9 curiosidades sobre a carpa

A carpa é considerada uma das espécies mais perigosas para os ambientes aquáticos, devido à sua grande capacidade invasora e porque costuma modificar o habitat onde se encontra. Ademais, devido a isso, em alguns países sua comercialização já foi restringida.
9 curiosidades sobre a carpa

Última atualização: 27 julho, 2022

A carpa-comum é um peixe de água doce que vem sendo distribuído por todo o mundo, pois possui grande resistência a ambientes adversos. De fato, essa característica tem sido amplamente explorada na aquicultura e foi introduzida em outros ecossistemas para aproveitamento de sua carne.

A popularidade dessa espécie fez com que ela fosse modificada pelo ser humano ao longo do tempo. Isso acarretou mudanças na morfologia da carpa, assim como o surgimento algumas curiosidades interessantes. Continue a leitura para saber mais sobre esse peixe peculiar.

Curiosidades sobre a carpa

É evidente que sua aparência física não chama muita atenção, já que sua coloração usual é cinza fosco. No entanto, sua biologia esconde alguns segredos que podem surpreender você. A seguir, são listadas 9 das curiosidades desse incrível peixe.

1. É da mesma espécie que o colorido peixe koi

O nome científico da carpa é Cyprinus carpio, enquanto o do peixe koi é Cyprinus carpio koi. Como você pode imaginar, ambos pertencem à mesma espécie, mas a carpa é a linhagem original da qual o koi foi derivado. Embora pareça contraintuitivo, esse processo só foi possível graças à seleção artificial e anos de reprodução.

2. O peixinho-dourado pode hibridizar com a carpa

O peixinho-dourado (Carassius auratus) pertence à família Cyprinidae, que é a mesma família da carpa. Essa proximidade taxonômica possibilita a hibridização entre os dois espécimes. De fato, a prole nascida dessa mistura recebe metade de suas características de cada pai.

3. Antes era um peixe famoso para consumo, agora é uma espécie invasora

A facilidade com que se adapta a novos ambientes é uma característica muito atrativa da espécie. Por esse motivo, esse peixe foi usado por muito tempo como um organismo de baixo custo e de fácil reprodução. No entanto, a introdução indiscriminada das carpas tem causado sérios problemas ambientais, pois elas resistem a qualquer adversidade e se reproduzem muito rapidamente.

Essa situação fez com que fosse considerada uma espécie invasora, capaz de destruir um ecossistema e modificá-lo para atender às suas necessidades. Consequentemente, vários países estão procurando uma maneira de erradicar esses peixes e restaurar o meio ambiente que afetaram.

4. Seu habitat natural é água estagnada e suja

Os hábitos de vida das carpas fazem com que os corpos d’água onde vivem pareçam muito sujos. Isso acontece porque os espécimes tendem a sacudir o solo de seu habitat para obter alimento, o que causa a suspensão do solo no líquido. Como resultado, a água é percebida como suja e com muita lama em seu interior.

5. São onívoros

Embora possam não parecer, as carpas são animais vorazes que podem comer uma grande variedade de alimentos (onívoros). Essa é uma das razões pelas quais são tão resistentes a ambientes adversos, pois podem se alimentar de restos de animais, plantas e até raízes.

6. São originários da Ásia

Os ancestrais selvagens dessa espécie vieram da Ásia, especificamente do Mar Morto e do Rio Danúbio. No entanto, a espécie atual é completamente diferente, pois passou por um processo de modificação genética devido ao seu processo de domesticação.

7. Podem exceder um metro de comprimento

Embora a maioria dos espécimes não exceda 70 centímetros, a carpa tem a capacidade de atingir tamanhos que ultrapassam um metro de comprimento. Claro que tudo depende da alimentação e da qualidade do ambiente onde esses peixes se desenvolvem, mas em teoria todos têm a possibilidade de apresentar essas medidas.

8. Sua criação e domesticação foram realizadas pelos romanos

Ao contrário da crença popular, os romanos foram os primeiros a iniciar a domesticação e criação dessa espécie. Na verdade, eles criaram poços especiais para poder manter e reproduzir os peixes. Pouco depois chegaram à Ásia, onde foram criados como espécie ornamental, levando à produção da variante koi.

9. A fêmea põe cerca de 300 mil ovos por ninhada

O sucesso reprodutivo das carpas é bastante impressionante, pois elas são capazes de colocar até 300 mil ovos por ninhada. Essa é outra razão pela qual a espécie é tão bem sucedida em diferentes ambientes. É claro que a maioria dos filhotes não nascerá ou morrerá muito jovem, mas excede em muito a desova de outros peixes do mesmo tamanho.

Como você pode ver, a história dessa espécie é bastante interessante. Embora não seja um dos peixes mais marcantes, possui uma série de características que o tornam único e até perigoso. Na verdade, a carpa é um bom exemplo do que o mau manejo dos organismos de produção pode desencadear na natureza. Lembre-se de que nunca é uma boa ideia introduzir espécies em habitats desconhecidos.

Pode interessar a você...
A reprodução da carpa e dos peixes de tanque
Meus Animais
Leia em Meus Animais
A reprodução da carpa e dos peixes de tanque

Muitos donos de jardins grandes e chácaras optam por condicionar seus terrenos para favorecer a reprodução da carpa e dos peixes de tanque. Saiba m...



  • Balon, E. K. (1995). Origin and domestication of the wild carp, Cyprinus carpio: from Roman gourmets to the swimming flowers. Aquaculture, 129(1-4), 3-48.
  • Yick, J. L., Wisniewski, C., Diggle, J., & Patil, J. G. (2021). Eradication of the invasive common carp, Cyprinus carpio from a Large Lake: Lessons and insights from the Tasmanian experience. Fishes, 6(1), 6.
  • Balon, E. K. (2004). About the oldest domesticates among fishes. Journal of fish Biology, 65, 1-27.
  • Taylor, J., & Mahon, R. (1977). Hybridization of Cyprinus carpio and Carassius auratus, the first two exotic species in the lower Laurentian Great Lakes. Environmental biology of fishes, 1(2), 205-208.