Como os tubarões dormem?

Algumas espécies de tubarões devem permanecer em movimento constante para fazer passar a água pelas guelras para que possam respirar. Como eles dormem enquanto realizam essa função?
Como os tubarões dormem?

Última atualização: 19 Dezembro, 2021

Os tubarões são fascinantes do ponto de vista biológico. Eles não são apenas os reis dos mares e o topo da cadeia alimentar em ambientes de água salgada, mas também estão presentes nos ecossistemas há mais de 420 milhões de anos. Essas criaturas primitivas são perfeitamente adaptadas para caçar suas presas e nunca baixam a guarda.

Depois de conhecer alguns traços biológicos dessas espécies, você certamente está se perguntando como os tubarões dormem. Essa pergunta não é feita em vão, pois alguns deles devem nadar continuamente para não morrerem asfixiados e, além disso, não possuem pálpebras para fechar os olhos. Aqui contamos como esses animais fascinantes descansam sem ficar vulneráveis por um único segundo.

O que são os tubarões?

O termo tubarão é utilizado para designar um grupo de peixes elasmobrânquios, todos caracterizados por possuírem esqueleto cartilaginoso, 5 a 7 fendas branquiais e barbatanas peitorais não fundidas à cabeça. Os tubarões pertencem à infraclasse Euselachii (compartilhada com as arraias) e à superordem Selachimorpha. Eles representam mais de 500 espécies.

Uma das características mais marcantes dos tubarões é a falta de um esqueleto ósseo, já que suas peças de suporte são feitas de cartilagem e tecido conjuntivo. Esse material tem cerca de metade da densidade do osso calcificado, então o animal economiza energia durante a locomoção. Também se destacam por possuírem um grande número de dentes que são periodicamente trocados.

Um tubarão pode perder até 30 mil dentes (ou mais) durante sua vida.

Muitos desses peixes são predadores sanguinários, mas outros são pequenos e passam muito tempo procurando comida na areia. Um exemplo disso são os membros do gênero Cephaloscyllium: não são particularmente agressivos, seu tamanho geralmente não ultrapassa um metro de comprimento e se alimentam de moluscos e outros invertebrados de fundo.

Nem todos os tubarões são assassinos.

O dilema da respiração

Tal como acontece com outros animais aquáticos, os tubarões precisam sugar água e fazê-la passar pelas guelras. Essas estruturas são altamente vascularizadas e possuem uma superfície útil muito grande, o que lhes permite obter oxigênio do meio aquoso sem maiores problemas. No entanto, às vezes sua respiração fica um pouco difícil.

As guelras dos tubarões não são cobertas por uma camada protetora e algumas espécies não são capazes de bombear água ativamente para dentro delas. Por isso, devem nadar constantemente para que o movimento do próprio corpo permita que respirem. Se parassem, sufocariam por falta de oxigênio.

Essa desadaptação é comum em tubarões pelágicos, ou seja, aqueles que habitam a parte superior e média da coluna marinha. Por outro lado, os tubarões de fundo possuem uma estrutura específica chamada espiráculo, que bombeia água para a cavidade oral sem a necessidade de o animal se mover. Portanto, ele pode se enterrar e ficar parado sem morrer.

Os tubarões do fundo do mar podem parar de nadar e ainda respirar graças ao espiráculo. Por outro lado, alguns habitantes da parte média da coluna d’água devem nadar constantemente.

Como os tubarões dormem se precisam nadar o tempo todo?

Foi necessário descrever a respiração dos tubarões, visto que o mecanismo ventilatório é o principal problema de muitos deles na hora de repousar. Como indica a enciclopédia Britannica, os tubarões dormem, mas não como os humanos (em intervalos constantes de 8 horas).

Os tubarões que têm espiráculo podem ficar enterrados sob a areia ou entre rochas, embora não o façam profundamente. Seus olhos permanecem abertos e acompanham os movimentos que ocorrem ao seu redor, o que mostra que permanecem mais ou menos ativos mesmo nesse estado.

Por outro lado, os tubarões pelágicos que devem se mover continuamente para respirar descansam de uma forma mais intrincada. Nesse momento, acredita-se que a locomoção seja controlada em sua maior parte pela medula espinhal (e não pelo cérebro), então eles são capazes de dormir enquanto se movem em um estado quase catatônico.

Embora esse evento tenha sido descrito na literatura várias vezes, apenas em 2016 um grande espécime de tubarão-branco (Carcharodon carcharias) foi observado dormindo pela primeira vez. Um grupo de pesquisadores registrou uma fêmea na costa da Baixaa Califórnia com a boca aberta e nadando contra a corrente em uma espécie de estado de transe. Felizmente, existem gravações disso.

Acredita-se que alguns tubarões durmam com a boca aberta para facilitar a passagem da água pelas guelras, de modo que possam respirar inconscientemente.

Embora já tenha sido possível registrar um grande espécime dormindo, ainda permanecem muitas incógnitas no que diz respeito ao resto dos tubarões. Somente o tempo e a ciência podem nos dar respostas de longo prazo, mas parece que os tubarões pelágicos controlam a natação “fora” de seus cérebros e descansam enquanto se movem inconscientemente.

Pode interessar a você...
Como os tubarões caçam?
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Como os tubarões caçam?

Os tubarões são predadores imponentes que caçam e capturam suas presas por meio de diferentes estratégias. Aprenda mais sobre eles aqui.