Allotoca goslinei: habitat, características e conservação

O Allotoca goslinei é um pequeno peixe pouco conhecido, mas com características biológicas fascinantes. Atualmente, precisa de ajuda para a sua conservação no seu ambiente natural.
Allotoca goslinei: habitat, características e conservação

Última atualização: 28 outubro, 2021

Os peixes da família Goodeidae pertencem a 18 gêneros e 49 espécies. Eles são de água doce e geralmente são encontrados no México. Entre os integrantes desse grupo está a espécie Allotoca goslinei, um pequeno ser que está perdendo a batalha pela sobrevivência. Você já ouviu falar dele?

O nome científico desse peixe é Allotoca goslinei e, embora haja poucos dados sobre sua vida selvagem, aqui apresentamos uma compilação completa deles. Continue lendo para não perder nenhum detalhe sobre seu habitat, descrição, biologia e estado de conservação.

Habitat e distribuição do Allotoca goslinei

O Allotoca goslinei é endêmico do México, principalmente do riacho Potrero Grande de Jalisco, que é um afluente do rio Ameca. Isso significa que sua população se encontra reduzida a esse espaço geográfico específico, o que automaticamente torna essa espécie vulnerável.

O habitat desse peixe inclui águas doces pouco profundas que não ultrapassam 1 metro de largura e 20 centímetros de profundidade. Em geral, ele prefere corpos d’água límpidos ou com pouca turvação, calmos e com temperaturas entre 16 e 20° C. Os substratos podem ser arenosos, rochosos ou lamacentos.

Características físicas

O Allotoca goslinei é um animal de aspecto alongado e com seções corporais muito diferenciadas: cabeça, tronco e cauda ou barbatana caudal. Como o resto dos peixes, é dotado de outros tipos de barbatanas, que são as seguintes: dorsal, pélvica, peitoral e anal (a primeira e última ímpares e as restantes pares).

A barbatana dorsal tem a particularidade de se localizar na parte posterior do corpo, logo após o par pélvico, quase na margem da região anal. Esse peixe também possui uma série de poros na região próxima aos olhos, ao opérculo e às mandíbulas, cujo número ajuda em sua identificação.

Tamanho

Essa espécie tem tamanho reduzido, como outros membros da família à qual pertence. Em geral, não ultrapassa 50 milímetros de comprimento, o que equivale a apenas 5 centímetros em espécimes adultos totalmente desenvolvidos.

Cor

A coloração desse Allotoca não é muito brilhante e conta com um desenho de listras ou faixas como caracteres distintivos. Essas linhas são numerosas, escuras, acentuadas, irregulares e tendem a se dividir em duas. Elas estão localizadas na base da barbatana dorsal ou próximo a ela.

Dimorfismo sexual

O Allotoca goslinei apresenta dimorfismo sexual, ou seja, fêmeas e machos são diferentes em algumas de suas características físicas. Nesse caso, eles diferem no tamanho, no comprimento da barbatana dorsal e na presença de certas manchas no corpo.

Os representantes do sexo feminino tendem a ser maiores e ter a barbatana dorsal mais curta. Por outro lado, o oposto ocorre nos machos, visto que apresentam um corpo menor e a barbatana dorsal mais comprida. Os machos também possuem um lóbulo localizado anterior à nadadeira anal, relacionado às atividades reprodutivas. Esse lóbulo é usado para cópula.

Comportamento do Allotoca goslinei

Pouco se sabe sobre o comportamento desses peixes, mas por enquanto sabemos que eles preferem águas calmas, com algas abundantes e plantas aquáticas flutuantes. Em geral, eles permanecem na parte superficial dos corpos aquosos abaixo desses organismos vegetais.

O Allotoca goslinei convive com outros tipos de peixes, como o Allodontichthys polylepis, outro membro da família Goodeidae.

Alimentação

Curiosamente, esse pequeno peixe tem um aparelho oral que consiste em duas fileiras de dentes em sua mandíbula, uma fileira externa com dentes cônicos e uma fileira interna com outros menores. Essas estruturas permitem que ele mantenha uma dieta carnívora, uma vez que consome presas muito pequenas (mas vivas).

Os invertebrados aquáticos são suas vítimas mais comuns. Eles também podem incluir em seu menu alguns animais da superfície, como insetos que fiquem perto da água ou nos vegetais.

Reprodução do Allotoca goslinei

Todas as espécies da família são vivíparas, o que significa que os embriões têm um desenvolvimento completo dentro da fêmea. Alguns dados relacionados à reprodução são os seguintes:

  • Os filhotes recém-nascidos medem entre 9 e 12 milímetros de comprimento.
  • A fêmea tem entre 15 e 20 filhotes por episódio reprodutivo.
  • Em cativeiro, esses peixes atingem a maturidade sexual cerca de 3 meses após a eclosão.

Estado de conservação do Allotoca goslinei

Algumas décadas atrás, o Allotoca goslinei era um peixe abundante em seu ambiente. Infelizmente, nos últimos anos houve uma diminuição no número de indivíduos e desde 2005 nenhum espécime foi encontrado em seu habitat natural.

A situação é alarmante, razão pela qual em 2019 a IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza) classificou esse exemplar na lista vermelha como “extinto na natureza”. Existem apenas algumas populações em cativeiro em certas partes do mundo (México, Estados Unidos e Europa).

Ameaças

Essa espécie carece de valor ornamental e não está apta para o consumo humano, por isso não é ativamente explorada. No entanto, a ameaça é maior na localidade em que o peixe é endêmico, visto que foi vítima de um animal invasor não nativo daquela região: o peixe espadinha.

Estima-se que esse peixe intruso tenha competido pelos recursos do riacho e até o momento tenha vencido a batalha contra o Allotoca goslinei, pois suas populações estão aumentando. Imagine encontrar na sua casa um invasor que rouba a sua comida, chato né? Foi isso que aconteceu com esse pequeno peixe.

É urgente implementar ações para recuperar nossa biodiversidade. O Allotoca goslinei é o exemplo perfeito disso.

Em resumo, o Allotoca goslinei é um peixe de água doce endêmico do México que foi deslocado e está extinto em seu habitat natural. É importante conhecer os aspectos relacionados à sua biologia e reprodução para melhorar a criação em cativeiro e assim evitar que esse animal desapareça por completo do planeta.

Pode interessar a você...
Verme Lernea em peixes: sintomas e tratamento
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Verme Lernea em peixes: sintomas e tratamento

O verme Lernea em peixes é um patógeno muito sério e destrutivo. Se não for combatido, matará rapidamente os integrantes do aquário.



  • De la Vega-Salazar, M. (2006). Estado de conservación de los peces de la familia Goodeidae (Cyprinodontiformes) en la mesa central de México. Revista de Biología Tropical, 54(1), 163-177.
  • Helmus, M., Allen, L., Domínguez-Domínguez, O., Díaz, E., Gesundheit, P., Lyons, J., & Mercado, N. (2009). Threatened fished of the world: Allotoca goslinei Smith and Miller, 1987 (Goodeidae). Environmental Biology of Fish, 84, 197-198.
  • Koeck, M. (2019). Allotoca goslinei. The IUCN Red List of Threatened Species 2019. Recogido a 21 de septiembre en https://www.iucnredlist.org/species/191696/1998432.
  • Lyons, J., Piller, K., Artigas-Azas, J.; Dominguez-Dominguez, O.; Gesundheit, P.; Köck, M., Medina-Nava, M., Mercado-Silva, N., Ramírez, A, & Findley, K. (2019). Distribution and current conservation status of the Mexican Goodeidae (Actinopterygii, Cyprinodontiformes). ZooKeys, 885, 115-158.
  • Smith, M. & Miller, R. (1987). Allotoca goslinei, A new species of Goodeid fish from Jalisco, México. Copeia, 3, 610-616.