Os 10 animais mais perigosos do Mediterrâneo

Os animais mais perigosos do Mediterrâneo são mais fáceis de detectar do que você pensa. Se você quiser ser avisado, aqui você pode conhecê-los.
Os 10 animais mais perigosos do Mediterrâneo

Última atualização: 27 Setembro, 2021

Apesar de ser um pequeno mar de interior, o que envolve certas costas da Península Ibérica não está isento de ameaças. Os animais mais perigosos do Mediterrâneo são dotados de técnicas de caça e defesa que podem representar um problema grave. Claro, depois de conhecê-los, você não vai querer incomodá-los (nem virar sua refeição).

Neste artigo, trazemos a você a seleção das criaturas mais perigosas desse mar. Seja por meio de espinhos, mordidas ou um simples toque, sua capacidade de causar danos é significativa. Não perca.

Os 10 animais mais perigosos do Mediterrâneo

A enorme biodiversidade do Mar Mediterrâneo ainda não foi totalmente decifrada, embora hoje sejam estimadas mais de 17 mil espécies diferentes. A crescente intrusão de seres humanos em suas águas tem levado a novos encontros, muitos deles desagradáveis. Você pode encontrar vários dos animais perigosos que vivem em suas águas abaixo.

1. O peixe Trachinus draco

Esse animal possui veneno de natureza glicoproteica e vasoconstritora. Ele costuma se esconder na areia esperando por sua presa, o que torna mais fácil pisar nele acidentalmente. Sua picada pode causar inflamação, vômito, dor, febre, falta de ar e convulsões.

A toxina desse animal é termolábil e é inativada pela aplicação de calor.

Um dos animais mais perigosos do Mediterrâneo.

2. Caravela-portuguesa (Physalia physalis)

Essa água-viva é na verdade um hidrozoário colonial: não é um único indivíduo, mas um grupo de vários deles vivendo em simbiose. Seu veneno, inoculado por seus tentáculos de até 10 metros de comprimento, é neurotóxico, citotóxico e cardiotóxico. Causa uma dor enorme e pode matar um ser humano.

Este animal só foi avistado no Mediterrâneo no ano de 2018, quando se acredita que tenha chegado ao litoral devido ao aumento da temperatura das águas devido às mudanças climáticas.

Uma caravela portuguesa encalhada.

3. O peixe Synanceia horrida

Esse peixe combina uma aparência perfeitamente camuflada com as rochas nas quais pousa para descansar, ao mesmo tempo que produz um veneno neurotóxico mortal. Em sua linha dorsal, possui até 17 pontas dotadas de glândulas venenosas que, ao coçar a pele, inoculam a substância paralisante que pode causar a morte de um ser humano.

O veneno desse peixe é tão poderoso quanto o de uma cobra.

Um dos peixes mais venenosos do mundo.

4. A água-viva Carybdea marsupialis

Essa espécie é um pequeno cnidário cujo veneno provoca queimaduras, dores musculares e articulares, perda de consciência e, em alguns casos, morte. É um invertebrado com hábitos costeiros, mas é mais fácil de avistar à noite, por isso mergulhadores e banhistas são aconselhados a ter um cuidado especial durante essa parte do dia.

É considerada uma água-viva com um ferrão menos significativo do que as outras de seu gênero, mas continua a ser um dos animais mais perigosos do Mediterrâneo.

5. A moreia Muraena helena

Esse é um dos animais mais perigosos do Mediterrâneo e um dos mais temidos. Sua picada inocula um veneno hemolítico (que destrói os glóbulos vermelhos), e ele é bastante territorial. Porém, a moreia opta por ficar em seu covil em caso de perigo, então levar uma mordida significa que você a incomodou mais do que o necessário.

Esse animal pode atingir mais de 1,5 metro de comprimento e 15 quilos de peso.

Um dos animais mais perigosos do Mediterrâneo.

6. O peixe Helicolenus dactylopterus

Esse animal é uma espécie de peixe teleósteo da família Sebastidae. Sua técnica de caça também consiste em se camuflar e esperar sua presa para emboscá-la. Seu veneno, embora pouco estudado, é conhecido por causar grande dor e inflamação. Apesar de sua capacidade tóxica, é um prato muito apreciado.

É um peixe de fundo que se integra muito bem com o meio em que vive.

Um peixe perigoso debaixo d'água.

7. Tubarão-branco (Carcharodon carcharias)

Os grandes predadores não podiam faltar na lista dos animais mais perigosos do Mediterrâneo. A força da mordida do tubarão branco é 300 vezes maior que a do humano e, além disso, seus dentes se projetam para a frente. No entanto, esses tubarões não são animais agressivos, e os ataques a pessoas são muito raros.

A má (e infundada) fama desse peixe cartilaginoso validou a sua caça a um estado de vulnerabilidade, segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN).

8. O peixe Torpedo nobiliana

O aspecto desse peixe se assemelha ao das raias (achatadas). Ele frequenta as águas frias do Atlântico e do Mediterrâneo e tem uma habilidade bastante peculiar e perigosa: pode produzir choques elétricos de até 220 volts, com os quais é capaz de deixar um ser humano inconsciente.

A descarga é produzida a partir de eletrólitos, órgãos localizados no disco frontal do animal.

9. O cnidário Actinia equina

Pertencente à família Actiniidae, essa espécie de anêmona se move ao longo do fundo do mar e das rochas graças a um disco pedal. A forma de seu corpo é cilíndrica e é coroada por uma infinidade de tentáculos que prendem a presa para transportá-la até sua boca, localizada no centro. Seu veneno é paralisante e causa muita dor.

Como curiosidade, deve-se destacar que essa espécie é vivípara.

Um tomate do mar em uma pedra. É um dos animais mais perigosos do Mediterrâneo.

10. A raia Dasyatis pastinaca

Esse elasmobrânquio possui um ferrão farpado na região caudal que inocula um veneno que produz uma dor intensa, penetrante e espasmódica. Além disso, a área ao redor da picada é de cor cianótica e a vítima pode sentir náuseas e desmaiar, embora sua toxina não seja fatal para os humanos.

Esse peixe cartilaginoso pode medir até 2 metros de comprimento e o aparato venenoso chega a atingir 20 centímetros.

Muitas das espécies que você conheceu nesta lista vieram para as margens do Mediterrâneo de lugares que não eram deles. O grande número de raias avistadas em 2018, juntamente com a chegada da caravela-portuguesa e do peixe-leão em 2020, são sinais de que algo está errado nos oceanos e que devemos cuidar mais deles. Ao preservar os ecossistemas, salvamos a nós mesmos.

Pode interessar a você...
Existem cães perigosos?
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Existem cães perigosos?

Dizem os especialistas que cães perigosos, por si só, não existem. Os perigosos são seus donos, quando maltratam esses animais.



  • Martínez Ramírez, M., Villena Zálvez, M. E., Marín Jara, I., & Monedero La Orden, J. (2010). Picadura por Carabela Portuguesa, una” medusa” algo especial. Revista Clínica de Medicina de Familia3(2), 143-145.
  • Bennett, M. V. L., Wurzel, M., & Grundfest, H. (1961). The electrophysiology of electric organs of marine electric fishes: I. Properties of electroplaques of Torpedo nobiliana. The Journal of general physiology44(4), 757-804.