Tudo que você precisa saber sobre o baiacu

É o segundo animal mais venenoso do mundo e não há cura para seu veneno mortal. Acima de tudo, é conhecido pela sua capacidade de inflar rapidamente.
Tudo que você precisa saber sobre o baiacu

Última atualização: 09 março, 2022

Famoso na culinária japonesa, conhecido pela capacidade de ‘inflar’ quando há algum perigo, o baiacu é um dos muitos habitantes dos oceanos que chamam nossa atenção. Então, hoje iremos falar mais sobre ele.

Características e habitat do baiacu

Também conhecido como “porco-espinho do mar”, é um peixe que vive nos oceanos e estuários perto dos trópicos. 

De tamanho médio – não mede mais do que 50 centímetros de comprimento – pode viver a até 300 metros de profundidade, especialmente em áreas com recifes de corais.

Grande barreira de corais

Sua principal característica é que ele pode inchar quando assustado ou atacado. O mecanismo é o seguinte: ele ingere muita água em pouco tempo e multiplica o volume de seu corpo várias vezes.

Desta forma, parece maior e mais perigoso, e é mais difícil para o predador devorá-lo.

Os pesquisadores indicam que esta grande e famosa habilidade foi desenvolvida para neutralizar o fato de que ele nada muito lentamente. 

Por ser tão vulnerável ao ataque de peixes maiores, ele desenvolveu uma técnica que até agora produziu excelentes resultados.

Mesmo que o predador consiga pegar o baiacu em seu “estado normal”, seu sucesso será apenas por alguns instantes, já que liberará seu veneno e o caçador morrerá quase na mesma hora.

O baiacu está relacionado com o baiacu de espinho, e alguns exemplares também têm espinhos, que são visíveis apenas quando o peixe está inflado.

Outro dos destaques deste animal é que ele tem quatro dentes – dois em cima e dois em baixo – que permitem que ele esmague as carapaças de suas presas: moluscos e crustáceos.

Moluscos e crustáceos

Em todo o mundo, existem cerca de 120 espécies diferentes de baiacu. Na sua maioria, não estão ameaçadas ou em perigo de extinção.

No entanto, em algumas áreas escolhidas por eles, a poluição, a sobrepesca e a degradação dos corais estão afetando as populações.

O baiacu venenoso

Depois da rã dourada, o baiacu é o segundo animal vertebrado mais venenoso do mundo. Alguns de seus órgãos internos – como o fígado, ovários e testículos – e sua pele são extremamente tóxicos e ainda mais letais do que o cianeto. Até agora não há antídoto para neutralizar seus efeitos.

A pessoa intoxicada por este veneno sofre de asfixia. A neurotoxina diminui a mobilidade neuromuscular da vítima.

Mas em nenhum momento a função cerebral se altera, portanto, a vítima morre estando plenamente consciente da situação.

Todo esse perigo não impede que para muitas pessoas o baiacu seja uma delícia. Em países como o Japão, a China e a Coréia – onde recebe nomes diferentes – é um prato muito cobiçado e caro, consumido pelos moradores e turistas todos os dias.

O chef que o prepara deve ter uma autorização especial do governo e ter muita experiência para saber que áreas podem ser consumidas e em que quantidade a sua carne é segura.

Um corte inadequado pode provocar a morte certa do cliente, porque, mesmo depois de ferver, assar ou fritar a carne deste peixe, a toxina continua a agir.

Segundo uma lenda, este peixe foi proibido em terras japonesas por dois séculos, uma vez que muitas pessoas morreram após consumi-lo. 

Enquanto a pesca, o consumo e a venda satisfizerem determinados padrões rigorosos, ele é permitido, embora ainda seja proibido em restaurantes de vários países, como na Espanha.

Pode interessar a você...
Cinco animais venenosos, mas que não parecem
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Cinco animais venenosos, mas que não parecem

Embora todos nós estejamos acostumados a associar animais venenosos com as mais vívidas cobras, existem outros que são venenosos e não parecem.