Conheça 5 raças de cães molossos

· agosto 24, 2018
Estes cães pertencem a um grupo que soma mais de 50 raças. Destacam-se por seu aspecto musculoso e são empregados como guardiões.

De corpo robusto e musculoso, as raças de cães molossos se caracterizam também pela mandíbula forte e focinho curto. São usados como cães de guarda e podem ser encontrados em diversos tamanhos. Quer saber mais sobre eles? Então continue lendo este artigo!

Quantas raças de cães molossos existem?

De acordo com a Federação Cinológica Internacional (FCI), os cães molossos se encontram no grupo 2 e se dividem em duas classes: tipo dogue ou de montanha. Os dois grupos somam cerca de 50 raças. Destacamos algumas a seguir:

1. Buldogue

Esta raça é originária do Reino Unido e também um dos símbolos da Inglaterra. A primeira menção a ela remonta ao ano de 1500. O nome buldogue deriva da primeira utilização desse cão: controlar o gado bravo. Posteriormente, a raça foi empregada na luta contra touros. Felizmente, essa prática foi proibida em 1835.

Com relação às características físicas, o buldogue (foto que abre este artigo) é um cão robusto, de cabeça grande, dobras no rosto, focinho curto, cauda enrolada – cortada em alguns casos – e pelo liso. Pode ser bege, branco, tigrado ou avermelhado. Os machos podem pesar até 22 quilos.

2. Mastim napolitano

É uma das raças de cães molossos mais conhecidas, graças ao grande tamanho. Descende dos cães romanos utilizados nos combates de circo. A palavra “mastim” vem do latim e quer dizer “sólido”. E essa é uma das principais características desse cachorro.

cães molossos: mastim napolitano

Apesar de ser imponente (75 centímetros de altura e até 90 quilos), o mastim napolitano não é agressivo. Mesmo assim, protege muito bem a família e a propriedade, e sempre estará vigiando. Trata-se de um excelente animal para grandes espaços. E claro, come até um quilo de carne por dia!

3. Pug

Também conhecido como “carlino”, o pug é uma raça de molosso originária da China, embora tenha ficado famoso no Reino Unido. É um dos cães mais populares do mundo, de tamanho pequeno e que se acostuma facilmente a viver nas cidades ou em qualquer lugar.

Pug correndo na praia

Igual a muitos outros molossos, o pug sofre de síndrome braquicefálica, graças ao focinho curto. Além disso, é muito importante limpar bem as dobras que se formam no rosto para evitar o crescimento de fungos. E atenção à alimentação! Se ele comer demais, pode desenvolver obesidade.

4. Dogue de Bordeaux

Trata-se de uma das maiores raças de cães molossos do mundo. Pertence à família dos mastins e foi criado na França como guardião de casas e do campo. Apresenta uma personalidade firme e decidida, embora seja carinhoso e paciente. Também possui força e potência incríveis.

cães molossos

O dogue de Bordeaux possui cabeça grande, focinho achatado, dobras bem marcadas e dentes fortes. A pelagem é curta e fina, de cores marrom claro e tons ruivos.

5. Buldogue francês

A última das raças de cães molossos desta lista é este simpático cãozinho. De tamanho pequeno e originário da França, ficou mais conhecido na Inglaterra depois da Revolução Industrial. Apesar da altura – 30 centímetros – o buldogue  francês atende aos requisitos de um molosso: corpo compacto e forte, cabeça larga e lábios caídos. Além disso, apresenta orelhas pontiagudas e grandes.

cães molossos

É um cão sociável, brincalhão, afável, amigável, paciente e protetor com os filhos (principalmente as fêmeas). Embora seja pequeno, é um grande guardião do lar e dos donos, sempre alerta a qualquer barulho estranho.

Obviamente, estes não são os únicos cães molossos que existem, mas apenas os mais “famosos”. Outros dos representantes do grupo incluem o dogue alemão, o bullmastiff, o boxer, o rottweiller, o boston terrier e o bull terrier inglês.