4 comportamentos curiosos dos elefantes em liberdade

abril 7, 2020
Todas as espécies animais apresentam comportamentos diferentes e característicos quando estão em um ambiente favorável. Assim, eles facilitam seu reconhecimento e estudo pelo mundo científico, o que nos permite conhecê-los melhor.

Os elefantes em liberdade têm a capacidade de desenvolver seu comportamento etológico sem restrições. Isso nos permite reconhecer inúmeras atitudes representativas dessa espécie na natureza.

4 comportamentos curiosos dos elefantes em liberdade

Comportamento antipredador

Devido ao seu tamanho e natureza gregária, as sociedades matriarcais de elefantes geralmente não sofrem predação. No entanto, se algum membro tivesse que ser apontado como em perigo, seriam os filhotes.

Família de elefantes

Assim como os ungulados, os elefantes recém-nascidos são capazes de andar rapidamente e, portanto, podem acompanhar o ritmo da manada. Ainda assim, eles são vulneráveis ​​a ataques de predadores, especialmente quando se separam do grupo.

Os adultos tendem a lidar com essas ameaças dissuadindo o carnívoro em questão: eles o afugentam em grupo. No entanto, eles tendem a não estar cientes dos perigos e, portanto, podem ser surpreendidos.

Os machos adultos saudáveis ​​são imponentes e, com a presença deles, assustam qualquer predador. Ainda mais considerando que esta é uma espécie pacífica na maior parte do tempo.

Assim como acontece com os filhos, adultos doentes ou feridos são mais propensos a ficar para trás e sofrer ataques. Portanto, o comportamento social dos elefantes inclui a ajuda aos membros mais fracos do grupo.

Podemos afirmar que a pressão predatória – exceto a caça humana – não é um fator decisivo no controle das populações de elefantes.

Busca de forragem ou comida

Os elefantes são encontrados em diversos habitats, por isso suas dietas são muito diversas. A alimentação do elefante inclui tudo, desde ervas e frutas a cascas, raízes, folhas e galhos. A combinação da tromba, uma língua poderosa e um corpo forte permite que eles se alimentem tanto de pequenas plantas quanto de árvores.

Elefante tomando banho

Fatores que influenciam a alimentação

  • Idade: a capacidade de se alimentar de forma tão variada é refinada à medida que o animal cresce. Os filhotes, a princípio, se alimentam exclusivamente de leite. Mas pouco a pouco eles experimentam outros alimentos, mantendo a amamentação até os dois anos de vida.
  • Sexo: nos elefantes há um dimorfismo sexual que favorece os machos, e isso pode ser visto nas possibilidades de alimentação.

Estudos mostram que grupos de machos são muito menos seletivos na busca por alimentos do que as fêmeas. Os machos buscam quantidade, enquanto as fêmeas optam pela qualidade. Isso pode estar relacionado à melhoria da qualidade do leite a ser produzido para a prole.

Comportamento reprodutivo dos elefantes em liberdade

Tanto machos quanto fêmeas acasalam com mais de um indivíduo durante o cio. As fêmeas costumam ter apenas um bebê por gravidez.

Esse sistema de acasalamento múltiplo é conhecido como poliginia ou poligamia.

As fêmeas cuidam dos filhotes durante os primeiros 10 a 15 anos de vida. Especificamente, até a maturidade sexual no caso das fêmeas e até o período de dispersão dos machos.

Animais em liberdade

No momento do cortejo, os elefantes machos não precisam estar no período de must. No entanto, os que estão são reprodutivamente mais dominantes do que aqueles que não estão. Essa fase é caracterizada por uma postura altiva e agressiva. A cabeça fica elevada, as orelhas estendidas e o peito inflado.

Brincadeiras dos elefantes em liberdade

As brincadeiras não têm uma função fundamental entre os animais, mas servem para preparar os indivíduos para situações inesperadas ou estressantes. Embora jovens elefantes sejam vistos carregando galhos, correndo e perseguindo pequenos animais, pouco se sabe sobre as brincadeiras dessa espécie.

Filhote brincando
Fonte: http://bebesdelreinoanimal.blogspot.com

A única coisa que se sabe é que os machos têm uma forma mais agressiva de brincar, geralmente iniciando brigas falsas com outros espécimes da mesma idade, incluindo machos de outros grupos familiares. Por outro lado, as fêmeas têm encontros mais pacíficos, geralmente com mulheres mais jovens.

  • Fowler M, Mikota S. Biology, Medicine, and Surgery of Elephants. Hoboken: John Wiley & Sons; 2008.