Tritões: características e espécies

Existem várias espécies de tritões, embora a sua população esteja diminuindo.
Tritões: características e espécies

Última atualização: 27 Dezembro, 2020

Os tritões são um dos anfíbios mais curiosos da natureza. São muito parecidos com as salamandras e estão muito na moda como animais de estimação. Contudo, embora criá-los em casa pareça uma boa ideia, não é aconselhável para o bem do animal.

Sua natureza calma e relaxada os torna muito curiosos e fáceis de segurar, mas o número de exemplares na natureza diminui ano após ano, por isso é melhor deixá-los onde estão, por mais bonitos e encantadores que sejam.

A sua natureza calma e relaxada os torna muito curiosos

Características

Seu pequeno tamanho, sempre inferior a 20 centímetros de comprimento, e seu temperamento tranquilo, fazem com que seja uma presa fácil para peixes, pássaros, tartarugas e até sapos, sem falar no quanto lhes custa manter seus ovos protegidos de todos esses rivais, que são depositados na água ou muito perto dela.

As fêmeas são maiores que os machos e têm hábitos principalmente noturnos. O corpo alongado e a cabeça achatada o tornam um bom nadador, embora não possua uma membrana interdigital entre os dedos para facilitar a tarefa debaixo d’água.

Sua cauda, ​​ao contrário do que acontece com os lagartos, é achatada, o que facilita uma movimentação rápida na água. Elas são a sua principal ferramenta de natação, já que as patas ficam coladas ao corpo para melhorar a hidrodinâmica.

Características

Espécies de tritões

A variedade dessa espécie torna quase impossível nomear todas e cada uma delas, pois as diferenças são muitas, mesmo entre uma mesma família, dependendo do habitat. Vejamos algumas das mais importantes:

  • Tritão-marmoreado: é a mais comum na Espanha e pode ser encontrada em quase todas as províncias da península ibérica. Seu sucesso vem de sua capacidade de ficar muito tempo fora da água, permitindo que ele se mova de uma área úmida para outra quando chega a estação seca.
    • A sua cor verde com pontos pretos o torna reconhecível à primeira vista, embora se camufle muito bem entre a vegetação. Com cerca de 15 centímetros de comprimento, é também um dos mais longos.
  • Tritão-alpino: é um dos menores tritões, medindo entre 6 e 12 centímetros. O que mais chama a atenção é a sua longa cauda, o que o torna um nadador rápido. A cor da sua parte superior é acinzentada, mas no ventre apresenta uma cor laranja marcante que usa para espantar os predadores. É fácil de encontrar na maior parte da Europa e é bastante comum na Espanha.
  • Tritão-de-crista: é outro dos tritões mais comuns na Espanha, e a sua peculiaridade é uma bela crista que cresce nos machos durante o acasalamento. Sua coloração é escura no dorso e laranja no ventre, podendo ser confundido com o alpino, embora a crista seja um pouco maior e a pele seja mais áspera.

Mais algumas espécies…

  • Tritão-alpestre: é outra espécie que podemos ver na Espanha. Contudo, para encontrá-la, seja necessário subir até 2500 metros acima do nível do mar, onde o alpestre começa a se sentir mais confortável. É de cor cinza-esverdeada e também tem o ventre alaranjado para enganar seus predadores com uma aparência venenosa. Tem cerca de 10 centímetros de comprimento e passa a maior parte do dia na água.
  • Tritão-de-manchas-vermelhas: é proveniente da América do Norte. Esse tritão é o único da lista que tem glândulas de veneno e gosta de viver em áreas selvagens com águas paradas, como lagos ou lagoas. Mede entre 6 e 11 centímetros de comprimento e tem a particularidade de mudar radicalmente de aspecto durante a vida, passando da tonalidade alaranjada quando jovem para o amarelo com manchas vermelhas na idade adulta.
Pode interessar a você...
Descubra a ilha das cobras
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Descubra a ilha das cobras

A ilha das cobras é um laboratório da natureza, onde a adaptação é palpável. Esse local encerra um experimento evolutivo interessante.