Equinodermos: 6 fatos que você deve conhecer

setembro 9, 2019
Os equinodermos são criaturas marinhas curiosas, com pele áspera e cores brilhantes. Devido a sua aparência e fisiologia, eles despertam o interesse de comunidades científicas há décadas.

Os equinodermos são animais invertebrados que vivem exclusivamente no mar. As criaturas deste grupo são icônicas da paisagem marítima e incluem, entre outros, ouriços do mar, estrelas-do-mar e lírios-do-mar.

O nome equinodermo significa literalmente “pele espinhosa”, embora nem todas as espécies tenham espinhos. No entanto, na maioria dos casos, eles têm uma textura muito grossa. Algumas espécies também possuem espinhos tóxicos como mecanismo de defesa.

A ideia de que os equinodermos possuem exoesqueleto foi erroneamente difundida. A verdade é que a estrutura que observamos, que confere rigidez e proteção ao corpo, não é externa. Esta estrutura consiste em placas de carbonato de cálcio, com ou sem espinhos, cobertas por uma fina camada de pele.

Por esse motivo, trata-se de um endosqueleto, que está contido dentro de uma camada de tecido vivo.

Em sua epiderme estão as células com pigmentos que dão as cores marcantes que caracterizam os equinodermos.

Estes invertebrados complexos têm muitas características interessantes. Neste artigo, você conhecerá seis fatos surpreendentes sobre eles.

1. Apresentam uma simetria radial que é exclusiva no reino animal

A simetria radial é observada em equinodermos apenas na fase adulta. Isso significa que eles têm um corpo formado por cinco seções iguais, cada uma com órgãos internos idênticos, que circundam um ponto central.

Em algumas espécies que perderam a simetria pentarradial em sua aparência externa, a distribuição interna de seus órgãos é preservada.

Estrela-do-mar

2. Os equinodermos podem regenerar seus corpos

Essas criaturas possuem a notável capacidade de regenerar partes do corpo, incluindo órgãos internos e membros perdidos. Portanto, no caso de um ataque no qual sofram a perda de um membro, muitos irão regenerá-lo gradualmente após o fechamento da ferida.

Além disso, algumas espécies podem usar a regeneração para se reproduzir deliberadamente. Depois, cada peça se tornará um organismo completamente novo.

3. Eles não têm uma gota de sangue

Sem sangue ou coração, os equinodermos usam um mecanismo único no reino animal: um sistema vascular de água para transportar oxigênio para seus órgãos vitais. Este sistema hidráulico também é conhecido como sistema ambulacral ou vascular-aquífero.

O sistema agrupa canais que transportam a água do mar. Esses canais são encontrados nas extremidades do equinodermo, conhecidos como pés ambulacrários, que podem terminar em ventosas.

Estes pés são usados ​​em várias funções, incluindo na troca de gases, alimentação, deslocamento e detecção de estímulos. A abertura para o exterior deste sistema vascular é conhecida como um mamógrafo, ligado à boca.

4. Respiram pelos pés

Em geral, eles respiram ao pegar a água do mar de seus pés ambulacrários; os tubos espremem o peróxido de hidrogênio pelo resto do corpo. Através das brânquias dérmicas da epiderme, podem ocorrer trocas gasosas com o meio ambiente.

5. Alguns equinodermos se alimentam expulsando seus estômagos

A dieta varia muito em diferentes grupos de equinodermos. Em geral, esses animais têm boca, esôfago, estômago e intestino. No entanto, eles podem ou não ter ânus. Curiosamente, as estrelas-do-mar, em particular, digerem suas presas extrudindo ou expulsando seus estômagos através de suas bocas.

As estrelas-do-mar são equinodermos

Entre os equinodermos, existem muitas espécies que preferem se alimentar de moluscos, incluindo a estrela-do-mar. Neste caso, ela usa suas pernas para pegar e abrir as conchas.

Então, a estrela-do-mar expele seu estômago para dentro da concha aberta, secreta os sucos digestivos para dissolver o conteúdo, e engole seu estômago de volta junto com seu alimento liquefeito.

6. Criaturas sem olhos

Um dos fatos mais interessantes sobre os equinodermos é que eles não têm olhos ou cérebro, apenas uma rede nervosa rudimentar. No entanto, muitas estrelas-do-mar têm órgãos sensíveis à luz em seus braços.

Esses órgãos simples, chamados de “pontos de olho”, não fornecem imagens detalhadas, mas podem perceber diferentes graus de luz.

Especialistas acreditam que essa função permite que a estrela-do-mar oriente seu deslocamento.

Como você pôde ver, essas criaturas são incríveis, mas também são importantes para manter o equilíbrio ecológico e geológico do planetaAssim, existem diversos grupos de conservação que trabalham para manter a biodiversidade dos equinodermos.

  • Hernández Ramírez, P. (2006). Regeneración biológica: Secretos de la naturaleza. Revista Cubana de Hematología, Inmunología y Hemoterapia, 22(3), 0-0.
  • Martín, A. O., Tocino, L. S., & González, S. L. (1999). Guía submarina de invertebrados no artrópodos. Editorial Comares.
  • Zamora, S. (2011). Equinodermos del Cámbrico de España: situación actual de las investigaciones y perspectivas futuras. Estudios geológicos, 67(1), 59-81.