5 animais da Patagônia

· setembro 30, 2018
Essas espécies se adaptaram para viver em uma das áreas mais frias do planeta. A Patagônia é uma região que inclui o território do sul da Argentina e do Chile, e fica muito perto da Antártida.

A Patagônia é uma das áreas mais frias e com mais vento do planeta, mas isso não impediu que certas espécies se adaptassem e sobrevivessem. Neste artigo vamos falar sobre a fauna da Patagônia, animais que vivem no sul da Argentina e do Chile, muito próximos da Antártida.

Quantos animais da Patagônia existem?

Ao contrário da crença popular, muitos animais habitam a Patagônia argentina e chilena. Muitos deles são aves, embora também existam mamíferos terrestres e marinhos. Entre a fauna local destacamos:

  1. Huemul

O cervo andino meridional (foto que abre este artigo) pertence à família dos cervídeos e vive na região da Cordilheira dos Andes.

Apenas algumas centenas deles ainda existem e, por essa razão, foi declarado em perigo de extinção.

O huemul pode medir 1,65 metro, tem pelos castanhos ou bege muito densos e espessos e uma das diferenças entre os sexos é que o macho tem chifres bifurcados de 30 centímetros de comprimento.

As fêmeas só dão à luz um filhote a cada gestação. Estes cervos vivem em pequenos grupos dentro da floresta andina patagônica, muito perto do Estreito de Magalhães.

Sendo herbívoros, eles se alimentam de brotos de árvores, arbustos, ervas e líquens que encontram entre as rochas.

  1. Baleia Franca Austral

É outro dos animais da Patagônia mais representativos e, também, uma das atrações turísticas da região.

A baleia franca austral chega à região – especificamente na península de Valdês – durante a primavera, para acasalar e cuidar da prole.

animais da Patagônia: baleia franca

Este enorme cetáceo, que pode medir 15 metros e pesar 40 toneladas, pode ser diferenciado dos outros por causa de suas ‘calosidades’ em muitas partes do corpo: uma espécie de impressão digital que não se altera em nenhuma fase da vida.

A alimentação desse animal gigante é composta de microrganismos chamados plânctons, que podem ser devorados em uma única mordida.

A baleia franca austral é conhecida por sua bela cauda e pelos longos “jatos” de água que ela lança do topo de sua cabeça, quando vem à superfície.

  1. Puma

É um dos animais da Patagônia que também podem ser encontrados em outras latitudes do continente, uma vez que se adapta sem problemas a vários habitats.

Depois da onça, é o segundo maior felino da América e o quarto do mundo (os dois primeiros são o tigre e o leão).

animais da Patagônia: Puma

Ao contrário do resto de sua família, o puma não pode rugir, mas ronrona como um gato.

É um predador solitário e um caçador que se baseia na técnica da emboscada para conseguir suas presas: veados, guanacos, roedores e insetos fazem parte de sua dieta básica.

Escolhe áreas com vegetação densa para viver e permanece à espreita por horas, camuflado na grama, graças aos seus pelos castanho-claros ou dourados.

Com um corpo esguio e ágil, o puma tem patas dianteiras muito poderosas, com garras retráteis. Seus dentes são grandes para matar sua presa de uma só vez.

As fêmeas são ferozes quando se trata de defender seus descendentes: elas as escondem em tocas ou cavernas e vivem com os filhotes até os três meses de idade.

  1. Pinguim de Magalhães

Ainda que eles não possam voar, os pinguins também são pássaros, mas se adaptaram ao habitat e se tornaram nadadores experientes, que podem até chegar a 45 km/h debaixo d’água.

No caso dos pinguins de Magalhães, estes vivem nas costas e ilhas patagônicas.

São caracterizados por um corpo preto e branco que permite-lhes se camuflar nas profundezas do oceano.

animais da Patagônia: pinguins de Magalhães

Alimenta-se de peixes, como o peixe-rei e a sardinha, além de crustáceos, como a lula e o krill.

Eles nidificam em colônias perto da costa e são monogâmicos: o casal constrói o ninho juntos. Após o acasalamento, a fêmea deposita dois ovos, que incubam com a ajuda do macho, por 40 dias.

  1. Rhea

A Rhea é outro dos animais patagônicos mais representativos e, também, um pássaro que não voa, endêmico desta região árida e fria da América do Sul.

Vive em pequenos grupos de um macho e várias fêmeas. Só o ‘pai’ é responsável por incubar todos os ovos, que ele teve com diferentes mães. Assim que nascem, os filhotes o seguem por toda parte.

Rhea

É um animal de penas cinzentas e brancas com até um metro de altura, e que pesa 28 quilos.

Sua cabeça é pequena, mas o pescoço e as pernas são longos. Alcança velocidades muito altas… até 60 km/h!