Animais noturnos

Nem todos os animais gostam da luz e da atividade características do dia. Alguns deles, como os que apresentaremos, vivem nas sombras sem chamar a atenção.
Animais noturnos

Última atualização: 01 fevereiro, 2022

Alguns seres passam a maior parte do dia dormindo e, quando o sol se põe, saem para se alimentar ou acasalar. No artigo a seguir, contaremos tudo sobre os hábitos dos animais noturnos. Também iremos descobrir algumas das espécies que compõem esse fascinante grupo.

Características dos animais noturnos

Ao contrário dos animais diurnos, os animais noturnos ficam mais ativos entre o anoitecer e o amanhecer. Em outras palavras, eles ficam acordados nas horas escuras e dormem quando há luz solar. Esse comportamento tem uma ou mais explicações, pois, como se costuma dizer, “a natureza é sábia”.

Seus instintos são mais fortes à noite, então eles aproveitam os recursos disponíveis quando o sol se põe. Eles se adaptaram para atacar ou se reproduzir quando está escuro. A seleção natural levou esses animais a se especializarem na sobrevivência noturna em um nível sensorial e comportamental, de modo que eles não podem se desenvolver bem em ambientes bem iluminados.

Em outras ocasiões, esses seres aproveitam as horas após o pôr do sol para reduzir o risco de serem caçados por predadores. Os animais noturnos têm sentidos altamente desenvolvidos, razão pela qual eles aproveitam ao máximo os ambientes com pouca luz. Por exemplo, eles têm estruturas especiais nos olhos (se você tem um gato, sabe do que estamos falando) para poder enxergar no escuro.

Um morcego.
Fonte: Peter Trimming

Por outro lado, os animais noturnos aproveitam a quietude do ambiente para perceber cheiros e encontrar comida. Em geral, sua capacidade de ouvir facilita o trabalho realizado para encontrar a presa. Eles também têm seus corpos adaptados para gerar menos ruído, como é o caso das asas da coruja ou das patas dos felinos.

Como se tudo isso não bastasse, os animais noturnos têm a capacidade de se camuflar, não precisam competir excessivamente para encontrar comida e não são obrigados a se esforçar tanto para evitar serem vistos ou caçados por predadores (inclusive humanos).

Exemplos

Já falamos sobre as principais características desses seres maravilhosos que vivem à noite. Agora é hora de conhecer alguns exemplos.

1. Pantera-nebulosa

A pantera-nebulosa (Neofelis nebulosa) é um felino que vive nas florestas e selvas da Ásia e da África, e seu nome se deve ao fato de possuir manchas em seu manto. Isso lhe permite se camuflar entre as árvores, onde vive (quase nunca desce ao solo). Ela caça à noite e suas presas favoritas são pássaros, roedores e pequenos primatas. Sua habilidade é tal que ela pode pular de galho em galho sem ser notada.

Uma pantera-nebulosa olhando para a câmera.

2. Vaga-lume

Pode-se dizer que esse animal noturno (família Lampyridae) é uma exceção em termos de passar despercebido. Quando escurece, os machos voam emitindo uma luz localizada na parte de trás do corpo para poder acasalar. As fêmeas não voam, mas também emitem luz. O vaga-lume é nativo da América e da Ásia e vive perto de pântanos, selvas e manguezais úmidos.

Um vaga-lume em uma folha.

3. Raposa-vermelha

É a espécie de raposa mais difundida (Vulpes vulpes) em todo o mundo. A coloração de sua pelagem permite que ela se adapte ao ambiente: zonas montanhosas e com gramíneas. Devido aos hábitos de caça e humanos, a raposa-vermelha teve que mudar seu comportamento e se adaptar à vida noturna, embora sempre tenha sido crepuscular por natureza.

Durante o dia, esse mamífero dorme e se esconde em tocas ou cavernas. À noite, sai em busca de alimentos (pequenos animais), entre eles roedores, pássaros e outros vertebrados.

É possível ter uma raposa como animal de estimação?

4. Bufo-real

O bufo-real (Bubo bubo) é um dos animais noturnos por excelência. Ele nidifica em áreas arborizadas e perto de vilas e cidades. Durante o dia, dorme em cavernas para se proteger da luz. É uma ave de rapina que se alimenta de pequenos mamíferos, répteis, peixes ou insetos. A grande capacidade de se camuflar nas árvores não é o único destaque: ele também tem uma boa audição e uma visão perfeita.

Um bufo-real

5. Boa constrictor longicauda

Existe algo mais assustador do que dar um passeio e encontrar uma cobra… Sim! Encontrar uma Boa constrictor longicauda à noite. Essa constritora que vive na selva do Equador e do Peru tem um corpo musculoso e sobe em árvores onde dorme durante o dia.

Embora possa ser considerado um animal noturno, também possui hábitos diurnos, por ser de sangue frio: precisa tomar “banhos de sol” para que seus órgãos funcionem. Ela se aproxima das vítimas, rapidamente enrolando-se em seus corpos e sufocando-as.

Cuidar de uma boa é muito complexo.

6. Morcego

Nós associamos o morcego (Chiroptera) à vida noturna porque durante o dia ele dorme de cabeça para baixo em uma caverna ou tronco de árvore. Seus olhos sensíveis não permitem que ele enxergue quando está ensolarado. Esse pequeno mamífero come frutas, insetos ou pequenos roedores, dependendo da espécie e se orienta no escuro graças ao seu guincho.

Embora tenham a reputação de sugar sangue, poucos morcegos são realmente hematófagos.

A comunicação entre os animais pode ser muito variada.

7. Ouriços

Os ouriços (família Erinaceidae) são pequenos mamíferos cobertos por espinhos e com focinho pontiagudo. Todos eles são insetívoros e têm comprimento médio de 24 centímetros, pesando 500 gramas. Em qualquer caso, as medidas variam entre espécimes e espécies. São animais com hábitos crepusculares que aproveitam a noite para procurar insetos entre a as folhas.

O que comem os ouriços?

8. Baratas

Baratas (ordem Blattodea) são insetos que apresentam fototaxia negativa, ou seja, fogem imediatamente diante de qualquer estímulo luminoso. Isso faz muito sentido, já que sua alta velocidade e cor escura contrastam muito mal com ambientes iluminados.

Muitos tipos de baratas são considerados pragas e vetores de doenças na sociedade humana. Além disso, as espécies urbanas se alimentam de quase tudo, apresentam uma taxa reprodutiva muito rápida e uma grande resistência a agentes tóxicos.

Uma barata americana em um fundo branco.

9. Lagartixa-leopardo

A lagartixa-leopardo (Eublepharis macularius) é um réptil muito popular no hobby da terrariofilia, pois é dócil e apresenta-se em várias cores ou morfotipos. É nativa de várias regiões do Afeganistão, Irã, Paquistão, Índia e Nepal. Famosa por seus hábitos noturnos, ela sai de sua toca para caçar insetos quando o sol se põe.

Uma lagartixa-leopardo comendo minhocas.

10. Sapo

Sapos (família Bufonidae) são alguns dos anfíbios mais curiosos e chamam a atenção por seus corpos rechonchudos e enrugados. Além de serem noturnos, destacam-se por saírem de seus esconderijos nas noites de chuva. Requerem muita umidade e aproveitam para respirar pela pele (além dos pulmões).

Um sapo posando.

O que você achou dessa lista de 10 animais noturnos? Embora tenhamos mostrado os principais, devemos destacar que tivemos que deixar centenas de fora. Encorajamos você a pesquisar por conta própria, pois os segredos da noite são praticamente infinitos.

Pode interessar a você...
O que os animais fazem à noite? Aqui contaremos a você a estranha vida noturna deles
Meus Animais
Leia em Meus Animais
O que os animais fazem à noite? Aqui contaremos a você a estranha vida noturna deles

Ainda que a noite seja um momento para dormir e repor a energia gasta durante o dia, parece que os nossos animais de estimação não a veem assim.



  • Crawford, S. C. (1934). The habits and characteristics of nocturnal animals. The Quarterly Review of Biology, 9(2), 201-214.
  • Clark, A. H. (1914). Nocturnal animals. Journal of the Washington academy of sciences, 4(6), 139-142.
  • Lukacs, D. E., Poulin, M., Besenthal, H., Fad, O. C., Miller, S. P., Atkinson, J. L., & Finegan, E. J. (2016). Diurnal and nocturnal activity time budgets of Asian elephants (Elephas maximus) in a zoological park. Animal Behavior and Cognition, 3(2), 63-77.