Macacos com mais amigos passam melhor o inverno

junho 26, 2019
Um estudo recente descobriu que os macacos com mais amigos suportam melhor os invernos rigorosos. Você quer saber todos os detalhes? Descubra-os a seguir!

Nos primatas, as relações sociais têm uma importância especial, já que eles dependem delas para sobreviver. Um estudo recente descobriu que macacos com mais amigos não apenas desfrutam de muitas vantagens no grupo, mas também podem passar melhor o inverno.

Os macacos da montanha

A maioria dos primatas não humanos vive em áreas tropicais e florestais, o que torna difícil ver como eles lidam com invernos rigorosos. No entanto, este não é o caso do primata mais próximo do continente europeu, o famoso macaco de Gibraltar.

Os macacos de Gibraltar, assim chamados por viverem nesta famosa península, também possuem um nome menos popular: macaco berbere, que se refere à sua distribuição natural no norte da África.

Esta espécie de macaco é uma das mais conhecidas pela sua presença nesta pequena região britânica nas costas da Península Ibérica, e os seus macacos protagonizaram muitas histórias curiosas.

Acredita-se que Gibraltar será britânica enquanto houver macacos lá, o que fez com que no passado esses animais selvagens da África fossem capturados para, então, serem levados até lá.

Atualmente, há muitos turistas que visitam a península para assistir ao espetáculo: dezenas de macacos na natureza que se tornaram um símbolo desse pequeno território.

Comportamento dos macacos

O frio da África

Embora no imaginário coletivo a África pareça sempre um lugar quente, a verdade é que há uma grande variabilidade de temperaturas neste continente.

É o caso das montanhas e florestas em que vivem os macacos de Gibraltar. Muitas vezes esta espécie é forçada a enfrentar a neve e o gelo para sobreviver.

Esses macacos podem ser encontrados em altitudes de 2000 metros, então estão entre os primatas que vivem em localidades mais altas, juntamente com a espécie langur.

Durante o inverno, embora todos contem com uma camada espessa de pelos, foi observado que os macacos com mais amigos levam vantagem, já que possuem um grupo para apoiá-los durante as duras noites do norte da África.

Macaco em galho de árvore

Macacos com mais amigos passam melhor o inverno

Um estudo recente da Universidade de Lincoln analisou a chamada termorregulação social, ou seja, a capacidade desses macacos de manter sua temperatura com base em suas relações sociais.

Isso não parece ser uma surpresa, já que qualquer um que tenha passado uma noite fria em um albergue com amigos sabe que, além do amor, também há o calor. Dormir aconchegado pode ser uma condenação no verão e um alívio no inverno.

O mesmo acontece com os macacos de Gibraltar, já que macacos com mais amigos obviamente formam grupos maiores. Nesses grupos maiores, as noites são mais bem fáceis, uma vez que esses animais dormem enrolados para se aquecerem depois de limparem uns aos outros.

Assim, os macacos com mais amigos são capazes de enfrentar melhor os invernos rigorosos.

Embora os animais mais solitários possam sobreviver perfeitamente nesta fase difícil, eles o fazem com menos proteção, o que prejudica seu crescimento e capacidade reprodutiva, fundamental para estabelecer sua posição no grupo e sua capacidade de ter filhotes.

Campbell, L. A., Tkaczynski, P. J., Lehmann, J., Mouna, M., & Majolo, B. (2018). Social thermoregulation as a potential mechanism linking sociality and fitness: Barbary macaques with more social partners form larger huddles. Scientific reports8(1), 6074.