8 características de morcegos frugívoros

Esses animais também são chamados de raposas-voadoras, devido ao pelo laranja e à semelhança superficial, mas não são aparentados com nenhum canídeo.
8 características de morcegos frugívoros

Última atualização: 30 Março, 2021

Os morcegos costumam ter uma má reputação injusta. Eles são conhecidos como criaturas nocivas que tentam chupar o sangue de outros seres na primeira oportunidade, mas isso não poderia estar mais longe da verdade. A maioria dos morcegos não se alimenta de sangue e, na verdade, muitos deles são frugívoros.

Os morcegos são um grupo muito diverso, que se adaptou a diferentes dietas e estilos de vida. Para ilustrar essa diversidade, aqui estão algumas características marcantes de um dos grupos mais incomuns de quirópteros: os morcegos frugívoros.

8 características interessantes de morcegos frugívoros

Esses animais são radicalmente diferentes da ideia de morcego que a maioria das pessoas costuma ter. Nas linhas a seguir, vamos apresentar algumas de suas curiosidades.

1. Subordem Megachiroptera ou família Pteropodidae

Os morcegos podem ser divididos em 2 grupos principais. Os representantes de ambos os grupos são capazes voar e têm um ancestral comum, mas adotaram estratégias evolutivas radicalmente diferentes.

Os morcegos da subordem Megachiroptera são os mais típicos e conhecidos. Normalmente são animais muito pequenos, noturnos e quase cegos. São também os mais abundantes, com cerca de 85% das espécies.

Os morcegos frugívoros pertencem ao outro grupo, os chamados Pteropodidae, uma família com cerca de 197 espécies descritas.

Três morcegos frugívoros voando.

2. Os maiores morcegos

As raposas-voadoras são os maiores morcegos existentes. Entre eles, destaca-se o morcego Acerodon jubatus, considerado o maior de todos. Esse animal pode atingir quase 30 centímetros de comprimento, 1,70 metros de envergadura e 1,5 quilos de peso.

Outros representantes gigantes desse grupo são o Pteropus neohibernicus e o Pteropus medius, que atingem peso semelhante ao Acerodon jubatus, mas têm envergadura menor.

3. Morcegos diurnos?

Embora se saiba que os morcegos só ficam ativos à noite, não é o caso de todos eles. A maioria dos morcegos frugívoros é noturna ou crepuscular, mas algumas espécies são principalmente diurnas. Essas espécies habitam ilhas, por isso tem-se a hipótese de que seus hábitos atípicos se devam à menor presença de predadores.

4. Têm uma boa visão

Os morcegos da subordem Microchiroptera têm visão muito fraca e dependem da ecolocalização para se mover e encontrar comida. Pelo contrário, os morcegos da família Pteropodidae têm olhos bem grandes e desenvolvidos, o que lhes confere uma visão bastante avançada, especialmente no escuro.

A maioria dos morcegos frugívoros é incapaz de usar a ecolocalização, então eles usam a visão e o olfato, que também são altamente desenvolvidos, para explorar seu ambiente.

5. Seguem uma dieta vegetariana

Apesar de seu grande tamanho e seus dentes afiados, esses mamíferos voadores são completamente inofensivos. Sua dieta é constituída, principalmente, por todos os tipos de matéria vegetal.

Algumas espécies se alimentam de folhas e outras de flores ou até mesmo de néctar, mas grande parte delas consome principalmente frutas, que localizam graças ao seu excelente olfato.

Como animais endotérmicos e voadores, eles precisam ingerir uma grande quantidade de alimento para manter seu metabolismo elevado. Algumas espécies podem consumir 2,5 vezes seu peso em frutas todas as noites.

6. Animais jardineiros

Muitos morcegos desempenham funções muito importantes nos ecossistemas. Isso também se aplica aos morcegos frugívoros, em grande parte graças aos seus hábitos alimentares.

Ao se alimentar de frutas, esses morcegos acabam engolindo as sementes, que passam pelo trato digestivo e acabam sendo expelidas junto com as fezes, bem longe de onde o animal se alimentou. Isso promove o crescimento de novas plantas e ajuda a regenerar as florestas. Ao se alimentar de néctar, eles também podem funcionar como polinizadores.

7. Esses animais são seres sociais

Assim como outros morcegos, esses animais são altamente sociais. Os morcegos frugívoros vivem em colônias geralmente grandes, que podem chegar a contar com centenas de indivíduos, entre os quais é desenvolvida uma série de relações complexas.

Para isso, esses mamíferos se comunicam por meio de vocalizações, que aprendem com outros membros da colônia quando são jovens. Diferentes colônias de morcegos podem desenvolver diferentes dialetos.

8. Onde vivem os morcegos frugívoros?

Os morcegos da família Pteropodidae só habitam os trópicos ou subtrópicos do Velho Mundo. Esses animais estão amplamente distribuídos pela África, Ásia, Austrália e ilhas dos oceanos Pacífico e Índico.

Eles estão intimamente associados a ecossistemas florestais de todos os tipos, uma vez que dependem das árvores para se alimentar e descansar. Algumas espécies também usam cavernas ou penhascos para dormir, e as populações australianas estão recentemente estabelecendo colônias em áreas urbanas.

Um morcego frugívoro pendurado.

De acordo com a UICN, 70 das 197 espécies de morcegos frugívoros estão ameaçadas. Essa é uma porcentagem muito alta de espécies que realizam serviços ecossistêmicos essenciais. Portanto, é fundamental conservá-los para manter as florestas tropicais e o restante dos seres vivos que as habitam.

Pode interessar a você...
Morcegos e vampiros, uma curiosa associação
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Morcegos e vampiros, uma curiosa associação

A associação mais antiga entre morcegos e vampiros foi feita pela literatura e pelo cinema. Neste artigo, vamos desmistificar algumas dessas informações.