5 fatos sobre a tromba do elefante

fevereiro 12, 2019

Para se comunicar, alimentar e até mesmo para mergulhar, esses paquidermes usam esse membro como uma autêntica ferramenta multiuso. Conheça 5 fatos sobre a tromba do elefante!

Se você tivesse que destacar o que é mais impressionante sobre o maior animal terrestre que existe hoje, o que apontaria?

Suas orelhas grandes? Sua inteligência e famosa memória? Suas presas? Seu probóscide (tromba)? Aqui contamos alguns fatos sobre a tromba do elefante, a parte mais sensível do corpo desses mamíferos.

A tromba do elefante: multifuncional

A probóscide do elefante, comumente conhecida como tromba, é a fusão do nariz com o lábio superior.

Através dela, o animal cheira, respira, se limpa e refresca, emite sons e agarra diversos objetos. Abaixo, detalhamos algumas características dessa parte fundamental do corpo desse mamífero impressionante:

Flexível e sensível

A tromba do elefante é dotada de grande sensibilidade. Trata-se de um importante órgão exploratório, capaz de distinguir formas e texturas.

Além disso, é extremamente flexível, pois é composta de seis grupos musculares subdivididos em cerca de 100.000 unidades musculares.

No entanto, por ser a parte mais sensível do corpo do animal, é usada contra ele quando o elefante é mantido em cativeiro.

Os humanos os golpeiam na tromba como punição ou como uma forma de treinamento, pois sabem que é a área onde eles mais sentem dor.

Trazemos algumas informações sobre a tromba sensível e flexível do elefante, uma parte fundamental do corpo desses mamíferos e que cumpre muitas funções.

Emissora de sons e infrassons

A probóscide deste mamífero é também a maneira com a qual ele emite sons. Certamente você conhece suas particulares manifestações sonoras. Elas são chamados de bramidos e, em geral, eles os usam para expressar raiva ou medo.

No entanto, ela também produz infrassons, imperceptíveis ao ouvido humano, que permite-os manter contato em um raio de até 10 quilômetros.

Esta forma de comunicação é utilizada, principalmente, para orientar o grupo, procurar a prole ou para o acasalamento.

Elefante na savana africana

Campeã em olfato

A tromba do elefante também lhe permite ter o melhor olfato do reino animal. Quando ele levanta sua tromba, através da qual corre o seu canal nasal, sem dúvida é porque está cheirando algo a uma grande distância.

Por isso, pode reconhecer predadores e outros tipos de ameaças. Este sentido tão desenvolvido também facilita a busca por comida. E, claro, assegura aos machos a detecção de fêmeas receptivas ao acasalamento.

No entanto, além disso, esses mamíferos “provam” diferentes aromas. De que forma? Colocam a trompa dentro da boca após tocar um objeto. Dessa forma, o cheiro atinge uma pequena abertura no palato que leva ao órgão de Jacobson.

Ferramenta multiuso

A tromba do elefante também é uma ferramenta multiuso. Por exemplo, ele a usa para:

  • Coletar comida do chão ou de alturas que podem exceder 6 metros.
  • Aspirar a água usada para beber ou jogar em seu corpo para se refrescar ou limpar.
  • Coletar areia e terra para criar uma camada em seu corpo que o proteja do calor, dos insetos e do sol.
  • Abrir uma trilha.
  • Coçar as orelhas e os olhos.
  • Levantar objetos diferentes (até 4,5% do seu peso) e jogá-los.
  • Ameaçar seus inimigos.
  • Brincar

Snorkel embutido

Você sabia que os elefantes também são bons nadadores? Eles se empurram com seus membros e os movem ritmicamente.

Dessa forma, eles conseguem viajar grandes distâncias. Além disso, em águas profundas, eles submergem completamente.

Tromba do elefante: um snorkel natural

É aqui que a tromba entra em jogo. E se você pensou que ele a usa como um snorkel, acertou. Parece que a natureza fez esses animais impressionantes com equipamento de mergulho embutido.