Ouriços-do-mar: saiba tudo sobre estes invertebrados

fevereiro 24, 2020
Os ouriços-do-mar chamam a atenção pelos seus espinhos, que contêm toxinas e servem para se defender dos seus predadores.

Os ouriços-do-mar compõem uma ordem peculiar de animais invertebrados conhecidos como equinoides (Echinoidea), que pertencem aos equinodermos. Eles são caracterizados por ter um esqueleto externo revestido de pontas afiadas que podem conter uma toxina potente.

Neste artigo, falaremos sobre as principais características dos ouriços-do-mar, seu habitat e alimentação.

Aspectos morfológicos dos ouriços-do-mar

Os ouriços-do-mar são caracterizados por seu corpo na forma discoidal ou esférica (globosa), que não possui braços ou membros. Seu esqueleto externo é formado por placas calcárias, em cuja composição predomina o carbonato de cálcio.

Essa estrutura calcária é coberta por uma derme fina e também por uma epiderme, que fornece dupla proteção ao corpo do animal. Dentro do esqueleto esférico ou discoide estão os órgãos vitais dos ouriços-do-mar.

Embora não demonstrem a simetria pentaradial típica dos equinodermos a olho nu, seus órgãos internos seguem esse padrão. Por esse motivo, alguns invertebrados diferenciados por sua simetria radial, como estrelas-do-mar, também estão incluídos nesse grupo.

Outra característica típica dos ouriços-do-mar é o sistema aquático vascular, cuja função é bombear água para o corpo para abastecer os pés ambulacrais. A seguir, explicaremos melhor o que é o sistema ambulacral do ouriço-do-mar e por que ele é tão importante.

Sistema ambulacral dos ouriços-do-mar

O sistema ambulacral consiste em um conjunto de câmaras e tubos que percorrem o corpo dos equinodermos. Este sistema flui para o ambiente externo através de vários pés ambulacrais.

Sistema ambulacral dos ouriços-do-mar

O corpo dos ouriços-do-mar é dividido em partes ou metades: oral e aboral. A parte oral, onde encontramos a boca do animal, é a que é virada para o chão.

No que diz respeito à parte aboral, há o ânus e o madreporite do ouriço, que se conecta diretamente ao seu sistema ambulacral.

A água penetra no corpo dos ouriços através do madreporite e entra no canal anular que circunda a boca. Em seguida, atinge as ramificações do sistema ambulacral e se expande por todo o corpo do ouriço-do-mar.

Enquanto a água viaja através do sistema ambulacral, a nutrição é obtida por meio de minerais e proteínas, que são nutrientes essenciais para a saúde desses invertebrados. Este sistema ajuda a transportar nutrientes e oxigênio para todos os seus tecidos, além de eliminar toxinas do seu corpo.

Habitat 

Os ouriços-do-mar demonstram uma grande capacidade de adaptação a diferentes climas e ecossistemas marinhos. Isso se deve à sua capacidade de modificar seu metabolismo e dieta de acordo com as características do seu ambiente.

Atualmente, são conhecidas espécies que vivem em mares muito quentes e ouriços que sobrevivem em mares com temperaturas muito baixas. Além disso, esses invertebrados podem habitar as profundezas e perto da superfície.

Habitat do ouriço-do-mar

No entanto, a maior diversidade de ouriços-do-mar é encontrada em águas tropicais e temperadas. Nestas águas, eles encontram muitos alimentos, principalmente algas muito ricas em proteínas de alta qualidade e de fácil assimilação, que lhes permitem crescer rapidamente.

Alimentos e predadores naturais 

Os ouriços-do-mar se alimentam principalmente de algas, embora também possam consumir pequenos invertebrados para complementar sua dieta. As espécies que compõem sua dieta podem variar de acordo com o ambiente em que ele se encontra e a disponibilidade de alimentos em cada época do ano.

Em relação aos predadores naturais, os ouriços têm a excelente proteção natural dos seus espinhos que podem conter toxinas. Portanto, eles não têm uma grande variedade de predadores, embora existam peixes especializados em ‘caçar’ ouriços-do-mar.

A lagosta, alguns caranguejos e as lontras-marinhas também são possíveis predadores naturais dos ouriços-do-mar. Por outro lado, sua carne é muito valiosa na gastronomia internacional. Portanto, a pesca ou captura é, atualmente, uma das maiores ameaças à sua população.

Reprodução dos ouriços-do-mar

A grande maioria das espécies de ouriços-do-mar se reproduzem sexualmente, por meio de fertilização externa. Os machos e fêmeas têm o sexo definido, produzem seus gametas e, quando chega a hora, os liberam no local escolhido para a reprodução.

Curiosamente, os ovos fertilizados desenvolvem um tipo de blástula apenas algumas horas após serem fertilizados. Isso lhes dá a capacidade de se mover e nadar livremente durante o seu desenvolvimento.