Tipos de morcegos

Os tipos de morcegos que você pode encontrar em todo o mundo podem ser classificados de acordo com sua dieta. Se você quiser conhecê-los, não perca este artigo. Eles são fascinantes!
Tipos de morcegos

Última atualização: 01 Setembro, 2021

Esses mamíferos, os únicos com capacidade de voar, sobrevoam as noites orientando-se com sua famosa ecolocalização e dormindo de cabeça para baixo durante o dia. Existem vários tipos de morcegos que você poderá conhecer neste artigo de acordo com o seu tipo de alimentação: com certeza muitos deles estão bem longe da típica ideia que se tem desse grupo.

São mais de 1000 espécies diferentes de morcegos e todas desempenham um papel fundamental no ecossistema, seja controlando populações de insetos, polinizando ou espalhando sementes. Se você quiser conhecer um pouco melhor esses mamíferos alados, continue lendo.

Tipos de morcegos e suas características

Os morcegos ou quirópteros são uma ordem de vertebrados placentários que se dividem em 18 famílias, abrangendo um total de 1100 espécies (20% dos mamíferos). Essas famílias são agrupadas em duas subordens:

  • Megaquirópteros: são grandes morcegos que habitam regiões tropicais e subtropicais da África, Ásia e Oceania. Sua visão e olfato são bem desenvolvidos em comparação com outras espécies e se alimentam de matéria vegetal, como frutas ou néctar.
  • Microquirópteros: essa subordem inclui os morcegos menores, que não dependem da visão para se orientar porque a ecolocalização é suficiente para eles.

Neste artigo, no entanto, você conhecerá diferentes morcegos classificados por seus hábitos alimentares. A nutrição de qualquer animal é um fator importante para entender como ele se adaptou ao ambiente em que vive e como contribui para o seu equilíbrio.

Os morcegos são a segunda maior ordem entre os mamíferos, perdendo apenas para os roedores.

Morcego nectarívoro

Esses morcegos se alimentam do néctar das flores que se abrem à noite. Para acessar o líquido suculento que lhes permite a vida, desenvolveram uma cabeça de formato pontiagudo e uma língua comprida com espículas na ponta. São grandes polinizadores e estão no nível dos insetos e das aves diurnas no que diz respeito a esse trabalho ecossistêmico.

Na verdade, algumas dessas flores tropicais possuem uma campânula especialmente projetada para devolver os ecos dos morcegos e facilitar sua localização. Quando o quiróptero enfia a cabeça para alcançar o néctar, sua cabeça se enche de pólen que é depositado na próxima flor. Sem dúvida, esse é um claro exemplo de simbiose, pois ambas as partes saem ganhando.

 

Morcegos e polinização são termos intercambiáveis.

Morcego carnívoro

O habitat desses morcegos se estende do sul do México ao Peru e do Equador ao centro e norte do Brasil, Suriname, Guiana, Venezuela e Ilha de Trindade. O maior quiróptero do Novo Mundo faz parte desse grupo, o morcego-espectral (Vampyrum spectrum), com quase um metro de envergadura com as asas abertas.

De todos os tipos de morcegos, os carnívoros constituem os menores grupos. Eles se alimentam de anfíbios, répteis, pequenos pássaros e mamíferos que caçam durante a noite, aproveitando a incrível discrição de seu vôo.

Morcego frugívoro

Os morcegos frugívoros dependem mais da visão e do olfato para encontrar seu alimento, pois também se aventuram fora de seus dormitórios durante o dia. Assim que encontram uma fruta de que gostam, a seguram com a boca e a levam para outro poleiro, onde a consomem. Ao soltar as sementes longe de sua árvore de origem, esse animais desempenham uma importante função de dispersão.

Um exemplo desse grupo é a espécie Artibeus jamaicensis. Durante a noite, esse morcego pode voar entre 10 e 15 quilômetros em busca de árvores para se alimentar e, se em sua escassez, buscará pólen e pequenos insetos como possíveis fontes de energia.

 

Os morcegos são cegos?

Morcego insetívoro

Essa é a forma mais primitiva de alimentação dos quirópteros. Os morcegos insetívoros buscam insetos para comer à noite voando com sua ecolocalização, ou seja, usando ondas sonoras emitidas pela boca ou pelo nariz. Outros preferem ficar no poleiro, ouvindo os invertebrados que se movem ao seu redor, esperando para pegá-los de surpresa.

Algumas espécies nidificam às centenas em cavernas ou abrigos e outras hibernam se o clima permitir.

Esses morcegos são grandes controladores de pragas de insetos em seus habitats. Infelizmente, assim como os hematófagos, eles também podem transmitir doenças através dos insetos que comem, como a raiva.

Morcegos hematófagos

Inspiradores de lendas, esses morcegos se alimentam de sangue. Eles têm um focinho curto e cônico, asas longas que usam para se enrolar a fim de se aquecer durante o sono e dentes finos e afiados para furar a pele. Eles também são chamados de “morcegos vampiros”.

Assim que encontram um hospedeiro, esses mamíferos podem pousar nele ou se aproximar por terra (são bastante ágeis). Por meio da radiação infravermelha, eles têm a capacidade de detectar locais onde o sangue flui próximo à pele. Se a área tiver pelo, o morcego o corta com seus dentes e faz uma incisão para acessar o sangue.

A saliva desses morcegos contém substâncias anticoagulantes que impedem a constrição dos vasos sanguíneos próximos à ferida. Dessa forma, o sangue flui pela lesão e eles podem beber até se satisfazer.

Cada morcego vampiro, independentemente da espécie, precisa de cerca de 2 colheres de sopa de sangue por dia para sobreviver. Isso representa cerca de 60% do seu peso corporal.

 

Um dos tipos de morcego.

Os habitantes da noite são recobertos por um véu de mistério que alimenta os pesadelos mais romanescos. Porém, à luz da curiosidade, os tipos de morcegos e outros animais são, além de necessários, seres que nos contam como a vida na escuridão total também pode ser bela.

Pode interessar a você...
Os morcegos são cegos?
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Os morcegos são cegos?

Acredita-se que os morcegos sejam cegos ou tenham visão muito limitada. Existem muitos mitos sobre eles que nos fazem ignorar suas virtudes.