A fauna do sudeste da Ásia

· fevereiro 3, 2019
A Ásia é formada por várias ilhas e países entre o norte da Austrália, o leste da Índia e o sul da China. É um dos lugares com maior biodiversidade do mundo.

Esta região do planeta, cada vez mais popular entre os turistas que buscam aventuras de baixo preço e em total contato com a natureza, abriga milhares de animais e plantas. Neste artigo, falaremos sobre a fauna do sudeste da Ásia e suas espécies mais características.

Como é a fauna do sudeste da Ásia?

O chamado “Sudeste Asiático” é uma área que compreende vários países e ilhas entre o leste da Índia, o sul da China e o norte da Austrália. Inclui a Tailândia, Filipinas, Vietnã, Bali, Java, Bornéu, Cingapura e Indochina.

É um dos lugares com maior biodiversidade do mundo, já que podemos encontrar mamíferos, aves, crustáceos, insetos, répteis, anfíbios e aracnídeos.

Dentro da fauna do sudeste da Ásia, encontramos estas espécies:

  1. Tigre de Sumatra

É endêmica desta ilha da Indonésia e sua população não excede 500 indivíduos, que vivem distribuídos em cinco parques nacionais.

É o menor dos tigres após o desaparecimento dos de Java e Bali. Mede cerca de 2,3 metros e pesa cerca de 100 quilos.

As listras de tigre de Sumatra – foto que abre este artigo – são mais finas do que em seus “parentes”, e, também, são excelentes nadadores, graças a membranas especiais entre os dedos de suas patas.

Ele vive na floresta e nas montanhas, alimenta-se de javalis, veados, peixes, pássaros e até crocodilos, que sempre caça à noite. São de hábitos solitários e só se agrupam em épocas de reprodução.

As fêmeas têm entre dois e três filhotes por ninhada, após cem dias de gestação. Eles se tornam independentes aos dois anos e podem viver cerca de 15 anos.

  1. Faisão nobre de Bornéu

Ele vive em florestas tropicais de baixa altitude na ilha de Bornéu e é uma das muitas aves que compõem a vida selvagem do sudeste da Ásia.

As fêmeas têm penas acobreadas e cabeça azulada, e os machos têm plumagem azul escura com cauda e peito laranja e cabeça azul clara.

Faisão nobre de Bornéu

Para cortejar a fêmea, o macho bate as asas e pula, enquanto grita alto e seu rosto fica “inchado”. A cada estação, o casal incuba entre quatro e oito ovos, durante 25 dias. Quando nascem, os filhotes não têm penas.

  1. Gavial-da-malásia

Também chamado de falso-gavial, é um crocodilo típico dos rios da Indonésia e da Malásia. Com um corpo verde, manchas pretas e um comprimento de até quatro metros, este réptil tem uma cauda longa e robusta.

Gavial-da-malásia

Alimenta-se de pequenos vertebrados, morcegos e animais como veados e roedores. O Gavial-da-malásia é uma espécie ameaçada, devido à drenagem de rios e pântanos, bem como à caça por sua cobiçada pele e carne.

  1. Tartaruga gigante da Malásia

Vive em grandes pântanos, lagos e rios de água lenta e doce. É o maior animal em todo o sudeste da Ásia e os adultos tem uma cabeça cinza, com mandíbulas fortes e um focinho longo.

Sua carapaça é oval e lisa, preta e marrom, que se expande para permitir sua respiração enquanto submersa na água.

Tartaruga gigante da Malásia

As fêmeas desta tartaruga colocam ovos ovais e grandes nas margens dos rios, depois de cavarem o ninho com as patas traseiras. A incubação leva entre 120 e 130 dias.

Podem viver entre 25 e 30 anos e se alimentam de plantas aquáticas, insetos e frutas.

  1. Orangotango de Bornéu

Esta espécie é endêmica da ilha de Bornéu, na Indonésia, e atualmente há cerca de 45 mil indivíduos exemplares em estado selvagem.

No entanto, sua população foi reduzida pela caça, tráfico ilegal de filhotes, desmatamento de florestas e incêndios florestais.

Orangotango de Bornéu

É um grande mamífero arbóreo, com um corpo robusto, braços longos e pernas curtas, com dedos que lhes permitem mover-se entre os galhos das árvores. Normalmente não desce ao chão e, quando o faz, anda sobre as patas traseiras.

orangotango de Bornéu tem hábitos solitários e vive sozinho depois que se torna independente da mãe – com oito anos de idade. As fêmeas podem ter um máximo de cinco filhos em toda a sua vida.

Os machos dominantes apresentam uma “máscara” nas laterais do rosto, que começa a crescer aos 12 anos.