Os 10 peixes mais venenosos do mundo

Alguns estudos estimam que existam mais de 1200 espécies de peixes venenosos no planeta, a maioria das quais ainda desconhecida. Aqui apresentamos 10 delas.
Os 10 peixes mais venenosos do mundo

Última atualização: 21 fevereiro, 2022

Os mares contêm a maioria das espécies que existem no mundo. Entre os grupos aquáticos mais numerosos estão os peixes, cuja diversidade ultrapassa facilmente a dos animais terrestres. Milhares de novos organismos com características incríveis e diferentes são descobertos a cada ano, e muitos deles vêm de ambientes aquáticos (como os oceanos).

Os peixes podem ser muito pequenos e parecer inofensivos, mas alguns deles escondem armas mortais que os tornam os mais venenosos do mundo. Embora seja muito seguro vê-los através do vidro de um aquário, é muito difícil proteger-se deles ao nadar em ambientes naturais. Continue lendo este espaço e conheça alguns desses seres perigosos.

Peixes perigosos

Esses seres aquáticos possuem uma grande diversidade de características naturais. Eles podem ter tamanhos de alguns milímetros, como Paedocypris progenetica, ou atingir medidas de até 14 metros, como o tubarão-baleia (Rhincodon typus). Além disso, são capazes de viver em quase todos os habitats aquáticos existentes no mundo, tanto na superfície como em grandes profundidades.

Várias espécies servem de alimento para humanos e muitas vezes são consideradas inofensivas. No entanto, alguns peixes são muito venenosos e não hesitam em atacar se ameaçados. Os 10 organismos mais perigosos desse tipo estão listados abaixo.

1. Peixe-pedra

São considerados os peixes mais venenosos que existem, pois suas toxinas podem causar paralisia, estado de choque e até morte do tecido. O conceito peixe-pedra engloba várias espécies que pertencem à família Synanceiidae. Todos são caracterizados por apresentarem aparência globosa com grãos protuberantes e colorações entre o marrom e o verde. Isso permite que eles se camuflam como “pedras” no fundo do mar.

Um dos animais marinhos mais perigosos.

2. Peixe-leão (Pterois volitans)

Os peixes-leão habitam as águas dos oceanos Índico e Pacífico, mas estão muito bem adaptados para viver em quase todos os ambientes aquáticos. Possuem em seu corpo entre 34 e 36 espinhos que são capazes de injetar veneno. Essas toxinas causam problemas cardiovasculares, parada neuromuscular e morte de tecidos. Sua picada geralmente não é fatal, embora seja uma experiência bastante dolorosa.

Um dos animais marinhos mais perigosos.

3. Baiacu

Os baiacus são caracterizados por sua grande capacidade de “inflar” e expor seus espinhos para deter predadores. Além disso, eles têm um veneno chamado tetrodotoxina que é letal quando ingerido. O único problema é que eles não podem injetá-lo, então é apenas um último recurso para “ensinar uma lição” ao predador.

Não existe apenas uma espécie de baiacu. Na verdade, são várias espécies que estão agrupadas na família Tetraodontidae. Algumas delas não têm espinhos, embora ainda produzam a toxina característica do grupo. Apesar do perigo, em alguns países como o Japão, esse animal é considerado uma delícia gastronômica.

O baiacu faz parte dos tetraodontídeos.

4. Barracuda (Sphyraena)

As barracudas são várias espécies agrupadas no mesmo gênero. Esses organismos se caracterizam por serem enormes predadores agressivos, capazes de atacar até mergulhadores. Eles não produzem veneno por si próprios, mas têm bactérias tóxicas em sua pele que podem causar envenenamento (ciguatera).

Um dos peixes mais perigosos do mundo.

5. Raias

Esses tipos de peixes são conhecidos por sua forma achatada e cauda alongada. Embora pareçam inofensivos, eles têm um tipo de “ponta” na cauda que injeta um veneno doloroso que geralmente não é letal para os humanos. O maior perigo das raias é que podem usar a cauda como chicote, o que pode ser arriscado se danificar órgãos importantes. O famoso herpetologista Steve Irwin morreu por causa disso.

Uma raia no fundo do mar.

6. Cirurgião-amarelo (Zebrasoma flavescens)

O peixe cirurgião-amarelo também é uma espécie perigosa para os humanos. Isso porque eles são animais capazes de causar feridas profundas com sua cauda afiada. Eles provavelmente têm glândulas de veneno quando são jovens, embora não haja muitas informações sobre isso. Claro, eles podem causar ciguatera se você se atrever a comê-los.

Um dos peixes mais venenosos do mundo.

7. Peixe-escorpião (Trachinus draco)

Esse peixe vive no Mar Mediterrâneo e em algumas partes do Oceano Atlântico. Tem uma aparência alongada e achatada com tamanhos de aproximadamente 30 centímetros. Ele armazena seu veneno em espinhos venenosos encontrados em sua barbatana dorsal. No ser humano, as toxinas causam inflamação, febre, vômitos e, em casos graves, insuficiência respiratória.

Um dos peixes mais venenosos do mundo.

8. Peixe-cofre

Os peixes-cofre são na verdade um grupo de espécies distintas agrupadas na ordem Tetraodontiformes. Caracterizam-se por apresentarem uma forma “quadrada” que, juntamente com as suas cores vivas, lhes confere um aspecto bastante curioso. Esses organismos liberam uma espécie de muco venenoso quando ameaçados, por isso seus tons coloridos são um alerta para seus predadores.

Um boxfish branco.

9. Echiichthys vipera

Esse peixe é um parente próximo do peixe-escorpião, então ambos compartilham várias semelhanças em termos de veneno. Possui espinhos dorsais, responsáveis por injetar toxinas em suas vítimas. Entre os sintomas que pode causar ao ser humano estão febre, vômitos e insuficiência respiratória. Na verdade, é uma das espécies que mais causa acidentes nas costas da Europa.

10. Peixe-astrônomo

Os peixes-astrônomos são espécies diferentes que compõem a família Uranoscopidae. Caracterizam-se pelo seu comportamento típico de se enterrar na areia do fundo do oceano para perseguir as suas presas e devorá-las graças à sua enorme boca. Eles têm dois grandes espinhos venenosos que estão localizados nas barbatanas peitorais. Suas toxinas não são tão potentes quanto as dos peixes-escorpião, mas causam bastante dor.

Um peixe-astrônomo enterrado.

Como você pode ver, existe uma grande variedade de peixes que podem colocar sua vida em risco. Isso não significa que você deva ter medo toda vez que for nadar no mar, mas que deve ter cuidado e seguir as instruções da guarda costeira. Lembre-se de que em caso de acidente com qualquer um desses organismos, você deve consultar um médico imediatamente.

Pode interessar a você...
Allotoca goslinei: habitat, características e conservação
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Allotoca goslinei: habitat, características e conservação

Descubra o Allotoca goslinei, um peixe que luta contra a sua extinção. Conheça detalhes do seu habitat, características e conservação.



  • CONABIO. (2017). Evaluación rápida de invasividad de Pterois volitans. Sistema de información sobre especies invasoras en México. Comisión Nacional para el Conocimiento y Uso de la Biodiversidad. México DF.
  • Field-Cortazares, J., Calderón-Campos, R., & Rábago-López, G. (2008). Intoxicación por Ciguatera. Boletín Clínico Hospital Infantil Del Estado de Sonora, 25(2), 95-98.
  • Gorman, L. M., Judge, S. J., Fezai, M., Jemaà, M., Harris, J. B., & Caldwell, G. S. (2020). The venoms of the lesser (Echiichthys vipera) and greater (Trachinus draco) weever fish–A review. Toxicon: X, 6, 100025.
  • Smith, W. L., & Wheeler, W. C. (2006). Venom evolution widespread in fishes: a phylogenetic road map for the bioprospecting of piscine venoms. Journal of Heredity, 97(3), 206-217.
  • Hughes, J. M., & Merson, M. H. (1976). Fish and shellfish poisoning. New England Journal of Medicine, 295(20), 1117-1120.
  • Warrell, D. A. (2013). Animals hazardous to humans. Hunter’s Tropical Medicine and Emerging Infectious Disease, 938.