Quais são os diferentes tipos de cólicas dos cavalos?

maio 5, 2019
Entre as afecções que mais podem afetar os nossos equinos e animais domésticos estão as cólicas dos cavalos; suas causas são variadas e é necessário iniciar um tratamento o mais rápido possível.

As cólicas dos cavalos são uma síndrome que afeta o trato gastrointestinal. Isso significa que elas formam um conjunto de problemas de saúde que podem ter causas diferentes e que geram uma sintomatologia complexa.

Vários tipos de cólica são reconhecidas nos equinos, e certamente este é um dos problemas de saúde mais frequentes nos cavalos. A seguir, vamos falar um pouco mais sobre os diferentes tipos de cólica dos cavalos, suas possíveis causas e os sintomas que permitem a sua identificação.

Sintomas das cólicas dos cavalos

A cólica nos equinos envolve uma sintomatologia complexa que pode variar de acordo com a causa da dor e do organismo do próprio animal. Por isso, em termos mais técnicos, diz-se que esta é uma síndrome de etiologia multifatorial.

No entanto, é possível falar sobre alguns sintomas comuns aos diferentes tipos de cólicas do cavalo, tais como:

  • Ansiedade e nervosismo.
  • Inquietação.
  • Dores gastrointestinais.
  • Sudorese excessiva.
  • Inchaço abdominal e gases.
  • Dor abdominal.
  • Desidratação.
  • Constipação.
  • Rolar pelo chão.
  • Movimentos desajeitados ou descontrolados, que podem levar à automutilação.

Tipos de cólicas dos cavalos

Tipos de cólicas dos cavalos

Os diferentes tipos de cólica dos cavalos geralmente são classificados de acordo com a sua causa, os sintomas que provocam e a região afetada. Estes são os diagnosticados com maior frequência:

1. Cólica obstrutiva

Assim como o próprio nome indica, as cólicas obstrutivas ocorrem a partir de alguma obstrução no trato gastrointestinal do cavalo. Os estreitamentos naturais – ou espontâneos –  geralmente são a causa mais comum de cólica obstrutiva em equinos.

Em geral, essas obstruções derivam do consumo de feno ou de palha de baixa qualidade, de difícil digestão. No entanto, também é possível que estejam relacionadas à ingestão de objetos ou de elementos estranhos.

2. Cólica flatulenta

Este tipo de cólica do cavalo deriva da flatulência, isto é, do acúmulo de gases nos intestinos. A fermentação provocada pelas bactérias da flora intestinal leva a uma intensa distensão do abdômen e da mucosa intestinal, o que gera uma dor aguda para o equino.

As cólicas flatulentas quase sempre ocorrem quando os equinos consomem ração ou outros alimentos em excesso ou de forma muito rápida.

3. Cólica isquêmica

As cólicas isquêmicas geralmente ocorrem a partir de uma redução do fluxo sanguíneo na parede abdominal. Em geral, essa deficiência na circulação e oxigenação dos tecidos gastrointestinais está associada a uma infestação endoparasitária.

Os estrôngilos, também conhecidos como vermes vermelhos, estão entre os parasitas intestinais mais comuns em cavalos e a principal causa de cólica isquêmica.

4. Cólica espasmódica

As cólicas espasmódicas geralmente ocorrem após a ingestão de água muito fria ou em grande quantidade, de forma muito rápida. No entanto, elas também podem ser derivadas de processos infecciosos virais ou bacterianos, por exemplo, que geralmente estão associados à diarreia nos cavalos.

Tratamento das cólicas dos cavalos

Tratamento para as cólicas dos cavalos

O tratamento das cólicas do cavalo vai depender fundamentalmente da causa e do estado de saúde do animal. Geralmente, este tratamento sempre se concentrará em aliviar a dor e a distensão abdominal para melhorar a qualidade de vida do animal.

Caso seja diagnosticada a presença de parasitas intestinais, o veterinário vai administrar os produtos necessários para eliminá-los. De fato, durante essa visita à clínica veterinária, o especialista também vai revisar o cronograma de vacinação do cavalo para atualizar a sua imunização e assim prevenir outras doenças.

O profissional também dará especial atenção à nutrição e aos hábitos alimentares do equino. Para escolher o tratamento certo, ele vai analisar principalmente a qualidade do feno usado na sua dieta, assim como os hábitos e horários de alimentação.

Possibilidade de cirurgia

Eventualmente, caso o cavalo tenha ingerido corpos estranhos, também deve ser considerada a necessidade de realizar um procedimento cirúrgico para aliviar o estreitamento dos seus intestinos. Felizmente, isso não acontece em muitos casos.

Finalmente, é necessário destacar que o ambiente onde o equino vive também pode favorecer o desenvolvimento de cólicas. Por serem animais tão sensíveis, eles percebem as mudanças no seu ambiente facilmente e, dessa forma, podem sofrer de estresse.

Portanto, ao planejar os estábulos e as instalações, é essencial oferecer um ambiente calmo e positivo aos seus cavalos, onde eles encontrem as condições ideais para se desenvolver tanto física quanto mentalmente. Isso vai influenciar a sua saúde futura de forma decisiva.

  • Katherine Choez A., Rocío Sandoval, Luis Ruiz G. Cólico Equino por Impacción Gástrica en una Yegua. 2017. Extraído de: http://www.scielo.org.pe/pdf/rivep/v28n2/a26v28n2.pdf
  • Dr Luis Monreal, Servicio de Medicina Interna Equina, Facultad de Veterinaria, UAB, Barcelona. 2014. Tratamiento médico del caballo con cólico. Extraído de: http://fundacionecuestre.org/wp-content/uploads/2014/05/tratamiento_medico_del_caballo_con_colico_Dr_L_Monreal_Oct2007.pdf