A cauda da minha lagartixa-leopardo caiu: o que fazer?

As lagartixas-leopardo perdem a cauda quando ficam extremamente assustadas. Esse fenômeno é conhecido como autotomia e é fundamental ter um cuidado especial com o animal caso isso aconteça.
A cauda da minha lagartixa-leopardo caiu: o que fazer?

Última atualização: 27 Novembro, 2021

A lagartixa-leopardo ( Eublepharis macularius) é um réptil cada vez mais comum em lares como animal de estimação. Isso se deve ao seu belo aspecto, ao extenso número de fases cromáticas que a espécie apresenta, à sua docilidade e à facilidade de seu cuidado. É um excelente primeiro animal exótico para tutores inexperientes, mas também apresenta uma certa tendência a sofrer de algumas doenças.

Um dos eventos desagradáveis mais comuns que os tutores enfrentam é representado quando a cauda de sua lagartixa cai após um manuseio impróprio ou um susto repentino. É uma situação muito difícil de manejar emocionalmente, pois o animal vai sangrar e perder uma parte importante de seu corpo. De qualquer forma, o quadro é menos grave do que parece.

A autotomia na lagartixa-leopardo

O fenômeno que nos interessa aqui é conhecido do ponto de vista científico como autotomia. Muitos répteis (lagartixas ou não) são capazes de realizá-lo e, durante esse processo, perdem parte da cauda para entreter os predadores e conseguir fugir. Em algumas espécies, as caudas se movem autonomamente por alguns minutos para atrair ainda mais atenção.

As lagartixas-leopardo possuem um tecido conjuntivo especial entre a base da cauda e o resto desse membro, que permite a separação com o mínimo de danos. Quando esses répteis se sentem em perigo, os vasos sanguíneos da área se contraem e a cauda cai repentinamente. Devido ao preparo fisiológico do animal, muito pouco sangue é perdido no processo.

A lagartixa pode parecer muito saudável após a autotomia caudal, mas é preciso lembrar que a cauda representa 1/4 de sua massa corporal e é uma reserva de gordura muito importante. Como indicam os estudos, os espécimes sem cauda devem se adaptar tanto a nível alimentar quanto locomotor para viver sem a cauda por um curto período de tempo.

Em qualquer caso, deve-se notar que a cauda do animal volta a crescer em cerca de 30 dias a um ritmo muito acelerado se for bem alimentado. Para isso, uma espécie de nova medula espinhal é formada no local da lesão, que consiste em uma camada epidérmica circundada por estruturas nervosas. É uma cauda menos complexa e mais básica em um nível morfológico do que a anterior, mas faz seu trabalho como reserva de energia.

A autotomia ocorre com perda mínima de sangue, pois os vasos sanguíneos se contraem quando isso vai acontecer.

A lagartixa-leopardo é um dos répteis que se pode ter como animal de estimação.

Por que a lagartixa-leopardo perde a cauda?

Como dissemos em linhas anteriores, esses répteis praticam a autotomia quando percebem um perigo grave. É fácil reconhecer o momento anterior ao desastre: se o animal está planejando perder a cauda, ele abaixará o corpo e começará a mover a cauda para cima, tentando chamar a atenção para ela. Se o estímulo negativo continuar, não levará muito tempo para soltá-la

Como comportamentos como esse ocorrem no ambiente doméstico? Aqui estão os motivos mais comuns:

  • Mau manuseio: pegar a lagartixa pela cauda fará com que ela perca seu membro em quase todos os casos. Recomenda-se sempre manuseá-la com delicadeza e fazer uma “xícara” com a mão sob sua barriga, nunca segurando pelas extremidades. Se por algum motivo o animal precisar ser contido, isso deve ser feito na altura do tronco.
  • Cauda presa: a cauda pode ficar presa em uma passagem estreita ou decoração, e o animal pode ter que descartá-la mesmo que não tenha percebido uma ameaça. Essa é uma das razões pelas quais se recomenda ter terrários o mais básicos possível (2 refúgios, um par de troncos e papel higiênico como substrato).
  • Medo e susto: não é comum, mas uma lagartixa pode perder a cauda devido a um som alto, uma fonte de luz brilhante repentina ou tremor extremo. A presença de um gato fora do terrário tende a promover esse contratempo.
  • Má convivência: um espécime vulnerável pode perder a cauda se for continuamente assediado por outros companheiros no terrário. É essencial separar o animal fraco dos demais se a agressividade dirigida a ele for detectada.
  • Doenças: uma infecção ou patologia sistêmica pode fazer com que a cauda da lagartixa caia. As patologias quase nunca são a causa de uma autotomia, mas devem ser levadas em consideração se todo o resto for descartado.

Sem dúvida, a causa mais comum desse evento é o manuseio incorreto. Lembre-se de não pegar o animal pelos membros (incluindo a cauda) em nenhum caso e, se você não se sentir seguro, não o manipule diretamente. Você pode empurrá-lo para que ele entre em uma instalação ou algum pote para que possa limpar seu terrário, por exemplo.

O que fazer se a lagartixa-leopardo perder a cauda

Embora possa parecer um evento muito traumático, uma lagartixa-leopardo que perde sua cauda viverá perfeitamente sem ela e fará crescer uma nova. Em qualquer caso, você pode ajudar seu espécime danificado ao seguir estas dicas:

  1. Separe-o do resto dos espécimes imediatamente: se o terrário for comunitário, você deve remover o animal com urgência. Outras lagartixas podem vê-lo vulnerável e tentar atacá-lo.
  2. Troque o substrato para papel higiênico: se você tiver qualquer substrato orgânico na instalação (como fibra de coco ou areia de cálcio para répteis), recomendamos que você substitua por várias camadas de papel higiênico. Dessa forma, a área lesionada não encostará no solo e as chances de infecção serão minimizadas.
  3. Fique atento para possíveis infecções: você pode desinfetar a área usando um cotonete e Betadine vaginal para uso humano (ou outro desinfetante especial para répteis). De qualquer forma, se você notar que o tecido próximo à cauda começa a ficar preto ou a soltar pus, você deve levar o animal ao veterinário.
  4. Mantenha a faixa térmica adequada: lembre-se de que um terrário de lagartixa requer uma faixa térmica, com um ponto máximo de 32° C e um mínimo de 25° C. Mantenha as temperaturas em ordem, porque nesse momento mais do que nunca o animal precisa de estabilidade.
  5. Alimente-o um pouco mais: a maioria das lagartixas adultas come 2 presas grandes por semana ou 4-5 presas pequenas em 2 refeições a cada 7 dias. Você pode alimentar seu animal de estimação um pouco mais nessa fase, pois o crescimento da nova cauda é um processo que exige muita energia.

Com os devidos cuidados, sua lagartixa deve ter uma nova cauda em pouco mais de um mês. A nova estrutura será menor, rígida e descolorida que a anterior, mas o importante é que execute sua função biológica sem problemas. Além disso, vai crescer e adquirir tons mais normais com o passar dos meses.

O melhor tratamento é a prevenção

Quando a cauda de uma lagartixa-leopardo cai, o animal pode levar uma vida normal, mas isso não significa que seu manuseio deva ser negligenciado ou que a autotomia não represente risco fisiológico para ele. Portanto, o ideal é que você tenha cautela e sempre manuseie seu animal com cuidado e, principalmente, sem agarrá-lo de qualquer forma.

Para prevenir a autotomia, você também deve ter cuidado com ruídos, vibrações e fontes de estresse ao redor do terrário. Se você ainda teme que sua lagartixa perca a cauda, consulte um veterinário para saber todas as informações relevantes sobre seus cuidados.

Pode interessar a você...
Phelsumas ou geckos diurnos: cuidados e características
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Phelsumas ou geckos diurnos: cuidados e características

Os Phelsumas ou geckos diurnos são um gênero de répteis tropicais arborícolas de beleza exemplar. Porém, são animais de estimação delicados.