Mutum-de-bico-azul, características e habitat

novembro 24, 2019
O mutum-de-bico-azul, também conhecido pelo nome científico de Crax alberti, é uma espécie endêmica das florestas úmidas da Colômbia. Ele está em um estado crítico de extinção por causa do desmatamento do seu habitat e da caça intensiva.

O mutum-de-bico-azul é um pássaro galiforme endêmico das florestas nubladas do norte e do centro-norte da Colômbia. A maioria dos pássaros desta espécie reside nas encostas da Serra Nevada de Santa Marta.

No entanto, alguns observadores alertaram sobre a existência de pequenos grupos nas planícies do vale do rio Magdalena e outros afluentes, tais como os rios San Jorge e Sinú.

A situação crítica em que a espécie se encontra fez com que fossem lançados programas para a criação em cativeiro.

Desde 2014, organizações como o Aviário Nacional da Colômbia estão comprometidas com a reprodução do mutum-de-bico-azul fora do seu habitat natural. Os resultados até o momento foram moderadamente bem-sucedidos.

Características morfológicas do mutum-de-bico-azul

Também conhecido pelo nome científico de Crax alberti, este pássaro com penas pretas e brilhantes tem uma rara beleza tropical com um dimorfismo sexual acentuado, já que o macho é menor do que a fêmea.

Também se distingue por uma crista encaracolada de cor preta que se estende até o pescoço.

Possui plumagem branca nas partes inferiores (cauda e abdômen) e, assim como o seu nome indica, o bico é azul claro, com um bulbo na parte inferior.

Enquanto isso, a fêmea é preta, mas com tons de marrom claro nas asas, na frente e nas partes inferiores. O seu bico é branco pálido e, no peito e na cauda, ​​há linhas brancas estreitas e onduladas.

Mutum-de-bico-azul, características e habitat

Esta espécie pode medir entre 80 e 92 centímetros de comprimento e pesar cerca de oito quilos. As suas patas são fortes e longas, além de contar com um dedo posterior muito desenvolvido.

Essa é uma das características da família dos cracídeos, à qual o mutum-de-bico-azul pertence. Com esse dedo posterior, ele consegue se segurar nos galhos e se deslocar por eles com segurança.

A capacidade de voo do mutum-de-bico-azul é bastante moderada. Ele usa a batida das asas para decolar e então passa a planar, deixando que a cauda atue como um tipo de apoio.

Além disso, possui uma grande acuidade auditiva, um recurso que permite detectar à distância qualquer ruído relacionado ao perigo e, assim, fugir a tempo.

Comportamento e alimentação do mutum-de-bico-azul

O mutum-de-bico-azul é uma espécie com hábitos diurnos que geralmente vive sozinha ou com um parceiro. No entanto, eles podem andar em pequenos grupos de até quatro pássaros, mas isso não é algo muito comum.

Como característica particular, esse pássaro gosta de andar no chão, apesar de subir em árvores para descansar e se manter em segurança.

O seu comportamento é cauteloso, embora eles só atuem dessa maneira nos locais onde são perseguidos pelos habitantes e colonos da região. Em algumas áreas silvestres, onde a caça excessiva ainda não chegou, eles podem ser mais confiantes. A sua carne é rica do ponto de vista nutricional e, por isso, ele é caçado sem moderação.

Espécies de aves

O mutum-de-bico-azul gosta de se alimentar no chão sem que isso impeça que ele permaneça nos estratos superiores da floresta.

Alimenta-se de flores, insetos, frutas, lagartos, vermes e até mesmo carniça, embora a sua principal fonte de alimento sejam as sementes, das quais ele é considerado um excelente dispersor. Além disso, ele também gosta de comer grãos de areia que são usados como um suplemento mineral.

Hábitos reprodutivos

O mutum-de-bico-azul macho atrai as fêmeas com uma série de sons audíveis a grandes distâncias. Eles consistem em assobios, uma espécie de zumbido e sussurros com batidas em tom baixo. Acredita-se que apenas o macho cante, apesar de existirem registros científicos nos quais é possível escutar fêmeas emitindo alguns sons baixos.

A temporada de reprodução do mutum-de-bico-azul coincide com o período de seca na região. O pássaro se encarrega da construção do ninho para os filhotes, montando um tipo de plataforma de folhas e galhos dispostos sem seguir nenhum padrão específico.

A fêmea põe um ou dois ovos por vez, com uma casca de 60×90 mm de espessura, manchas marrons e superfície áspera.

Os filhotes nascem após um mês, se não forem roubados pelos habitantes da região, que geralmente extraem os ovos do ninho para que eles sejam chocados por aves domésticas, a fim de obter espécimes de cativeiro para consumo e venda.

http://www.scielo.org.co/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0366-52322008000100009

https://www.aviarionacional.co/conservacion/paujil-pico-azul

https://www.zoologicosantafe.com/reptiles-y-aves/paujil-de-pico-azul-pavon-colombiano-esp-blue-billed-curassow-blue-knobbed-curassow-eng