Habitat do lobo-marinho

maio 1, 2020
O lobo-marinho pertence à família dos otariídeos e pode ser encontrado na costa e nas praias do hemisfério sul, incluindo a Antártida.

A família dos otariídeos – mais conhecidos como lobos-marinhos e leões-marinhos – está distribuída por diferentes partes do mundo. Neste artigo, vamos falar sobre cada espécie de lobo-marinho e seu habitat natural.

Onde o lobo-marinho vive?

Entre lobos-marinhos e leões-marinhos, poderíamos dizer que o oceano está repleto desses mamíferos pinípedes. Conheça o habitat desses animais, que vivem principalmente no hemisfério sul:

1. Lobo-marinho-australiano, lobo-marinho-sul-africano ou lobo-marinho-do-cabo

Seu nome científico é Arctocephalus pusillus – foto principal do artigo – e, como o seu nome ‘popular’ indica, ele pode ser encontrado na costa australiana – mais precisamente nas ilhas do Estreito de Bass – e no sul da África, especialmente na Namíbia.

É de um animal muito calmo e sociável, amigável na água e que acompanha mergulhadores até uma profundidade de 60 metros. Em terra, eles podem ficar um pouco nervosos e assustados diante da presença humana.

2. Leão-marinho-do-sul

Otaria flavescens recebe muitos nomes, tais como leão-marinho-da-patagônia. Habita a costa do Pacífico e do sul do Atlântico na América do Sul e pode ser encontrado no Equador, no Chile, na Argentina e no Uruguai.

Habitat do lobo-marinho

O leão-marinho-do-sul é marrom escuro. Os machos pesam cerca de 300 quilos – o dobro das fêmeas – e são identificáveis ​​por possuírem uma pelagem avermelhada no pescoço. Vivem em colônias compostas por um macho e seu harém de fêmeas, acompanhados por espécimes jovens.

3. Lobo-marinho-de-galápagos

Seu nome científico é Arctocephalus galapagoensis. É uma espécie endêmica das Ilhas Galápagos, no Equador, que não migra. Alimentam-se de peixes em águas profundas e à noite, quando eles se aproximam da superfície.

Habitat do lobo-marinho

Os machos têm 1,5 metro de comprimento e pesam cerca de 65 quilos, já as fêmeas são menores e mais leves. Essa é a menor espécie da família. Esses animais se organizam em colônias reprodutivas, em cavernas, onde as fêmeas dão à luz a um único filhote por temporada.

4. Lobo-marinho-da-nova-zelândia

Arctophoca fosteri ou kekeno, na língua maori, habita o litoral sul da Austrália e a Ilha do Sul da Nova Zelândia. Colônias de machos podem ser encontradas no Estreito de Cook e, curiosamente, as colônias da Austrália e da Nova Zelândia não se misturam, ainda que sejam da mesma espécie.

Habitat do lobo-marinho

Os machos pesam cerca de 150 quilos e medem dois metros, já as fêmeas pesam 50 quilos e medem 1,5 metro. Ambos os sexos têm nadadeiras traseiras viradas para a frente, nariz pontudo e longos bigodes brancos. O corpo é marrom acinzentado nas costas e mais claro na barriga.

5. Lobo-marinho-antártico

Arctophoca gazella vive nas águas da Antártida e nos mares do sul da Argentina e do Chile. O local mais ao norte onde já foram vistos são as Ilhas Kerguelen, a cerca de 2.000 quilômetros da Antártida.

Comparado aos outros membros da família, o focinho do lobo-marinho-antártico é mais curto. Por sua vez, os machos – que têm dois metros de comprimento e pesam até 230 quilos – têm pele marrom escura, enquanto a das fêmeas e dos jovens é cinza. Alimentam-se de krill e, às vezes, de peixes.

6. Lobo-marinho-sul-americano

Seu nome científico é Arctophoca australis australis, mas ele é conhecido como leão-marinho-de-dois-pelos. É uma espécie endêmica da América do Sul, que habita o sul do Brasil, o Uruguai, a Argentina e o Chile.

 lobo-marinho

O dimorfismo sexual também está presente nessa espécie, na qual os machos são maiores do que as fêmeas (dois metros e 200 quilos contra 1,5 metro e 60 quilos, respectivamente). A dieta desse lobo-marinho é composta de crustáceos, cefalópodes e peixes. É um animal oportunista, que se alimenta do que encontrar no mar.

O lobo-marinho é um animal muito popular no hemisfério sul, onde pode ser visto no litoral quando se agrupa em colônias entre rochas ou praias arenosas.

  • Pavés, H. J., Schlatter, R. P., & Espinoza, C. I. (2005). Patrones reproductivos del lobo marino común, Otaria flavescens (Shaw 1800), en el centro-sur de Chile. Revista Chilena de Historia Natural.