Comportamento de tigre

O comportamento dos tigres ainda guarda algum mistério, pois é difícil observá-los em seu ambiente natural. No entanto, não há nada de tedioso no que se sabe sobre ele.
Comportamento de tigre

Última atualização: 06 Agosto, 2021

O porte impressionante desse felino e a delicadeza com que ele se move é uma clara prévia de como o comportamento dos tigres pode ser incrível. À medida que nos aprofunda no tema, fica cada vez mais claro por que existem lendas em torno desses animais.

Se seu curiosidade foi despertada e você quer saber mais sobre como é a vida desse grande felino na natureza, aqui poderá encontrar uma compilação de informações conhecidas sobre seu comportamento. Além disso, a divulgação de suas particularidades é fundamental para a conservação da espécie.

Características dos tigres

O tigre (Panthera tigris) é um membro da família Felidae, pertencente à ordem Carnivora. Existem 6 subespécies de tigre amplamente distribuídas por todo o continente asiático.

Um tigre-de-bengala adulto tem cerca de 3 metros de comprimento, incluindo a cauda. Os machos podem chegar a 260 quilos, e as fêmeas ficam entre 100 e 160 quilos. No entanto, tigres que vivem em regiões com altas temperaturas tendem a ser menores e mais magros do que aqueles que vivem mais ao norte.

Como o resto dos felinos, sua dieta é estritamente carnívora. Os tigres não caçam todos os dias, mas tentam economizar energia ao capturar grandes presas que lhes permitem ficar saciados durante períodos variáveis de tempo.

 

Um grupo de tigres.

Caráter dos tigres

O tigre é um mamífero solitário e territorial que passa a maior parte do dia em busca de presas em sua área. É um caçador silencioso e sutil que tem seus picos de atividade durante o pôr do sol e à noite.

A comunicação dos tigres

A comunicação olfativa e química dentro do comportamento dos tigres é realizada por meio de marcas de urina nos limites do território. Graças aos químicos presentes nesses excrementos, os tigres obtêm informações sobre o sexo, o estado de saúde e o momento reprodutivo de outros espécimes. Eles apresentam o reflexo de flehmen ao detectar essas substâncias.

Durante o reflexo de flehmen, os animais retraem os lábios, a fim de atrair moléculas químicas do ambiente para o nariz.

Os sinais visuais para marcar o território consistem em arranhões e outras marcas nas árvores ou no solo. As expressões faciais, que são comuns às de outros felinos, também revelam diferentes mensagens quando os tigres encontram outro ser da mesma espécie caso queiram atacar ou ameaçar.

Por meio do som, os tigres podem se comunicar rosnando, rugindo, miando e bufando. É a forma mais direta de transmitir seu estado de espírito e suas intenções. Por exemplo, um rugido indica domínio e territorialidade, enquanto um gemido indica submissão.

O comportamento dos tigres

Essas características básicas da biologia e da comunicação são a base para começar a estudar o comportamento dos tigres. Nos parágrafos a seguir, você poderá conhecer seus costumes em diferentes cenários de vida.

Comportamento dos tigres em seu habitat natural

A maior parte do dia de um tigre consiste em descansar e patrulhar seu território em busca de comida. Na verdade, a presença de tigres em um determinado ambiente está diretamente ligada à existência de populações saudáveis de grandes ungulados. Estes, junto com os porcos selvagens, são o principal sustento do tigre.

Embora seja um caçador com armas importantes para capturar presas, sua natureza solitária o obriga a ser oportunista. Dessa forma, um tigre também pode ser visto consumindo pequenos animais, se não for exigido muito esforço para capturá-los.

Seu método de caça é a emboscada, e seu padrão corporal listrado vertical favorece a camuflagem entre a grama alta. Curiosamente, sua cor laranja, tão contrastada com o verde da vegetação aos olhos de um humano, é percebida como esverdeada na visão de suas presas. Para elas, o tigre está perfeitamente camuflado.

Comportamento dos tigres em cativeiro

Quando um tigre é forçado a viver em cativeiro, ele perde a maior parte de sua atividade diária, que consiste em caminhar e buscar alimento espreitando e seguindo rastros olfativos. Dentro de um recinto, no qual ele recebe comida e não tem nada para fazer a não ser descansar, sua saúde mental é prejudicada.

No comportamento dos tigres, e em geral de qualquer felino selvagem em cativeiro, é comum observar estereotipias, principalmente ao caminhar. Esses animais também tendem a diminuir muito sua atividade e mostram sinais de letargia, pois não precisam se mover para se alimentar.

Comportamento reprodutivo

O seu comportamento reprodutivo em cativeiro não tem sido estudado tanto quanto se gostaria, pois sua ampla distribuição dificulta a localização e o monitoramento dos espécimes. Por esse motivo, a maioria dos dados é coletada de animais em cativeiro.

As tigresas entram no cio a cada 3-9 semanas, quando ficam receptivas por 3-6 dias. Durante esse tempo, um macho deve localizar sua parceira para cortejá-la e acasalar. Essa espécie atinge a maturidade sexual aos 4 anos.

Uma fêmea deve consumir o dobro de comida quando seus filhotes estão amamentando. Portanto, em locais onde a ação humana reduz o número de presas, as populações de tigres acabam se tornando insustentáveis.

O infanticídio por parte dos machos é ocasionalmente observado, o que resulta em uma estratégia útil para fazer a fêmea voltar a entrar no cio e o macho poder perpetuar seus genes. Caso os filhotes sobrevivam, os descendentes machos eventualmente migrarão e buscarão outro território. As fêmeas, por outro lado, tendem a ocupar áreas próximas às de suas mães.

Relação dos tigres com os humanos

Apesar de sua reputação de assassinos e caçadores de humanos, nossa espécie não faz parte da dieta dos tigres. Os casos relatados de ataques a pessoas geralmente ocorrem quando as populações humanas se sobrepõem aos territórios desses felinos.

Além disso, quando um tigre caça um humano para se alimentar, geralmente significa que ele tem algum tipo de dificuldade para capturar sua verdadeira presa, como idade avançada ou alguma doença. Esses felinos também podem atacar se se sentirem ameaçados, especialmente fêmeas com filhotes.

Por outro lado, é importante ressaltar que os seres humanos caçaram os tigres quase até causar sua extinção. Quer seja porque ameacem fazendas de gado, para o comércio de partes do seu corpo ou para o tráfico de espécimes, os tigres são perseguidos por humanos desde tempos imemoriais.

É possível domesticar um tigre?

Não. O tigre é um felino selvagem, solitário, com instinto de caça e que deve viver em seu ambiente natural. Para que um animal assim se torne dócil, geralmente é necessário maltratá-lo física e mentalmente até que ele “se desintegre” e seu comportamento em cativeiro seja governado unicamente pelo medo e pelo desamparo aprendido.

 

Um tigre em um zoológico

A triste realidade do tigre é composta de rejeição, resultado de sua habilidade de ferir humanos, e da estranheza originada por ele ser um animal que vive na selva e nós nas cidades. No entanto, como qualquer predador, os tigres cumprem uma função imprescindível nos ecossistemas, e prevenir o seu desaparecimento é necessário para conservar a longo prazo os ambientes em que habitam.

Pode interessar a você...
Felinos: como eles são diferenciados por ronronar ou rugir
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Felinos: como eles são diferenciados por ronronar ou rugir

Apesar das semelhanças entre os gatos domesticados e seus parentes selvagens, existem diferenças quando se trata de ronronar ou rugir.



  • Panthera tigris (tiger). (2021). Animal Diversity Web. https://animaldiversity.org/accounts/Panthera_tigris/
  • Goodrich, J., Lynam, A., Miquelle, D., Wibisono, H., Kawanishi, K., Pattanavibool, A., Htun, S., Tempa, T., Karki, J., Jhala, Y. & Karanth, U. 2015. Panthera tigrisThe IUCN Red List of Threatened Species 2015: e.T15955A50659951. https://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2015-2.RLTS.T15955A50659951.en. Downloaded on 12 July 2021.
  • Fennell, J. G., Talas, L., Baddeley, R. J., Cuthill, I. C., & Scott-Samuel, N. E. (2019). Optimizing colour for camouflage and visibility using deep learning: the effects of the environment and the observer’s visual system. Journal of The Royal Society Interface16(154), 20190183.