Conheça os cetáceos do Mar Mediterrâneo

· março 30, 2019
Embora haja cerca de 80 espécies de cetáceos no mundo, a presença deles no Mar Mediterrâneo é rara. Existem apenas 8 espécies cetáceos podem ser encontradas nele. Os cetáceos do Mar Mediterrâneo variam de golfinhos a grandes baleias.

Os cetáceos são um dos grupos de animais mais fascinantes que existem. Estes mamíferos marinhos povoam os mares ao redor do mundo. Entretanto, neste artigo abordaremos apenas alguns dos cetáceos do Mar Mediterrâneo.

Grandes cetáceos e outros menores vivem nessas águas: dos golfinhos, como as orcas, às grandes baleias, todos fazem parte das diferentes espécies de cetáceos do Mediterrâneo.

Existem aproximadamente 80 espécies de cetáceos no mundo, e no Mar Mediterrâneo podemos encontrar, além de outras, oito destas espécies:

8 espécies de cetáceos do Mar Mediterrâneo:

1. Golfinho comum

O golfinho comum (Delphinus delphis) é muito fácil de distinguir: tem uma região escura nas costas e uma mais clara, que pode ter cores creme.

Além disso, não é tão grande quanto o golfinho-nariz-de-garrafa. Geralmente mede cerca de dois metros de comprimento.

Golfinhos saltando no mar

Eles formam grandes grupos de 200 indivíduos, entretanto já foram avistados grupos com milhares desses golfinhos.

2. Golfinho listrado

Um dos cetáceos mais conhecidos do Mar Mediterrâneo é o golfinho listrado (Stenella coeruleoalba). Este animal é caracterizado por uma série de faixas que combinam tons de azul escuro com cinza e branco, e uma linha que vai do nariz até a cauda, através do olho.Golfinho listrado

Eles são os golfinhos que tradicionalmente vemos fazer acrobacias, em grupos que podem chegar a centenas de indivíduos. Seus saltos podem ultrapassar até os sete metros de altura.

Apesar de estar presente em outras partes do mundo, esta espécie é bastante abundante no Mediterrâneo, uma vez que excede 100 mil golfinhos.

3. Golfinho-nariz-de-garrafa

Talvez mais conhecido, o bottlenose ou golfinho-nariz-de-garrafa (Tursiops truncatus) é o animal que vem à mente quando falamos de golfinhos.

Golfinho saltando

Este golfinho é mais robusto que o golfinho listrado, além de ser maior. Outra característica sua é a cor cinza presente em todo o corpo.

Quanto ao convívio social, seus grupos são muito menores do que os golfinhos-nariz-de-garrafa, de modo que normalmente não excede 10 indivíduos. Entretanto, a grandes congregações possam ser formadas.

São animais muito sociáveis que geralmente se aproximam do litoral. Apesar de serem mais conhecidos, encontram-se num estado vulnerável em que apenas cerca de 10 mil espécimes podem ser encontrados nas costas do Mediterrâneo.

4. Cachalotes

Baleias cachalote (Physeter macrocephalus) são cetáceos irregulares, pois possuem os maiores dentes do planeta. Eles se diferenciam de outros cetáceos no Mediterrâneo na medida em que não têm uma barbatana nas costas, e sim uma corcova triangular.

Baleia saltando

O sopro que eles fazem através do espiráculo é desviado para a esquerda. Sua cabeça quadrada é enorme, representando um terço do comprimento total do animal, que é de cerca de 20 metros.

Eles são animais muito tímidos, embora formem grupos de cerca de 15 indivíduos. São encontrados em águas oceânicas e costumam nadar nas profundezas, por isso, são as espécies que geralmente enfrentam a mítica lula gigante.

Você também pode se interessar: Como as mudanças de temperatura afetam os gatos?

5. Baleia-comum

A baleia-comum (Balaenoptera physalus) é o maior de todos os cetáceos do Mediterrâneo: chega a 24 metros de comprimento. Entretanto, não alcança o tamanho da baleia azul, que é considerada a maior espécie.

Baleia comum

As baleias-comuns são gigantes dos mares, de cor cinza-escura, mas a parte ventral de seus corpos é branca.

Elas possuem uma barbatana dorsal relativamente pequena e o jato de água que lançam através do espiráculo pode atingir oito metros.

Não são baleias que se aproximam da costa, mas podem ser encontradas em mar aberto nadando sozinhas ou em pequenos grupos com seus filhotes, embora em certas ocasiões possam ser observadas reuniões de baleias desta espécie.

É considerada uma espécie vulnerável no Mediterrâneo, e são encontradas apenas cerca de cinco mil adultos nestas águas.

6. Baleia-piloto comum

A baleia piloto de nadadeiras longas (Globicephala melas) também é chamada de baleia-piloto comum. É considerada a maior espécie de golfinho do Mar Mediterrâneo, chegando a atingir seis metros quando adulta.

Baleia-piloto comum

Deve-se notar que as baleias-piloto são consideradas golfinhos, embora seu focinho mais plano faça com que lembrem de outros cetáceos menos relacionados a eles.

Este cetáceo é bastante desconhecido, apesar de formar grupos maiores que a baleia-piloto cinza. Atualmente também não se sabe qual seu status de conservação.

7. Golfinho-de-risso

O Golfinho-de-risso (Grampus griseus), também chamado de Golfinho grampo ou moleiro,  é um cetáceo que, embora seja de cor acinzentada, adquire cicatrizes demarcadoras de idade que faz com que eles acabem parecendo animais brancos.

Golfinho-de-risso

Isso é algo muito marcante que permite diferenciar todos os espécimes, embora a causa não seja bem conhecida. Cicatrizes e feridas em cetáceos são comuns, mas o caso da baleia-piloto cinza é extremo.

Eles formam grupos de até 50 indivíduos, e o estado de conservação das espécies no Mar Mediterrâneo é desconhecido.

8. Baleia-bicuda-de-cuvier

As baleias-bicudas são um dos cetáceos mais desconhecidos que existem, e a Baleia-bicuda-de-cuvier (Ziphius cavirostris) não é uma exceção.

Este cetáceo escuro de cerca de sete metros vive em pequenos grupos e em águas profundas, sendo encontrado nas águas tropicais e temperadas de todos os oceanos.

Baleia-bicuda-de-cuvier

É por isso que eles são pouco conhecidos, apesar de sua aparência impressionante. O nariz proeminente e um par de dentes no maxilar inferior, projetando-se, torna-o parecido com um golfinho um pouco grotesco.

Ademais, estes dentes são com frequência os protagonistas de lutas e são responsáveis ​​pelas cicatrizes bastante marcantes, similares à baleia-piloto cinza. Isso pode ser visto quando esses animais aparecem mortos na costa.

Você também pode se interessar: Conheça as principais características do peixe-bolha!

Ameaças e curiosidades dos cetáceos do Mar Mediterrâneo

Apesar de não serem considerados residentes do Mediterrâneo, as orcas têm uma certa presença nestes mares. Isso ocorre porque elas são residentes habituais no Estreito de Gibraltar, onde aperfeiçoaram as técnicas de caça do atum rabilho.

Além disso, a título de curiosidade, orcas são golfinhos, embora sejam conhecidas como “baleias-assassinas”.

Todas as espécies de cetáceos no Mediterrâneo são ameaçadas em maior ou menor grau. As principais razões são a sobrepesca, levantamentos sísmicos e poluição sonora, exploração de petróleo, mudanças climáticas e plásticos.

É por isso que é vital proteger as baleias através da criação de santuários, como o das Ilhas Baleares, e evitar a caça das baleias e de outros cetáceos.