Aves que consomem cadáveres e “limpam” o mundo

· fevereiro 27, 2019
Estas espécies se alimentam da carne das carcaças em decomposição de outros animais, o que é um papel fundamental para evitar a contaminação do ecossistema.

Necrófagos são animais que consomem cadáveres, que eles não caçaram ou mataram. E, embora você não acredite, eles têm uma tarefa muito útil para o ecossistema: eliminar os resíduos orgânicos em decomposição. Entre eles podemos encontrar as aves carniceiras. Você gostaria de saber quais são elas?

Exemplos de aves carniceiras

Não só os emplumados se dedicam a essa atividade alimentar; também há insetos e até mamíferos, como o guaxinim, responsável pelo consumo de restos de animais que foram caçados por outros.

No caso das aves carniceiras, elas podem até lutar com grandes predadores por comida. Entre elas, destacamos:

  1. Grifo

É um dos poucos abutres que habitam a Europa, embora também seja encontrado no norte da África, na península arábica e no sul da Ásia (até a Índia). Prefere áreas montanhosas, com rochas e vales profundos.

O grifo – foto que abre este artigo – tem uma envergadura de mais de 2,5 metros e um peso de cerca de 10 quilos.

Além disso, suas penas são canela ou ocre, a cabeça e o pescoço são brancos, e o bico cinza é em forma de gancho, típico de aves de rapina, que lhe permite rasgar tecidos e peles. Graças à sua poderosa visão, podem ver corpos a vários metros de distância e altura.

  1. Abutre-barbudo

O abutre-barbudo é uma das aves de rapina mais conhecidas, que podem ser vistas nas montanhas da Cantábria, nos Alpes e nos Pirenéus, na África do norte e do sul, Europa Oriental e até mesmo nos Himalaias.

Abutre-barbudo

O abutre-barbudo tem o hábito de levantar voo carregando ossos ou cascos e atirá-los de grandes alturas contra as rochas, para parti-los e comê-los mais facilmente.

Quanto à sua plumagem, varia de acordo com a idade; quando adultos, podem apresentar as cores marrom, preto, branco e cinza.

Além disso, apresentam o típico bico em forma de gancho e olhos pequenos, mas muito desenvolvidos.

  1. Condor andino

É um dos poucos carniceiros da América do Sul, especificamente dos Andes, caracterizado por sua plumagem preta e cinza, pescoço branco e cabeça careca.

Os machos são maiores que as fêmeas e têm uma crista e dobras na face, que crescem de acordo com a idade.

Condor andino

O condor andino se alimenta de animais mortos, mas, depois de avistá-los, eles permitem que horas ou até mesmo dias se passem antes de comê-los. 

Com seus bicos fortes, rasgam diferentes tipos de peles, e são capazes de se alimentar durante um dia inteiro: pode comer cinco quilos de carne de uma só vez! Isso depois de passar cinco semanas em jejum.

  1. Abutre do Egito

abutre do Egito é outras das aves carniceiras desta lista. Ele não apenas vive no Egito, mas também está presente na Península Ibérica, na África do Norte e Central e no Sudeste Asiático.

Abutre do Egito

É pequeno em comparação com outros abutres; os jovens são castanhos e os adultos têm patas e cabeça amarela, corpo e asas brancas com pontas escuras e cauda completamente clara.

Quando encontra carniça, o abutre do Egito é um dos últimos a chegar perto para comer; ele espera que os animais maiores devorem a carne e para que ele possa ingerir as peles ou gordura.

Além disso, complementa sua dieta com insetos, ovos e pequenas presas.

  1. Abutre-preto

A última de nossas aves carniceiras é nativa da Ásia, embora também possa ser encontrada no sul da Europa, sempre em ravinas e falésias.

As penas são escuras, embora não necessariamente pretas, e sua cabeça é mais clara, o que lhe dá uma aparência careca. Não há diferenças entre os sexos.

Abutre-preto

Os abutres são bastante “escrupulosos” quando encontram uma presa. Rasgam a pele e só consomem a carne; deixam de lado vísceras e pelos.