Você sabia que os animais também possuem cultura?

· dezembro 6, 2018

Discutir a cultura nos animais é importante para entender que não apenas humanos possuem habilidades especiais. Inclusive, há espécies que, como nós, são capazes de utilizar ferramentas ou de empregar curiosas técnicas de caça.

Vivemos em uma sociedade antropocêntrica, na qual o ser humano não é apenas o centro de tudo, mas também a medida das coisas.

Por isso, ao longo da história, desenvolvemos a crença de que somos superiores ao resto dos animais.

Humanos não são únicos

E não devemos esquecer que somos animais. Animais excepcionais e diferentes dos demais, mas ainda assim muito similares.

Dessa forma, certas características que acreditamos serem humanas não são exclusivamente nossas.

Um exemplo é a prática de usar ferramentas. Há 50 anos, o ser humano era definido por sua capacidade de fabricar e utilizar ferramentas.

Entretanto, Jane Goodall descobriu que os chimpanzés também conseguem fazer isso.

Quando Goodall chamou seu mentor, Louis Leakey, ele a assegurou que agora era possível modificar a definição de humano ou, até, conceder aos chimpanzés o status de pessoa.

O que é a cultura?

Este foi apenas um exemplo das numerosas ocasiões em que uma característica que se acreditava ser exclusivamente humana foi provada ser comportamento de outros animais. A cultura nos animais é um bom exemplo disso.

A cultura pode ser definida como certos saberes e condutas de um grupo social, transmitidos de geração em geração.

Ou seja, não é apenas um comportamento que uma espécie necessariamente compartilha, mas também um comportamento transmitido dentro de um mesmo grupo ou região.

Cultura nos animais: primatas não humanos

Este conceito de cultura pode ser observado em muitos animais. Provavelmente, as primeiras evidências vieram em estudos com macacos japoneses, que evidenciaram comportamentos diferenciados.

Alguns macacos que viviam na praia limpavam as pernas na água do mar, enquanto outros não.

Chimpanzé jogando xadrez

Embora os exemplos de cultura em animais não cheguem à complexidade das culturas humanas, muitas são surpreendentes.

As diferentes culturas dos chimpanzés tem sido bastante estudadas. Alguns grupos caçam com paus, enquanto que outros usam folhas para beber ou pedras para abrir nozes.

Embora esse seja um exemplo do uso de ferramentas por animais, o surpreendente é que as diferentes populações de chimpanzés fazem usos diferentes desses objetos, o que constitui um exemplo de cultura.

A cultura dos cetáceos

Sem dúvida, outro grupo de animais em que tem sido estudada a presença de cultura é o dos cetáceos. 

Orcas, golfinhos, baleias e botos são animais com comportamentos surpreendentes que possuem um enorme componente cultural.

As orcas são um ótimo exemplo. Hoje em dia, não consideramos que exista apenas uma espécie de orca, mas que há diferentes subgrupos.

Além disso, estudos mostram que os diferentes grupos de orcas do planeta possuem comportamentos diferenciados.

As orcas podem, inclusive, organizar-se de formas distintas, variando a estrutura dos grupos. 

Surpreendentemente, entre os grupos de orcas, podem haver diferentes dialetos, como se esses animais possuíssem idiomas.

Um comparativo pode ser feito com o ser humano, que se comunica entre si por meio de línguas.

Outro exemplo de cultura em animais e presente no comportamento das orcas é o uso de diferentes técnicas de caça.

Enquanto algumas orcas vão até a praia para caçar focas, outras procuram bancos de gelo e, até, atacam bandos de peixes em grupo.

Orca saltando no mar

Outro ótimo exemplo são os golfinhos. Tem-se visto que eles podem colaborar com os seres humanos na pesca, algo que ocorre em apenas alguns lugares. Eles atraem os peixes para as redes e fazem sinais para os pescadores saberem qual o melhor momento de lançá-las. Após ajudar, os golfinhos selvagens recebem prêmios.

A cultura dos animais ainda é inexplorada

Além dos primatas, outros mamíferos têm demonstrado possuir cultura. Por exemplo, Joseph Terkel descobriu como as ratas negras ensinam umas às outras a descascar abacaxis para alimentar-se. Além disso, elas transmitem essa habilidade para gerações seguintes.

Até mesmo algumas aves têm demonstrado possuir condutas culturais. As gralhas parecem ter dialetos regionais e realizar distintos padrões de voo.

Geralmente, há vários dialetos distintivos em muitas espécies de aves, como tordos e pardais.

A verdade é que há muitas espécies com vários tipos de condutas culturais surpreendentes. Não conseguimos tratar de todas nesse artigo, mas mencionamos também os elefantes e papagaios.

O que fica claro é que ainda há muito o que descobrir sobre o mundo animal. Por isso, devemos lembrar que não somos tão únicos e especiais como pensávamos.