Características dos peixes japoneses

A criação de peixes koi é atribuída à província de Niigata, considerada "o lar do koi". Por sua vez, a criação ornamental é atribuída a Koriyama, onde se instalaram os primeiros criadoures de peixinhos-dourados para uso recreativo.
Características dos peixes japoneses

Última atualização: 19 Novembro, 2021

A aquicultura é uma técnica milenar que tem suas origens na Ásia e, graças a ela, várias espécies de peixes foram domesticadas pela primeira vez. No início, esse método era usado para fins de produção e consumo, mas logo mudou para criar organismos com belas cores. Graças a isso, alguns peixes japoneses são famosos, pois suas incríveis características chamam a atenção.

Embora os peixes chamados japoneses não sejam originários do Japão, eles são assim conhecidos porque seu uso ornamental começou nesse país. Ou seja, o cruzamento seletivo para obtenção das cores típicas desses organismos aconteceu graças aos japoneses. Continue lendo e aprenda mais sobre as características desses lindos peixes.

Características dos peixes japoneses

Os peixes japoneses se tornaram o carro-chefe desse país, já que costumam ser reconhecidos pelo número de variedades que apresentam. Esses animais eram usados como alimento no início, pois nessa região os recursos de origem animal eram escassos. Com o passar do tempo, alguns criadores perceberam suas belas cores e começaram a cruzar os espécimes seletivamente.

Especificamente, os peixes chamados japoneses são a carpa koi e o peixinho-dourado. Ambos os organismos pertencem ao mesmo grupo de animais (Cyprinidae), que estão intimamente relacionados com a carpa-comum (Cyprinus carpio). Esses espécimes compartilham características distintas que confirmam seu parentesco. Algumas delas são as seguintes:

  1. Grande resistência ao ambiente: esse grupo apresenta grande resistência a diferentes temperaturas, condições e parâmetros químicos da água. Por essa razão, os peixes japoneses são frequentemente considerados um excelente animal de estimação ou organismo para produção.
  2. Corpo oval alongado: esses peixes geralmente têm um corpo oval que se alonga à medida que crescem. No caso dos peixes koi, ele é um pouco mais largo, enquanto os exemplares de peixinhos-dourados são mais achatados.
  3. Corpo de grandes tamanhos: os exemplares podem atingir medidas de até 80 ou 90 centímetros de comprimento. Essa característica geralmente não é levada em consideração, pois o crescimento de cada indivíduo depende do tamanho do aquário ou da lagoa.
  4. Cores vivas e diversas: graças à domesticação e à criação seletiva, existe uma grande diversidade de cores e formas nos peixes japoneses.
  5. Escamas muito evidentes: assim como a carpa-comum, as formas ornamentais dos peixes japoneses exibem escamas que são muito evidentes. Essa característica confirma a semelhança física que possuem com seus parentes mais próximos (carpas).

Como mencionado no início, o Japão não é o país de origem dos peixes koi ou dos peixinhos-dourados. Apesar disso, eles são chamados de “japoneses” porque as principais variantes que existem no mundo foram criadas nesse país.

Um lago de carpas.

Peixe koi (Cyprinus carpio koi)

Esses espécimes são uma variedade da carpa-comum, que tem sua origem na Ásia e na Europa. No início, a carpa era criada como alimento para a população, pois era de fácil criação e manutenção. Os japoneses, por sua vez, aproveitaram a cultura do arroz para produzir esses peixes, pois as áreas alagadas serviram de lagoas.

Com o passar do tempo, os agricultores descobriram que alguns peixes tinham cores mais brilhantes, o que os tornava presas fáceis para predadores. Por isso, começaram a retirá-los e separá-los dos demais, pois, caso contrário, perderiam seus suprimentos. Em algum momento da história, as cores do animal começaram a chamar a atenção, então a criação seletiva começou a transformá-lo no peixe koi.

Características e variedades dos peixes koi

O peixe koi é um organismo bastante longo e pesado, pois geralmente tem mais de 60 centímetros de comprimento e uma massa de 40 quilos. Essas características dificultam bastante sua manutenção em aquários pequenos, por isso costumam ser usados lagos ao ar livre para sua criação. Como eles resistem bem a diferentes temperaturas e condições de água, não é necessário um cuidado minucioso com o seu habitat.

Em relação à sua coloração, os vários cruzamentos seletivos levaram ao aparecimento de muitas variantes, razão pela qual existem diferentes tipos de peixes koi hoje. Entre os mais comuns, temos os seguintes:

  • Kawarimon: são espécimes com cores não metálicas que possuem padrões diferentes. Eles podem exibir uma única tonalidade ou mais de uma. Portanto, exibem uma variedade enorme.
  • Bekko: indivíduos desse tipo têm pele vermelha, branca ou laranja com várias manchas pretas.
  • Goshiki: esses espécimes têm um corpo branco com um padrão de “grade” de cor preta, o que deixa as escamas pretas no centro, mas brancas nas bordas. Além disso, apresentam várias manchas vermelho-alaranjadas muito brilhantes.
  • Koromo: são o produto do cruzamento dos peixes koi do tipo asagi e kohaku, por isso têm um corpo branco com manchas vermelhas ou pretas e escamas bastante evidentes.
  • Shusui: exibem uma combinação de vermelho, azul, preto e branco, que realçam o dorso com tons escuros. Os padrões de cores são um pouco diferentes entre cada espécime, mas geralmente respeitam a presença de uma cabeça branca com manchas coloridas no resto do corpo.
  • Asagi: esses peixes têm um padrão em tons de azul e cinza no dorso, enquanto sua cabeça tem uma mancha branca em cima. Além disso, tanto as nadadeiras quanto parte do corpo possuem a coloração laranja típica do koi, mas com padrões diferentes ou em forma de manchas. As escamas desste tipo de koi são mais visíveis do que o normal.
  • Gin-Rin: esses organismos têm pele com cores brilhantes de prata e ouro, então sua forma é muito marcante.
  • Showa: esses indivíduos exibem um padrão de grandes manchas vermelhas, brancas e pretas por todo o corpo.
  • Tancho: esses exemplares são bastante peculiares, pois não apresentam tantas cores. Eles se caracterizam por exibirem uma única mancha laranja-avermelhada na cabeça, que geralmente não se estende para o dorso. Por sua vez, o corpo apresenta uma tonalidade uniforme prateada ou cinza em sua totalidade.
  • Kohaku: esse tipo de koi possui um corpo branco com manchas vermelhas bem definidas, que geralmente apresentam contornos uniformes e atraentes.
Um dos peixes incompatíveis do aquário.

Peixinho-dourado (Carassius auratus)

Os peixinhos-dourados têm uma história diferente, porque quando chegaram ao Japão já eram peixes ornamentais. Antes da Segunda Guerra Mundial, a China mantinha relações comerciais estreitas com o Japão, sendo normal a chegada de animais desse tipo. Graças a isso, muito rapidamente eles foram aceitos pela realeza e pela elite da sociedade, que voltou às espécies populares da época.

Assim que a Segunda Guerra Mundial começou, o Japão passou por um período de isolamento, então o comércio ficou muito limitado. Isso causou uma escassez de peixinhos-dourados, o que deu origem aos primeiros criadores no país. Isso também permitiu a criação de novas variedades exclusivas da nação.

Embora a China tenha sido o país de origem e domesticação do peixinho-dourado, o aparecimento de diferentes variedades se deve ao Japão. Esses peixes se popularizaram pela facilidade de criação da espécie, o que reduziu bastante seus custos no mercado. Dessa forma, quando o comércio foi restabelecido, o peixinho-dourado ficou ainda mais famoso graças aos japoneses.

O que os peixes comem?
Um típico peixinho-dourado.

Características e variedades de peixes dourados

O peixinho-dourado é um organismo geralmente muito pequeno, pois seu tamanho normal varia entre 15 e 20 centímetros. Apesar disso, esses animais podem atingir tamanhos mais impressionantes, pois em habitats maiores conseguem chegar a no máximo 90 centímetros de comprimento.

O corpo desse peixe é bastante semelhante ao de uma carpa, com a diferença de que suas barbatanas são mais alongadas e têm cores incríveis. No entanto, isso depende da variedade que está sendo discutida, pois existem distinções notáveis entre cada uma delas. Aqui estão algumas variedades comuns de peixinhos-dourados:

  • Bolha: caracteriza-se por ter dois grandes sacos sob os olhos, que são vesículas com líquidos que parecem bolhas. Além disso, esses peixes não têm barbatana dorsal, mas a cauda costuma ser um pouco mais comprida do que a das outras variedades.
  • Celestial: esses espécimes são caracterizados pela forma e posição de seus olhos, que parecem saliências na lateral do rosto. A coloração desses organismos pode variar entre amarelo, laranja, vermelho e branco.
  • Eggfish: têm corpo bastante oval e sem barbatana dorsal, o que realça a sua forma peculiar.
  • Cometa: é semelhante à variedade comum, mas com a diferença de que seu corpo laranja-avermelhado possui manchas e barbatanas brancas. Além disso, suas barbatanas são maiores, simulando uma espécie de “cauda de cometa”.
  • Oranda: esse tipo de peixinho-dourado se caracteriza por possuir um adorno na cabeça que lhe confere um aspecto arredondado.
  • Ryukin: esses organismos têm nadadeiras bem desenvolvidas, de modo que são quase em forma de véu. Além disso, seu dorso parece ter uma espécie de “corcunda” que lhe confere uma aparência peculiar.
  • Jikin: esses indivíduos exibem uma cauda sem bifurcação, também conhecida como cauda de pavão. Esse tipo de peixinho dourado apresenta coloração branca com manchas vermelhas em algumas partes do corpo, o que destaca suas escamas.
  • Cauda em leque: essa variedade caracteriza-se por possuir a barbatana caudal (cauda) em leque, enquanto as restantes barbatanas apresentam crescimento normal. Por outro lado, o seu corpo é mais redondo que o das outras variedades, com colorações vermelhas, brancas ou laranjas intensas.
Um espécime de peixe dourado oranda.
Um exemplar de peixinho-dourado da variedade oranda.

A invasão dos peixes japoneses

Embora sejam bonitos, os peixes japoneses têm grande capacidade de resistir a diversos ambientes, o que os torna espécies potencialmente invasoras. Na verdade, o peixinho-dourado já é considerado uma ameaça à natureza, uma vez que sua liberação acidental ou intencional em outros habitats já constitui um problema ecológico.

Lembre-se de que esse tipo de peixe não deve ser solto na natureza por nenhum motivo, pois embora possa sobreviver no ambiente, pode causar sérios problemas para as espécies nativas. Se por algum motivo você não puder mais manter seu animal de estimação, tente doá-lo para que alguém que possa cuidar dele. A vida desses pequenos animais depende inteiramente de seus tutores, que deve sempre zelar pelo seu bem-estar.

Pode interessar a você...
Macolor macularis, o peixe mais longevo
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Macolor macularis, o peixe mais longevo

Recentemente, foi descrito que o peixe mais longevo é o Macolor macularis, um habitante do mar Índico no noroeste da Austrália.



  • Callisaya, E. R. G. (2019). Evaluación del crecimiento de peces Carpa Koi platino y Ogon chica ornamentales (Cyprinus carpio) en agua fría bajo condiciones controladas. Revista Estudiantil AGRO-VET, 3(1), 312-320.
  • Copa Yujra, C. A. (2011). Evaluación del crecimiento de tres variedades de peces Goldfish (Carassius auratus) en agua fria bajo condiciones controladas (Doctoral dissertation).
  • Roos, A. M. (2019). Goldfish. Reaktion Books.
  • Ikuta, K., & Yamaguchi, M. (2005). The present state of carp fisheries and aquaculture in Japan. Bull. Fish. Res. Agen. Supplement No, 2, 55-58.
  • Tan, D. S. (2018). The history of Koi aquaculture in Singapore from 1965 to the present: translating translocated scientific knowledge from Japan into biosecurity. PhD diss., Nanyang Technological University.
  • Balon, E. K. (2004). About the oldest domesticates among fishes. Journal of fish Biology, 65, 1-27.