Verme Lernea em peixes: sintomas e tratamento

O verme Lernea é um crustáceo patógeno que vive na superfície dos peixes. Embora não os mate por si só, favorece o aparecimento de infecções associadas.
Verme Lernea em peixes: sintomas e tratamento

Última atualização: 19 Outubro, 2021

O aquário é um ecossistema fechado que se mantém até certo ponto em equilíbrio. Contudo,  visitantes indesejados podem chegar às plantas ou decorações e afetar todos os habitantes do tanque. É o caso do verme Lernea nos peixes, um parasita que se fixa na pele dos animais aquáticos e os faz sangrar aos poucos.

Esse não é o único patógeno que pode se espalhar pelo aquário, mas é um dos mais fáceis de detectar. Se você quiser saber como combater a infecção antes que seja tarde demais, está no lugar certo.

O que é o verme Lernea?

Antes de discutir os sintomas e o tratamento dessa condição, é melhor conhecer o patógeno em questão. Em primeiro lugar, devemos enfatizar que, apesar do nome, esse organismo não é um verme como tal. O gênero Lernaea (também aceito como Lernea) refere-se a um grupo de crustáceos copépodes com corpo muito alongado.

Conforme indicado por fontes profissionais, esses crustáceos são ectoparasitas que atacam peixes de água doce. Eles são considerados altamente destrutivos e sua distribuição se expandiu muito nos últimos anos devido ao comércio de animais de aquário. Especificamente, a espécie Lernaea cyprinacea é encontrada na Índia, na América, na Europa, na Ásia e na África.

A espécie mais famosa desse gênero é nativa da Ásia, mas foi observada na natureza pela primeira vez em países como a Espanha na década de 1970. É comum em espécies de aquários de água fria ou quente e afeta principalmente ciprinídeos, como barbilhões, peixinhos-dourados e peixes-zebra (entre muitos outros).

Os vermes Lernea têm uma forma alongada e aparato bucal com extremidades pontiagudas (por isso também são conhecidos como vermes âncora). Os espécimes juvenis vivem livremente e são muito difíceis de ver, mas as fêmeas adultas se fixam na pele do peixe e causam múltiplos danos.

O verme Lernea é na verdade um crustáceo. Como tal, é parente de caranguejos e lagostas marinhas.

Causas do verme Lernea em peixes

Esses crustáceos copépodes são muito visíveis na fase adulta, mas as coisas são muito diferentes quando falamos sobre a fase juvenil. Muito provavelmente, esses invertebrados entram no aquário em sua forma larval, junto com um novo peixe no tanque. Os parasitas podem estar na água, por exemplo, não podendo ser vistos a olho nu.

Para evitar essa situação, o ideal é colocar todos os peixes que você vai colocar no aquário em um tanque de quarentena por uma ou duas semanas. Se for uma espécie tropical, você pode aumentar preventivamente a temperatura dessa instalação para 31-32° C (desde que os peixes possam aguentar). Lembre-se de que esse copépode cresce melhor entre 23 e 30° C.

Sintomas

O verme Lernea gera vários sintomas nos peixes e é muito destrutivo. O quadro clínico apresentado é conhecido como lernaeose, e alguns dos sinais clínicos mais comuns são os seguintes:

  1. Espécimes adultos presos a diferentes partes do corpo do animal. Os parasitas são visíveis a olho nu e têm a aparência de pequenos fios esbranquiçados. Essa estrutura corporal corresponde às fêmeas, também sendo comum avistar no final do “fio” saquinhos com ovos.
  2. Sangramento e úlceras entre as escamas dos peixes infectados. A área aparecerá vermelha e inchada.
  3. Perda de pele nas áreas feridas.
  4. Tentativas dos peixes de se arranhar contra qualquer superfície pontiaguda do aquário.
  5. Problemas respiratórios.
  6. Apatia generalizada.
  7. Infecções oportunistas.

Como a pele do peixe está cheia de feridas, é mais fácil desenvolver infecções derivadas dela. Dentre elas, destacam-se quadros bacterianos e fúngicos, principalmente a podridão das nadadeiras ou fin rot. Se não for tratado, o animal acaba morrendo.

Tratamento do verme Lernea em peixes

O primeiro passo para acabar com a infestação de Lernea no aquário é remover os peixes em pior estado e remover a mão os parasitas visíveis. Isso pode ser feito com muito cuidado usando uma pinça, mas o tutor pode acabar arrancando o tecido do animal no processo. Sem dúvida, o ideal é deixar esse procedimento nas mãos de um veterinário.

Existem vários medicamentos para acabar com a infestação no aquário: tricoloroform, dipterex e bromex são alguns deles. Antes de aplicá-los, é aconselhável retirar todo o substrato e a decoração do aquário, pois assim as formas juvenis e adultas ficam mais expostas aos agentes químicos e aos olhos do tutor. Siga as instruções do medicamento ao pé da letra.

A extração mecânica dos parasitas deve ser feita com os peixes sedados. Portanto, somente o veterinário pode fazer isso.

Um veterinário monitora um peixe.

Acabar com o verme Lernea em peixes não é uma tarefa fácil. Para isso, é necessário levar os animais infectados no veterinário e aguardar a minuciosa retirada dos indivíduos adultos de sua pele. Depois disso, deve-se limpar bem o aquário e aplicar os medicamentos prescritos sem pular nenhuma dose.

Pode interessar a você...
3 doenças mais comuns em peixes e seus tratamentos
Meus Animais
Leia em Meus Animais
3 doenças mais comuns em peixes e seus tratamentos

Saber quais são as doenças mais comuns em peixes nos ajudará a agir da melhor maneira possível e evitar maiores danos. Leia mais!