Comportamento dos canários

Entender o comportamento dos canários, além de ser interessante, pode ajudar a cuidar melhor da variante doméstica dessa espécie de ave.
Comportamento dos canários

Última atualização: 23 Novembro, 2021

Esses pássaros e seu precioso canto são conhecidos em todo o mundo. No entanto, o comportamento dos canários não é um campo bem estudado além de seu status de pássaro decorativo. Por exemplo, sua dinâmica social fora de uma gaiola ainda permanece desconhecida para a maioria da população em geral.

Neste artigo, você vai encontrar uma revisão sobre os hábitos comportamentais do canário selvagem. Se você já se perguntou como esses pássaros vivem em liberdade, veio ao lugar certo. Não perca.

Características dos canários

O canário selvagem (Serinus canaria) é uma pequena ave passeriforme da família Fringillidae (cerca de 20-23 cm de envergadura). Ao contrário dos canários domésticos, a sua cor amarelada é pontilhada por listras castanhas e pretas que permitem uma melhor integração com o entorno.

É uma ave sem subespécie descrita em liberdade que se distribui pelas ilhas Madeira, Açores e Canárias. Também foi uma espécie introduzida nas Bermudas, em Havaí e em Porto Rico. Ocupa uma grande variedade de ambientes e pode ser observada desde o nível do mar até 2000 metros de altitude, principalmente em áreas semiabertas e bosques.

A dieta do canário consiste principalmente em sementes que encontra no solo. Nas alturas, alimenta-se de frutos, brotos e botões de árvores. Ocasionalmente, consome proteína animal na forma de pequenos insetos, como larvas de besouro ou pequenos ortópteros.

O canário geralmente procria 2 ou 3 vezes por ano e seu período reprodutivo começa em março e termina em julho. No entanto, as populações que vivem em áreas mais quentes podem começar a nidificar em janeiro. A fêmea põe de 3 a 5 ovos, que são incubados durante 2 semanas. Os pintinhos tornam-se independentes entre 2 e 3 semanas após a incubação.

A variante criada em cativeiro é conhecida como Serinus canaria domestica e é bastante diferente do morfotipo selvagem.

Um canário selvagem.

Comportamento dos canários na esfera social

Os canários se agrupam em bandos de até 30 exemplares. Dentro desses grupos geralmente se unem em pares que defendem uma pequena área onde se alimentam e descansam. Mesmo assim, não são pássaros excessivamente territoriais.

Ao cair da noite, os canários saem todos juntos em busca de uma frondosa árvore que lhes servirá de dormitório. Nesse local, é produzida uma algazarra de cantos e batidas de asas até que todos estejam posicionados e tenham encontrado por um bom poleiro para dormir.

Na verdade, essas aves tendem a se associar com outras espécies em locais onde o alimento é abundante, como Serinus pusillus ou o pintarroxo-comum (Linaria cannabina). Essa estratégia permite que eles localizem mais facilmente seus predadores, bem como encontrem novas fontes de alimento com mais rapidez.

Comportamento alimentar

O comportamento dos canários na alimentação é incansável: eles passam a maior parte do dia em busca de alimento, seja no chão ou nas árvores. Embora se movam em bandos, observou-se que cada casal escolhe uma determinada área e que os conflitos ocorrem quando espécimes adultos invadem a área de outros congêneres.

Dentro desses períodos de forrageamento, são intercalados momentos de descanso, nos quais o bando sobe nas árvores. Lá os pássaros continuam a se alimentar se puderem, mas de forma mais preguiçosa: preferem cochilar, se socializar e se limpar.

Comportamento dos canários na reprodução

O comportamento reprodutivo dos canários é provavelmente a área do conhecimento mais estudada sobre essa espécie, principalmente pelo interesse em seu belo e complexo canto. Seu comportamento de cortejo está diretamente relacionado aos tons emitidos pelo macho, como você verá a seguir.

Quando chega a época de reprodução, os machos competem pelas fêmeas e formam casais que se manterão fixos ao longo desse período. Para chamar a atenção, eles usarão seu canto e uma pose específica, em que se esticam para cima e se movem pelos galhos na frente da fêmea.

Enquanto a fêmea se encarrega de chocar os ovos, o macho fornece a comida. Por não serem aves muito territoriais em seu ambiente natural, é comum que vários casais compartilhem o espaço para procriar. Eles costumam construir o ninho, em forma de xícara, nos galhos das árvores ou arbustos.

O canário constrói seu ninho tecendo uma densa rede de finos galhos, raízes, líquenes e musgo. Também reveste o interior com penas e pelos para deixá-lo mais confortável e aconchegante para os filhotes.

O canto do canário

O canto do canário é composto por uma cadeia de gorjeios e chilreios altamente complexos. Embora o tom emitido pareça semelhante em todos os espécimes masculinos, muitos são os fatores que condicionam essa vocalização:

  • Aprendizado com os pais: o canto desse pássaro tem sido estudado na psicologia comparada devido aos paralelos que possui com a aquisição da linguagem humana. Parece que os filhotes aprendem o canto observando seus pais e de outros pássaros próximos cantarem.
  • Aprendizado durante a época de reprodução: as fêmeas também têm preferências influenciadas pela experiência quando se trata de privilegiar o canto de um macho ao de outro. Os machos, por sua vez, aperfeiçoam seu canto para atrair o maior número de fêmeas possível.
  • Sons ambientais: em um experimento realizado em cativeiro, foi possível influenciar as preferências das fêmeas por meio da exposição precoce a gravações de diferentes vocalizações e cantos.

O canto dos canários apresenta um nítido gatilho hormonal, o que explica o fato de que apenas os machos conseguem afiná-lo. As fêmeas também emitem certos sons, mas são muito mais básicos.

Como é o comportamento dos canários?

Como você pode ver, esses passeriformes têm muito a dizer sobre seu comportamento. Não se deixe enganar por esses pássaros de pequeno porte: eles tentam passar despercebidos, mas se você tiver a oportunidade de observá-los descobrirá um mundo novo cheio de curiosidades.

Pode interessar a você...
Por que as penas do meu canário estão caindo?
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Por que as penas do meu canário estão caindo?

As penas do seu canário estão caindo e você não sabe por quê? Aqui vamos dar a resposta e as possíveis soluções para esse evento fisiológico.



  • Lerch, A., Rat‐Fischer, L., & Nagle, L. (2013). Condition‐dependent choosiness for highly attractive songs in female canaries. Ethology119(1), 58-65.
  • Depraz, V., Leboucher, G., & Kreutzer, M. (2000). Early tutoring and adult reproductive behaviour in female domestic canary (Serinus canaria). Animal Cognition3(1), 45-51.
  • Diez-Bernardo, M. (2009). Estudio sobre la agresividad del pájaro canario Serinus canaria. Anales universitarios de etología.
  • SEO/BirdLife. (2018, 4 mayo). Serín canario. https://seo.org/ave/canario/