As doenças mais comuns dos felinos selvagens em cativeiro

abril 1, 2020
As doenças dos felinos selvagens mantidos em cativeiro compartilham certas semelhanças com as que afetam os gatos domésticos. Você quer saber quais são as mais comuns?

Os felinos selvagens formam um grupo diversificado de animais carnívoros, que incluem desde pequenos felinos – do gênero Felis – até grandes felinos – dos gêneros Panthera, Neofelis AcinonyxNeste artigo, vamos mostrar quais são as doenças mais comuns desses felinos selvagens em cativeiro.

Doenças infecciosas dos felinos selvagens em cativeiro

Rinotraqueíte

Todos os felinos são sensíveis à rinotraqueíte felina. Esta é uma doença muito contagiosa, causada por um herpesvírus, que ocorre de maneira semelhante à que acontece com os gatos domésticos. Ou seja, como uma infecção aguda das vias respiratórias superiores.

Os sinais clínicos incluem secreção nasal com muco ou pus, conjuntivite e ceratite. Eles geralmente desaparecem após 14-28 dias, a menos que haja uma complicação por uma doença bacteriana. Se afetar animais muito jovens, ela pode ser grave e pode ser necessário um tratamento intensivo para a recuperação.  

Assim como ocorre com outros herpesvírus, alguns felinos podem se tornar portadores crônicos da doença e sofrer com ela de forma intermitente.

Calicivírus

Novamente, trata-se de um vírus muito contagioso, desta vez causando espirros, corrimento nasal e ocular e úlceras na boca. Às vezes, torna-se mortal, especialmente se os pulmões forem infectados, mas os casos sem complicações geralmente se resolvem em 15 dias.

Leopardo das neves

Novamente, existe a possibilidade de o felino se tornar um portador crônico do vírus e sofrer com ele de forma intermitente.

Panleucopenia

A panleucopenia é uma doença aguda que cursa com anorexia, depressão, vômitos, desidratação e diarreia. É uma infecção viral muito contagiosa, transmitida por contato direto. Além disso, o vírus permanece infeccioso durante muito tempo no ambiente.

Embora não seja muito comum em felinos selvagens, ela ocorre em alguns casos, e o problema surge quando filhotes são infectados. Um filhote com panleucopenia desenvolve problemas no sistema nervoso central.

Peritonite infecciosa felina

Os felinos mais predispostos a sofrer com o problema são os guepardos. Por isso, é necessário evitar a sua exposição a esse coronavírus, principalmente evitando o contato com animais infectados.

Cinomose canina

Trata-se de um paramixovírus, que causa uma doença fatal em felinos selvagens que tiveram contato com canídeos infectados. Aqueles que não morrem permanecem como portadores subclínicos durante toda a vida.

Gato e cachorro dormindo juntos

Leucemia em felinos selvagens em cativeiro

Embora seja uma doença sempre diagnosticada em felinos domésticos, ela também já foi descrita em felinos selvagens. Geralmente causa sinais de imunodeficiência. Normalmente, os zoológicos mantêm uma política de populações negativas em relação a esse vírus.

HIV em felinos selvagens em cativeiro

Vários retrovírus causadores desta doença foram descritos em felinos selvagens, a maioria relacionada ao vírus que a causa em gatos. A sintomatologia varia e inclui desde problemas na retina até gengivite ou distúrbios neurológicos.

Papilomavírus

Já foi descrito em panteras, gatos monteses, leões, leopardos, etc.. Geralmente, cada um deles foi infectado por um papilomavírus específico da espécie.

A sintomatologia inclui lesões na pele e na boca. Algumas inclusive pioram e causam tumores que podem levar à morte do animal.

Outras doenças dos felinos selvagens em cativeiro

Gastrite bacteriana

Helicobacter spp. é o agente causador desta doença que afeta, acima de tudo, os guepardos. A sintomatologia inclui vômitos crônicos, úlceras estomacais, perda de peso, anorexia e mal-estar geral.

Encefalopatia espongiforme bovina

Esta doença é conhecida mundialmente como a ‘doença da vaca louca’. Já foi descrita em populações de felídeos europeus que foram alimentados com cadáveres de vacas afetadas pelo prião.

Dermatofitose em felinos selvagens em cativeiro

Trata-se de uma doença parasitária causada por um fungo dermatófito, geralmente o Microsporum canis. A sintomatologia inclui perda de pelo, alopecia, vermelhidão da pele, espessamento da pele e o seu rompimento, etc. A alopecia se torna mais evidente nas orelhas, membros ou pescoço, embora também possa ser generalizada.  

  • Fowler M, Miller R. Zoo & wild animal medicine. 5th ed. Philadelphia: W.B. Saunders; 1993. Pág.: 491-501.