9 curiosidades sobre as baratas

dezembro 29, 2019
Entre as curiosidades mais chamativas sobre as baratas está o fato de que elas são capazes de tolerar níveis muito altos de radiação.

Elas povoam o planeta há mais de 350 milhões de anos. A sua má fama é tão grande quanto a sua capacidade de adaptação e de sobrevivência. Hoje, vamos falar de algumas curiosidades sobre as baratas, esses insetos hexápodes e de corpo chato que insistem em viver nos nossos lares.

Você conhecia essas curiosidades sobre as baratas?

Embora elas sejam consideradas uma praga, apenas cerca de 30 espécies das mais de 4.500 que integram a ordem Blattodea convivem com o homem. O resto se desenvolve em âmbitos onde elas têm contato nulo ou escasso com os humanos. Salvo a Antártida, elas se encontram em todo o planeta.

Com uma média de vida de um a dois anos (elas chegam até quatro anos em um laboratório), e um tamanho que, em geral, oscila entre três e sete centímetros e meio, as curiosidades sobre as baratas são muitas e interessantes. Vamos revelar algumas delas a seguir.

1. Elas podem ficar muito tempo sem comer nem beber

Ainda que esses insetos se alimentem de quase tudo que encontram no seu caminho, as que moram em cidades parecem ter uma predileção pelo que acham nas cozinhas. No entanto, se o alimento ficar escasso, elas ingerem desde madeira até cola, sabão ou papel.

Elas têm a capacidade de resistir sem comida por até um mês. Isso porque em seu corpo habitam bactérias que fornecem vitaminas e aminoácidos. Além disso, elas sobrevivem uma semana, ou mais, sem beber água, já que podem absorver a umidade do ambiente.

Barata se alimentando

Elas resistem à radiação, sobrevivem sem cabeça e podem passar vários dias sem comer nem beber. Essas são apenas algumas das curiosidades sobre as baratas, esses insetos que costumamos detestar, mas que escondem segredos fascinantes.

2. Elas são capazes de sobreviver sem a cabeça

As baratas respiram por meio de espiráculos, orifícios que possuem dos lados do seu corpo. Além disso, já mencionamos que elas podem passar um tempo sem se alimentar e nem beber.

Então, se por circunstâncias adversas elas perderem a sua cabeça e a ferida coagular sem problemas, as suas vidas vão continuar até, depois de alguns dias, elas morrerem de sede.

3. Elas resistem muito tempo embaixo d’água

Entre as curiosidades sobre as baratas, também podemos mencionar que elas são capazes de ficar sem respirar por até 40 minutos. Esse fato parece estar relacionado com a regulação do organismo diante da falta de água. Por isso mesmo, elas conseguem sobreviver submersas por até meia hora.

4. Elas suportam altos níveis de radiação

Embora seja um mito que esses insetos sejam capazes de resistir a uma explosão nuclear, a realidade indica que elas podem tolerar de 6 a 15 vezes mais radioatividade do que os seres humanos.

Barata em folha verde

5. Elas passam até pelo menor buraco

Os insetos da ordem Blattodea têm um exoesqueleto muito flexível. Ao achatá-lo e estender as suas patas, elas conseguem se enfiar em espaços que têm até um quarto da sua altura.

6. Elas são muito rápidas

A velocidade é a arma com que as baratas contam para fugir de seus predadores. É assim que elas conseguem correr um metro e meio em apenas um segundo. Elas são quase tão rápidas quanto um guepardo.

7. Elas não podem voar

Apesar de muitas das espécies possuírem asas, esses insetos são incapazes de voar. De qualquer forma, elas conseguem planar em distâncias curtas, o que permite que elas caiam de forma “digna”.

8. Elas costumam morrer de barriga para cima

Por causa do rigor mortis, as suas patas se contraem. Isso as desequilibra e faz com que elas se virem. Um efeito igual é gerado pelos espasmos provocados pelos inseticidas.

No entanto, esta também é uma postura que adotam como um mecanismo de defesa. Então, elas simulam estar mortas para escapar de alguma situação perigosa.

9. Elas provocam asma e alergias

As espécies de baratas que convivem com o homem sempre foram acusadas de transmitir diferentes doenças. Foi demonstrado que a saliva, as fezes e até o próprio corpo desses insetos podem desencadear asma e diferentes alergias em algumas pessoas.