutrientes para seus animais de estimação.

No entanto, esses canídeos procuram evitar áreas verdes muito extensas, pois não oferecem o abrigo e a tranquilidade de que precisam. Seu alto poder de adaptação tem feito com que suas populações aumentem cada vez mais nos Estados Unidos, na Europa, no Norte da África e até mesmo na Austrália.

Nas áreas rurais, são os principais assassinos de aves e coelhos: as raposas urbanas são comuns para os fazendeiros. Na natureza, eles geralmente se alimentam de bagas, roedores e pequenos pássaros. Como têm estômago pequeno, não caçam animais de grande porte e, nas ocasiões em que isso acontece, procuram enterrar as sobras.

A diferença entre as raposas urbanas e os cães pode ser medida pelo tamanho de suas pegadas, que são maiores. Suas pernas permitem que atinjam velocidades de até 72 quilômetros por hora.

Outro comportamento curioso desses animais é que eles gostam de caçar sozinhos. Sempre que conseguem encontrar uma presa, não a consomem no local de caça. Em vez disso, arrastam a comida para suas tocas para compartilhá-la com os filhotes ou comer sozinhos com mais calma.

Reprodução das raposas urbanas

Esses animais praticam a monogamia ou poliandria, ou seja, a fêmea acasala com vários machos. Embora sejam um tanto territoriais, eles não têm problemas em compartilhar algum espaço com outros membros de sua espécie. Mesmo se a fêmea acasalar com mais de um indivíduo, ela formará casal com apenas um macho por cerca de 12 meses.

Em cativeiro, as raposas urbanas têm uma expectativa de vida de mais de 10 anos. Na natureza, raramente ultrapassam os 3 anos de vida.

A gestação costuma durar entre 52 e 53 dias, durante os quais os pares cooperam no cuidado da prole, que em média são 5 filhotes. Eles ficam com os pais por cerca de 7 ou 10 semanas e, após esse período, deixam a toca, atingindo a maturidade sexual aos 10 meses de idade.

Uma foto que exemplifica raposas urbanas.

As raposas merecem respeito

Como você pode ver, as raposas urbanas não representam um perigo direto para os humanos, mas sim para as aves domésticas ou pequenos animais de estimação que você possa ter em casa. Da mesma forma, se você compartilha o habitat com elas, é provável que se cruze com uma delas, pois seu número aumenta a cada dia, devido à alta reprodução e elevada distribuição em alguns países.

No entanto, isso não significa que esses animais devam ser maltratados ou rejeitados pela sociedade. Somente as entidades governamentais de cada região podem implementar programas de controle populacional de espécies silvestres: se um cidadão toma a liberdade de machucar um animal – por mais selvagem que seja – estará infringindo a lei.

Pode interessar a você...
É possível ter uma raposa como animal de estimação e adestrá-la?
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
É possível ter uma raposa como animal de estimação e adestrá-la?

É possível domesticar uma raposa e tê-la como animal de estimação. Ficou curioso? Saiba mais sobre essa novidade neste artigo!