As 3 vacas leiteiras mais impressionantes

maio 13, 2020
As vacas leiteiras estão espalhadas pelo mundo todo, mas as mais conhecidas são as do tipo Jersey, Holstein e Suíça. Conheça esses animais curiosos que geralmente pesam entre 600 e 700 kg.

As vacas leiteiras são mamíferos pertencentes à família bovina. O gado leiteiro revelou-se fácil de domar ao longo dos séculos e sua função mais importante é a produção da maior parte do leite consumido por pessoas em todo o mundo.

No entanto, a extração de leite não é a única maneira pela qual essas vacas são usadas. As vacas leiteiras também trazem couro para o mercado. No passado, eram necessárias 10 vacas para produzir o que hoje se produz apenas com uma.

O rendimento da produção de leite de uma vaca leiteira depende de quatro fatores: capacidade genética, programa de alimentação, manejo e saúde do rebanho. Ou seja, quanto melhor você cuidar de suas vacas, melhor será a produção do rebanho.

Se você estiver pensando em ter uma vaca leiteira, há algumas coisas que precisa levar em consideração. Por exemplo, se a vaca vier de um rebanho, ela pode se sentir sozinha e precisar de companhia. Por esse motivo, é aconselhável ter um ou dois parceiros com ela o tempo todo. Dessa forma, você garante que a produção das vacas não diminua ao longo do tempo.

A alimentação adequada das vacas leiteiras é outro fator muito importante. Um programa de alimentação deve levar em consideração a quantidade e a qualidade da alimentação que as vacas consomem.

As vacas são animais herbívoros que têm quatro estômagos. Por não terem incisivos na mandíbula superior, não conseguem consumir gramíneas curtas. No entanto, elas conseguem consumir grandes quantidades de alimento em um tempo muito curto e digerir enquanto descansam.

Três tipos de vacas leiteiras

Existem inúmeras raças de vacas leiteiras espalhadas por todo o mundo, mas há três que são consideradas as mais importantes para a produção de leite. São elas: a Jersey, a Suíça e a Holstein.

1. A vaca Jersey: uma das vacas leiteiras mais produtivas

Entre as raças inglesas de vacas leiteiras, a Jersey é a mais conhecida. Seu nome se deve à ilha de Jersey, localizada no Canal da Mancha que fica entre a Inglaterra e a França. Essa é a menor raça entre todas as raças europeias. No entanto, seu tamanho não prejudica sua grande capacidade de produzir leite e, principalmente, gorduras butíricas.

Raças de vacas leiteiras: Jersey.

A gordura butírica é um tipo de gordura de origem animal, obtida e concentrada a partir do leite de vaca fresco. É utilizada em queijos frescos, maduros e processados, bem como em cremes agridoces ou batidos, manteiga e sorvete.

O teor médio de gordura no leite dessas vacas é de 5%. No entanto, existem vacas Jersey que produzem até 6% de gordura. Como a maioria das vacas leiteiras, a vaca Jersey não é adequada para a produção de carne.

É um animal pequeno, com um peso que gira aproximadamente entre 350 e 450 kg. Sua pelagem é avermelhada em tonalidades mais escuras ou claras. A grande força dessa raça de vaca leiteira é que, diferentemente de outras, ela se adapta muito bem aos climas tropicais.

Sua capacidade de se adaptar aos climas tropicais e a resistência a várias doenças tornam essa espécie altamente valorizada. Entre as vacas das zonas temperadas, a Jersey é a opção mais interessante para melhorar as raças tropicais através do cruzamento genético.

2. A vaca suíça

O vaca parda-suíça é uma das raças mais antigas, descendente direta do tipo de gado com chifres curtos. Os representantes mais distantes foram encontrados até o ano 2000 a.C. aproximadamente. Esse gado foi criado nos vales do centro da Suíça e foi usado como objeto de troca e exportação.

Vaca suíça: umas das vacas leiteiras mais produtivas.

Ao contrário da maioria das vacas leiteiras, esse animal é usado tanto para a obtenção de leite quanto para a produção de carne. Devido à sua alta produtividade e resistência, espalhou-se rapidamente pela Europa Central. Foi visto pela primeira vez na América em 1869, quando sete vacas e um touro foram trazidos para os Estados Unidos.

A raça de vaca parda-suíça é forte e vigorosa. A gama de cores de sua pelagem varia de marrom escuro a marrom claro. Em geral, as vacas suíças têm um padrão de duas cores em seu pelo: branco e marrom. As vacas suíças tendem a mudar de cor, dependendo da idade e da estação.

Seus chifres são brancos com pontas pretas, direcionados para cima e de tamanho médio a pequeno. Seus posteriores desenvolvidos são bastante carnudos.

Os adultos são muito fortes e de bom peso. Essas vacas podem pesar entre 600 e 700 kg, enquanto os touros têm uma massa de cerca de 1.000 kg. Mas houve exemplos de ambos os sexos com mais peso, é claro. A vaca suíça vive cerca de 12 anos, por isso é uma das raças mais resistentes.

3. Vaca holandesa: uma das vacas leiteiras mais famosas

Originalmente da Holanda, a raça Holstein é encontrada nas áreas do norte do país. É considerada uma das melhores produtoras de leite.

Obviamente, as vacas holandesas não suportam bem o clima tropical. Elas desenvolvem todo o seu potencial em climas frios e médios. Por esse motivo, são cruzadas com a raça Cebu para melhor adaptação aos climas mais quentes.

Vaca holandesa.

Elas têm uma cor característica branca e preta e, às vezes, branca com vermelho. A proporção das cores é variável, embora sempre tenha o abdômen, a ponta da cauda e parte das extremidades na cor branca.

A constituição do corpo é uma das maiores. As vacas adultas podem pesar entre 600 e 650 kg. Por outro lado, os touros adultos podem exceder 1.200 kg. A fêmea tem a forma triangular típica que caracteriza as raças leiteiras e possui um bom úbere com tetas médias e rígidas.

As vacas holandesas estão em entre os primeiros lugares no que diz respeito à produção de leite, mas o conteúdo de gordura butírica no leite não é muito alto.

A maioria das vacas leiteiras é mansa e fácil de manejar. Contudo, lembre-se de que, se você estiver pensando em adquirir vacas leiteiras, deve levar em consideração o ambiente em que elas vão viver. Do clima à alimentação, todos os elementos desempenham um papel importante no desenvolvimento das vacas.