Ursos de Utah e sua hibernação

Os ursos da América estão sofrendo com as mudanças climáticas em um aspecto muito delicado de sua biologia: a hibernação. Aqui vamos contar o porquê.
Ursos de Utah e sua hibernação

Última atualização: 07 julho, 2022

Os ursos de Utah (Estados Unidos) estão acordando cedo da hibernação. Esse fenômeno, como você pode imaginar, tem a ver com os efeitos das mudanças climáticas e da ação do ser humano. Aqui você pode aprender o motivo desse fenômeno.

Além disso, para poder dar um rosto aos protagonistas dessa história, você encontrará informações sobre o urso-negro, o urso mais abundante nos Estados Unidos e no Canadá. E se você quiser saber mais sobre hibernação, este também é o seu espaço. Vamos lá!

Características do urso-negro

A espécie mais abundante entre os ursos de Utah é o urso-negro (Ursus americanus). É um mamífero vivíparo da família dos ursídeos. O macho atinge 2,87 metros de comprimento e a fêmea 2,55 metros. O peso corporal varia de 60 a 280 kg para machos e 40 a 180 kg para fêmeas.

Existem 16 subespécies de urso-negro e algumas delas estão ameaçadas, com cerca de 30 mil espécimes sendo caçados na América do Norte a cada ano.

Esse urso tem seu habitat em uma área que vai do norte do Canadá e do Alasca até os planaltos do centro do México. Prefere habitar as florestas e montanhas, pois é onde encontra seu alimento e pode se esconder facilmente, principalmente quando hiberna.

Embora sejam conhecidos por sua ferocidade, a verdade é que os ursos-negros são onívoros. Na verdade, os vegetais compõem 75% de sua dieta. Eles se alimentam de gramíneas, bagas e frutas, enquanto a parte de proteína animal é satisfeita com carniça, vários insetos, pequenos animais e às vezes trutas e alguns lagostins.

Urso-negro: alimentação

Como os ursos hibernam?

Chegamos à característica mais interessante dos ursídeos. Em que consiste a hibernação? Embora, na cultura popular esse processo seja identificado com dormir por muito tempo, a verdade é que pouco tem a ver com o sono. É na verdade um estado de letargia que dura todo o inverno e é regulado pela temperatura ambiente.

Adaptações fisiológicas da hibernação do urso

Graças às pesquisas realizadas a esse respeito, foi possível identificar as adaptações dos corpos dos ursos para permanecer nesse estado. Não perca nenhuma delas, porque você ficará de boca aberta:

  • Frequência cardíaca desacelerada: o coração de um urso hibernando pode bater a 5 batimentos por minuto sem causar a morte. Para se ter uma ideia, os humanos apresentam consistentemente de 60 a 100 batimentos no mesmo intervalo de tempo.
  • Diminuição da taxa metabólica: como resultado da queda da frequência cardíaca, o fornecimento de oxigênio aos órgãos vitais também diminui, colocando-os em perigo. Para equilibrar isso, o corpo do urso também diminui o metabolismo, combinando a necessidade de oxigênio com o suprimento.
  • O músculo cardíaco do ventrículo esquerdo torna-se rígido: dessa forma, o sangue não fica estagnado no coração com as pulsações lentas e fracas. Se a parede ventricular fosse flexível, poderia dilatar e acumular cada vez mais sangue, o que favoreceria rupturas e derrames.
  • Conversão da ureia em formas nitrogenadas: a ureia envenena o corpo se não for excretada na urina, mas durante a hibernação o urso não acorda para se aliviar. Essa reciclagem da ureia evita a intoxicação ao mesmo tempo que cria substâncias utilizáveis para a sobrevivência do ursídeo, como as proteínas.
  • Diminuição da quebra de proteína muscular: quando os ursos acordam da hibernação, houve pouca perda de massa muscular por inatividade graças a esse processo.
  • A formação e renovação das células ósseas é intensificada: dessa forma os ossos são mantidos a salvo da osteoporose e outras patologias típicas da inatividade e do metabolismo lento.
  • As fêmeas são capazes de parir durante o inverno: os filhotes mamam e se abrigam do frio enquanto a ursa hiberna graças às reservas de seu corpo.
  • Manutenção da temperatura corporal: curiosamente, a temperatura dos ursos cai apenas alguns graus, embora seu metabolismo caia drasticamente. Os cientistas ainda não sabem dizer como eles fazem isso.

Os ursos de Utah estão acordando cedo da hibernação

Um urso-negro.

Agora que você já conhece melhor as maravilhas fisiológicas que o corpo dos ursos realiza durante a hibernação, deve ficar sabendo sobre a realidade que eles enfrentam em seu habitat. Em Utah, os ursos -negros vêm encurtando seu período de hibernação desde 2015 devido ao aumento das temperaturas causado pelas mudanças climáticas.

Isso é especialmente problemático para eles, pois muitas fêmeas dão à luz durante a hibernação e acordam muito fracas com o gasto de energia da amamentação em estado de letargia. Ao sair da caverna antes do tempo, a abundância de comida própria da primavera é muito menor, então eles são forçados a lutar pela sobrevivência.

Em outras partes do globo, como na Península Ibérica, também houve relatos de ursos que não hibernam diretamente. Trata-se, sobretudo, de fêmeas com filhotes que optam por permanecer ativas durante o inverno para continuar se alimentando.

A atividade do ser humano está colocando em perigo tudo ao seu redor. É necessário conscientizar e pressionar os responsáveis pela destruição da natureza enquanto ainda temos chance de salvar nossa casa.

Pode interessar a você...
Verdadeiro “irmão urso”, Joaquin Phoenix defende os ursos em um show itinerante
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Verdadeiro “irmão urso”, Joaquin Phoenix defende os ursos em um show itinerante

Joaquin Phoenix defende os ursos que inspiraram o famoso filme da Disney, Irmão Urso, e que atualmente são explorados para o lazer.



  • McGee-Lawrence, M., Buckendahl, P., Carpenter, C., Henriksen, K., Vaughan, M., & Donahue, S. (2015). Suppressed bone remodeling in black bears conserves energy and bone mass during hibernation. The Journal of Experimental Biology218(13), 2067-2074.
  • Hilderbrand, G. V., Schwartz, C. C., Robbins, C. T., & Hanley, T. A. (2000). Effect of hibernation and reproductive status on body mass and condition of coastal brown bears. The Journal of wildlife management, 178-183.
  • Tøien, Ø., Blake, J., Edgar, D. M., Grahn, D. A., Heller, H. C., & Barnes, B. M. (2011). Hibernation in black bears: independence of metabolic suppression from body temperature. Science331(6019), 906-909.
  • Ursus americanus (American black bear). (s. f.). Animal Diversity Web. Recuperado 10 de mayo de 2022, de https://animaldiversity.org/accounts/Ursus_americanus/