Curly Coated Retriever: um retriever de pelo encaracolado

· abril 13, 2018

Os cães de caça têm sua versão inglesa nos chamados cobradores de pelo encaracolado. Grande, ativo e versátil, esse cão pode caçar perfeitamente ou ser um animal de companhia. Essas são algumas das características que definem o Curly Coated Retriever, um retriever de pelo encaracolado.

Os cães cobradores ingleses se popularizaram em 1800 e hoje em dia pertencem a uma raça muito rara, sendo uma das poucas oficializadas como nativas da Inglaterra. Sua raridade e pelagem lhes deu muita popularidade, sobretudo na Europa.

A seguir, vamos ver alguns aspectos e peculiaridades do Curly Coated Retriever.

Características morfológicas básicas

O Curly Coated Retriever é um cão cuja característica principal é sua pelagem em forma de rolos crespos pouco apertados. Os machos medem até 69 centímetros de altura e as fêmeas chegam a 62. Suas pernas são grandes e seu corpo lhe permite estar na categoria das raças de grande porte.

Tendo pedigree, seus exemplares podem ter a pelagem de cor preta ou marrom escuro. Seus olhos são grandes e outra de suas características particulares está na força de seu peito.

Mas quem escolher adotar essa raça deve se informar sobre aspectos mais importantes que sua aparência. Dinâmica, temperamento e saúde são aspectos essenciais para poder oferecer uma boa qualidade de vida para este cão.

Muita atividade física e estado de ânimo dócil

Essa variedade de retriever caracteriza-se por ser muito enérgica e precisar de altas doses de atividade física. Por isso, pode ser utilizado para a caça ou companhia, e seus donos devem estar preparados de antemão para o exercício.

Sob o ponto de vista de conduta, o Curly é um cão obediente, dócil e prestativo para cumprir ordens. Provavelmente ele será um pouco desconfiado com estranhos e também muito dinâmico, por seu passado como cão caçador e cobrador.

O recomendável é tê-lo em casas com pátio, fazer caminhadas longas e adotá-lo para jovens ou adultos ativos.

Atender suas demandas de atividade física aumenta a esperança de vida, que em média é de 10 ou 11 anos aproximadamente.

Alimentação e pelagem

Na Inglaterra geralmente se dá a essa raça uma mistura de carne e vegetais. O fato é que sua alimentação é essencial devido a seu alto nível de desempenho físico. Com certeza, a ração para cães não será suficiente e pode ser utilizada, mas como complemento dietético.

Sobre sua pelagem, devemos lembrar de escová-lo pelo menos duas vezes por semana. Ou seja, não precisamos de tantos cuidados especiais e os banhos terão que ser esporádicos.

O fundamental é retirar o pelo morto, fazer revisões constantes para prevenir os carrapatos e escovar em círculos. Assim, seus característicos cachos ganharão forma.

No entanto, o que dará mais trabalho será o processo de socialização e educação:

Curly Coated Retriever: cães inteligentes de adestramento complexo

O Curly Coated Retriever é um cão consideravelmente inteligente. Essa raça ocupa o posto de número 41 (de 131) na classificação de cães inteligentes elaborada por Stanley Coren. Mesmo assim, seu adestramento pode ser um problema por vários motivos, e um deles é seu caráter.

curly coated retriever, cobrador de pelo encaracolado

Seu ânimo e energia representarão um problema na educação desse animal. O mais provável é que eles se entediem com a rotina de adestramento repetitiva e monótona. Por isso, a estratégia deve ser mutável e seus donos deverão ter paciência.

Por tudo o que foi mencionado, recomenda-se que o processo de socialização comece aos três meses de vida, já que em idades avançadas eles apresentarão uma personalidade e hábitos muito marcados.

Cães saudáveis, mas propensos a certas doenças

O Curly é um cão muito saudável no geral. Mesmo assim, três doenças são bastante repetitivas nesta raça. A primeira é a displasia de quadril, uma condição que se deve a sua morfologia e seu alto nível de atividade.

Em segundo lugar, devemos saber que esses cães têm certa vulnerabilidade a passar por quadros epiléticos. Por último, é preciso cuidar com respeito aos carrapatos e doenças associadas a esse aracnídeo.

Por último, mas não menos importante, de acordo com uma pesquisa feita na Inglaterra em 2004, a maior causa de morte desta raça é o câncer, com 30%. Morte natural e doenças do sistema digestivo aparecem em segundo lugar, enquanto as doenças de coração respondem por cerca de 5%. Também por isso, manter esses cães ativos faz com que eles tenham um sistema cardiovascular mais forte.