5 diferenças entre lobos e cães

As diferenças entre lobos e cães, embora intuitivas, devem ser levadas em consideração para não se aplicar atitudes pouco diferenciadas entre os animais. Aqui você pode conhecê-las em detalhes.
5 diferenças entre lobos e cães

Última atualização: 13 Agosto, 2021

Os cães domésticos diferiam de seus predecessores há cerca de 12.000 anos, quando surgiu a agricultura, e foram treinados para atuar como guardiões dos humanos. Com o passar do tempo, os processos de seleção genética e domesticação geraram algumas diferenças entre lobos e cães que vale a pena destacar.

Ao contrário do que se afirmava há algum tempo, hoje em dia algumas fontes defendem que o cão doméstico não descende do lobo, mas que ambos têm um ancestral comum. Neste artigo, você poderá saber quais são as características que diferenciam ambos os canídeos e como aplicar esse conhecimento no cuidado dos cães. Não perca.

Evolução filogenética do cão e do lobo

Como mencionado acima, tanto os lobos quanto os cães são descendentes do gênero Leptocyon, de aparência semelhante à raposa, que existiu há 34 milhões de anos. Dele se ramificaram os gêneros Vulpes (raposas) e Canis (coiotes, lobos e chacais), com representantes vivos até hoje.

Tanto os lobos quanto os cães pertencem à mesma espécie ( Canis lupus), sendo os lobos da Eurásia o táxon Canis lupus lupus e o cão doméstico Canis lupus familiaris. Além disso, deve-se notar que hoje alguns autores concebem o cão como uma espécie distinta do lobo, ou seja, o cão doméstico seria denominado simplesmente Canis familiaris.

5 diferenças entre lobos e cães

Uma vez que as duas espécies, ou espécie e subespécie, foram diferenciadas no âmbito taxonômico, também é útil conhecer as diferenças morfológicas e comportamentais entre esses canídeos. Em seguida, você encontrará as mais importantes.

1. Diferenças entre lobos e cães em relação aos humanos

A domesticação do cão obviamente faz diferença na maneira como as duas espécies lidam com os humanos. O lobo desconfia muito mais das pessoas, já que nossa espécie representa um competidor em seu ambiente, quando não um invasor.

Os cães, por outro lado, têm se adaptado para lidar conosco há milhares de anos: a convivência com a espécie humana já está impressa em seus genes. Esses animais já demonstraram muitas vezes que são capazes de ler as expressões faciais das pessoas e até mesmo ter comportamentos interespecíficos durante as brincadeiras com seus tutores.

Os cães desenvolveram com os humanos estratégias comunicativas que não praticam com membros de sua própria espécie.

 

2. Diferenças na anatomia

À primeira vista, fica evidente a grande diferença que existe na aparência entre as duas espécies. Os lobos são mais estilizados, têm focinhos mais longos do que os cães e seu pelo é muito mais áspero. Canis lupus familiaris também exibe uma aparência altamente dependente das raças que o homem criou ao longo de sua história.

A variação intraespecífica entre os cães é muito maior do que entre os lobos. Por exemplo, um cão pequeno não pode exceder 10 quilos de peso, enquanto um mastim inglês facilmente atinge 100 quilos. As seleções genéticas por meio de cruzamentos possibilitaram a existência de cães domésticos de todas as formas e cores possíveis.

3. Alimentação

Viver com humanos tornou o sistema digestivo dos cães mais preparado para uma dieta onívora do que o dos lobos. Estes últimos não toleram carboidratos muito bem, já que são carnívoros estritos.

Por outro lado, os cães, embora conservem um pouco do instinto de caça de seu ancestral, não seriam capazes de se defenderem na natureza: eles dependem muito da proteção humana e se acostumaram a obter energia de fontes além da carne. Os lobos, por outro lado, mantêm um instinto predatório bem definido e refinado.

4. Diferenças entre lobos e cães em relação à comunicação

Os lobos raramente latem: quando são filhotes, fazem isso para chamar a atenção da mãe, mas quando amadurecem, param de emitir esse tipo de vocalização. Dado seu estilo de vida, é mais útil uivar para se comunicar a longas distâncias do que chamar a atenção para os arredores latindo.

Por outro lado, os cães não precisam dessa discrição, pois seu sustento e proteção estão ligados ao ser humano. Para eles, os latidos são chamados de atenção ou vocalizações durante brincadeiras. Eles também não precisam se comunicar em longas distâncias, então tendem a uivar menos.

Plasticidade comportamental

A tendência neofóbica (medo do novo) e a falta de domesticação do lobo fazem com que sua capacidade para mudar de comportamento seja reduzida em relação ao cão. Este último canídeo é condicionado e sua vida gira em torno do entendimento com outra espécie, então tem muito mais facilidade para se adaptar a uma comunicação diferente da sua.

Isso não significa que um lobo não possa aceitar um humano, mas que este último é quem teria que se adaptar à comunicação e organização social do canídeo.

 

Alguns lobos na neve: conheça as diferenças entre lobos e cães.

Lobos e cães: dois lados da mesma moeda?

A comparação dos lobos com os cães cria uma ideia subjacente de que os primeiros são uma versão implacável e cruel dos animais amigáveis que nos recebem quando entramos em casa. Em todo caso, esse conceito não poderia estar mais errado: o lobo não deve ser apreciado pela sua sociabilidade, mas pelo seu papel no ecossistema e pelo seu direito à vida.

No entanto, isso não significa que ambas as espécies tenham suas qualidades. Enquanto o cão é um membro da família, o lobo é a lembrança de que as florestas abrigam beleza em seu próprio equilíbrio, tão alheio aos seres humanos.

Pode interessar a você...
Diferenças entre lobos, raposas e coiotes
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Diferenças entre lobos, raposas e coiotes

Embora lobos, raposas e coiotes sejam canídeos que podem ser confundidos, várias diferenças nos permitem identificá-los corretamente. Veja!