Tipos de anemia em gatos

Existem 2 tipos de anemia em gatos que você deve saber, pois se trata de uma patologia secundária a distúrbios que podem ser graves. Aqui você tem todas as informações de que precisa para reconhecê-lo.
Tipos de anemia em gatos

Última atualização: 14 janeiro, 2022

A falta de glóbulos vermelhos afeta igualmente todos os animais, uma vez que essas células são responsáveis por oxigenar os tecidos do corpo. Neste artigo você poderá aprender mais sobre os tipos de anemia em gatos, que é como se chama o déficit de eritrócitos no sangue.

Se você pensa que o seu gato pode estar sofrendo dessa doença ou apenas tem curiosidade pelo mundo da medicina veterinária, este é o seu espaço. No entanto, lembre-se de que apenas um veterinário está qualificado para fazer um diagnóstico quando se trata de reunir os sintomas do seu gatinho.

O que é a anemia em gatos?

O termo anemia refere-se à condição patológica que consiste em uma diminuição dos eritrócitos (glóbulos vermelhos) no sangue. Essas células contêm um pigmento chamado hemoglobina, responsável por coletar as moléculas de oxigênio e dióxido de carbono no sangue. Portanto, quando essas células ficam escassas, a oxigenação do corpo começa a falhar.

Um exemplo de anemia em gatos.

Sintomas da anemia

Como o corpo não está recebendo todo o oxigênio de que necessita, suas funções básicas são prejudicadas. Esse déficit produz os seguintes sintomas visíveis:

  • Fraqueza: o gato fica para baixo, não se mexe, não quer brincar e dorme mais que o normal.
  • Membranas mucosas pálidas: o suprimento de sangue periférico é desviado quando há anemia, pois a oxigenação dos órgãos vitais é priorizada.
  • Respiração acelerada: ocorre porque o corpo tenta inspirar mais ar para receber mais oxigênio do que o normal, pois há menos glóbulos vermelhos para transportá-lo. O fato de o gato fazer mais de 30 respirações por minuto é um mau sinal.
  • Falta de apetite: a própria fraqueza faz o gato passar mal, por isso ele não vai querer comer.
  • Mau hálito: certifique-se de que a halitose não é causada por um problema bucal.

Causas da anemia em gatos

A anemia geralmente é secundária a outras patologias, como insuficiência renal, doenças endócrinas e até mesmo problemas do sistema imunológico. O sangramento também acaba produzindo anemia pela própria perda de sangue, seja externa ou interna.

A anemia pode se dever à perda de glóbulos vermelhos, à falta de síntese deles ou à sua destruição patológica.

Tipos de anemia em gatos

Independentemente da origem da anemia, essa patologia pode ocorrer de 2 maneiras diferentes. Abaixo você encontrará mais detalhes, bem como poderá conhecer o tratamento que é dado a elas.

Anemia regenerativa

Embora qualquer anemia possa ameaçar a vida do seu felino, a regenerativa é a que tem melhor prognóstico. Nesse quadro, apesar de a perda de hemácias ser patológica, a medula óssea ainda é capaz de continuar produzindo células sanguíneas.

Um exemplo de anemia regenerativa é aquela causada por sangramento externo. Basta fechar a ferida e manter o animal estável até que a medula reponha os eritrócitos perdidos.

Como o próprio nome sugere, essa anemia pode ser revertida se as causas originais forem resolvidas. Em geral, o tratamento é voltado para essas causas, sendo complementado com fluidoterapia e suplementos daquelas substâncias que se perderam com o sangue.

Anemia não regenerativa

Essa é a forma mais grave de anemia em gatos. Ela ocorre porque o animal não é capaz de sintetizar células do sangue de forma normal e o agente subjacente é o comprometimento da medula óssea. São várias as causas capazes de prejudicar a formação dos eritrócitos, entre as quais destacamos as seguintes:

  • Insuficiência renal crônica: ocorre devido à diminuição da concentração de eritropoietina circulante, o hormônio que estimula a produção de glóbulos vermelhos.
  • Doenças endócrinas, como hiperadrenocorticismo (também conhecido como síndrome de Cushing).
  • Deficiências nutricionais: especialmente falta de ferro.
  • Hipoplasia ou aplasia da medula óssea.
  • Leucemia felina: essa doença afeta a medula óssea em suas variantes mais graves.
  • Peritonite infecciosa felina (PIF), uma doença mortal causada por um tipo de coronavírus.

Nesses casos, o tratamento dependerá do estado da medula óssea e da patologia subjacente da anemia. Tende a durar mais tempo e é mais orientado para dar qualidade de vida ao animal e compensar ao máximo a perda de hemácias, mas não para fornecer uma solução definitiva.

Acho que meu gato está com anemia, o que eu faço?

Se você já observou sinais de algum dos tipos de anemia em gatos detalhados nos parágrafos anteriores, não hesite em levá-lo ao veterinário, pois é uma patologia que pode comprometer a vida do seu animal. Além disso, também será necessário detectar a causa da anemia o mais cedo possível.

Condições como sangramento interno ou envenenamento acidental requerem tratamento imediato, especialmente se já estiverem causando anemia.

A primeira coisa que será feito na clínica é verificar o número total de glóbulos vermelhos do felino no sangue, seu tamanho e forma com um hemograma. Por outro lado, também serão realizados os exames pertinentes para encontrar a patologia que causa a anemia. Uma vez descobertos, os tratamentos correspondentes podem ser aplicados aos resultados obtidos.

A acromegalia em gatos é um problema crônico.

Por fim, lembre-se de que os exames regulares de saúde do seu felino são uma boa maneira de prevenir muitas doenças graves que podem causar anemia. É verdade que os gatos normalmente não gostam de ir à consulta, mas garantimos que este momento de estresse é muito melhor do que a não detecção de uma doença que com o tempo ponha em perigo a sua vida.

This might interest you...
Tratamentos para anemia em cães
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Tratamentos para anemia em cães

A anemia em cães é uma patologia comum que envolve uma diminuição do número de glóbulos vermelhos no corpo. Saiba mais sobre essa doença.



  • GEMFE : Peritonitis infecciosa felina (PIF). (s. f.). AVEPA. Recuperado 26 de noviembre de 2021, de https://www.avepa.org/articulos/Peritonitis%20infecciosa%20felina%20(PIF).html
  • Ravicini, S., & Milán, J. P. (2010). Diagnóstico de anemia en gatos. Canis et felis, (107), 30-38.
  • Scodellaro, C. F., Pintos, M. E., Stornelli, M. C., & Arauz, M. S. (2006). Anemias regenerativas en caninos y felinos: Revisión bibliográfica I parte. Veterinaria Cuyana1.
  • Ortiz, J. F. (2011). Leucemia viral felina simultánea con otras patologías en tres casos clínicos diferentes. Revista Colombiana de Ciencias Pecuarias24(1), 55-62.